Que fazer?

11 de março de 2015 § 14 Comentários

dil6Artigo para O Estado de S.Paulo de 11/3/20

O que ha de surrealista nesta crise é a ordem dos fatores. Não são os fatos que configuram a crise e pautam o discurso do governo, é o discurso do governo que pauta a crise e torna os fatos cada vez mais adversos.

De par com a roubalheira tanto mais negada quanto mais exposta, esta crise não é muito mais que a insana persistência na negação da crise, agravada pela última tentativa de dona Dilma de provar-nos que os loucos somos nós, que o que sentimos no bolso não passa de uma invenção “da mídia” e que quem vai mal não é o Brasil onde o petróleo custa o dobro, é o mundo onde o petróleo custa a metade. Assim como a Petrobras é “vítima” do assalto a que se vem submetendo languidamente ha 12 anos, o PT é “vítima” da incúria chinesa, americana e alemã para tocar uma economia com eficiência e responsabilidade.

É totalmente relevante assinalar que a par de abrir-nos os olhos para os perigosos enganos a que nos empurram os nossos cinco sentidos, dona Dilma decretou que matar mulheres – e só mulheres – passa a ser “crime hediondo”, apenas porque sua augusta excelência acordou com essa boa idéia na cabeça!

dil4

O constante atropelamento da Lei, da aritimética e das instituições pelos “atos de vontade” do governante de plantão num mundo onde o dinheiro é um só e não admite mais esse tipo de desaforo é o que nos está matando.

Seria o momento da oposição provar que é diferente. Mas não será saudando o dono da Transpetro como “estadista da República” por reagir ao cerco da polícia atirando no dr. Levy que vai conseguir isso. Faria melhor se denunciasse a “camarotização” pacificamente assimilada dessa Brasilia que segue com suas obscenas enxúndias e adiposidades incólumes enquanto exige do Brasil da 2a Classe que entregue os músculos e até os ossos. Mas nem pelo exercício didático alguém fez a conta para mostrar quanto do superavit pretendido pelo dr.Levy poderia ser conseguido limpando o país de pelo menos 29 dos 39 “ministérios” que nem a presidente é capaz de enumerar de cór, com seus respectivos “ecossistemas” de parasitas. As provas de que a dos que pagam e a dos que são pagos com impostos são as duas únicas “classes sociais” em conflito insanável no país dos “exércitos do Stédile” poderiam ganhar a exposição que precisam ter, mas ninguém põe o dedo nessa ferida, primeiro porque, em lado nenhum existem “contribuintes” em Brasilia e, segundo – e esta é a verdade que dói – porque quase todos aqui fora têm algum pai, mãe, irmão ou filho na categoria dos “contribuídos”.

dil7

Truque velho como a peste bubônica esse de gastar um pouco de quirera pra catar frango pro almoço, mas a gente não aprende.

E no entanto, se tem uma coisa que todo mundo sabe com certeza é que adianta tanto para a salvação da economia nacional o dr. Levy amputar músculos para preservar gordura mórbida ou fazer o ajuste burro via inflação para entregar um país que caiba nas calças por mais 15 minutos quanto o Judiciário prender mais meia dúzia de zés dirceus por meia hora e de marcos valérios por meia vida para evitar os próximos “petrolões”.

O mesmo raciocínio vale para o impeachment, ainda que não fosse no quadro de economia e instituições em frangalhos que tornam essa empreitada temerária hoje. Ele faria tanto pelo exorcismo da corrupção no Brasil quanto fez o do ex-presidente banido que está hoje atolado no “petrolão”.

dil2

Sim, democracia não é o poder de eleger, é muito mais o de deseleger. É em torno de quem tem o poder de demitir que estruturam-se as cadeias de lealdades como mostram tanto o dia a dia que todos vivemos no trabalho quanto o receituário internacional da moderna medicina institucional. Mas somente se esse poder for institucionalizado, orgânico e previsível.

Se o desastre petista ainda não atingiu a todos, é certo que, com ou sem Dilma, ninguém escapará. Impedir o PT de presidi-lo inteiro, portanto, só pioraria as coisas. Este país tão cheio de filtros distorsivos da realidade precisa de literalidade e privar o PT de colher todos os direitos autorais a que faz jus seria contribuir para que não “pegue” a vacina que pode por-nos para sempre à salvo da volta ao “califado bolivarizado” modelo século 18 com que sonha o lulopetismo emessetista.

dil8

O importante é garantir que disso resulte que, para tudo quanto é decisivo, daqui por diante, a ultima palavra, na brasileira, seja sempre do eleitor como já é em toda a democracia que pode ser grafada sem aspas. Para tanto, dois instrumentos são imprescindíveis: o “voto distrital com recall”, em uso pelo mundo afora desde 1846, e o “voto de retenção de juízes de direito”, em uso na norte-americana e em outras democracias de ponta desde 1934. Com o primeiro, divide-se o eleitorado em distritos delimitados e só se permite que cada candidato se ofereça a um, o que amarra cada representante a um grupo identificavel de representados. Dentro de cada distrito, todo eleitor tem o direito de iniciar uma petição para derrubar seu representante a qualquer momento e por qualquer motivo. Se conseguir um numero suficiente de assinaturas, convoca-se uma votação só naquele distrito e derruba-se o faltoso sem ter de perturbar a paz social ou o resto do país. Com o segundo faz-se coisa parecida no universo do Judiciário. Os juízes seguem sendo “intocáveis”, salvo por suas excelências os eleitores. A cada eleição aparecerá nas cédulas de cada distrito eleitoral também o nome dos juízes daquela jurisdição com a pergunta: “Deve o meritíssimo ter a sua incolumidade confirmada por mais 4 anos”? “Sim” ou “Não”.

Lembrar a toda hora aos participantes do jogo político quem manda em quem num governo “do povo, para o povo e pelo povo“, e demitir sumariamente quem esquecê-lo inverte o sentido das lealdades e faz o mundo dos políticos e do funcionalismo passar a funcionar exatamente como o aqui de fora, pela mesma boa razão: ou trabalha-se a favor “da empresa”, ou rua.

Para conseguí-lo, basta afirmar o que queremos com a mesma firmeza com que ja começamos a afirmar o que não queremos.

COMO FUNCIONA A SELEÇÃO DE JUíZES NOS EUA

TUDO SOBRE O VOTO DISTRITAL COM RECALL

dil5

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

§ 14 Respostas para Que fazer?

  • Gustavo Goncalves (Silvestre) disse:

    Concordo com seu ponto de vista que o impeachment nao resolve nada. Mas ficar sem reagir, fazer ALGUMA coisa, nao seria pior? Afinal, a remocao da Dilma do poder nao seria uma humilhacao irreparavel ao PT, ao ponto de por em risco o retorno do Lula em 2018?

    O movimento revolucionario e’ muito maior que o PT e e’ certo que mesmo sem este partido, outro surge no lugar. Ha uma fila de pretensos “sucessores” da era petistas: PSOL, PSTU, etc. Praticamente todos os partidos que existem. Ademais, pela quantidade de dinheiro que essa turma roubou, eles tem financiamento suficiente para bancar guerrilhas por decadas a fio. Os militares sabem disso, vide uma carta do gen. Carlos Chagas “o tranco vai ser forte”.

    Outra solucao – se e’ que podemos chama-la desta forma – seria a chamada intervencao militar. Por mais que eu me esforce, nao consigo ver nesses caras qualquer competencia de acabar com a infestacao pestilenta de idearios revolucionarios que assolam o pais hoje, vide o que aconteceu nos ultimos 21 anos em que estiveram no poder. De fato, talvez gracas a eles, poderiamos estar em situacao melhor.

    O fato do seu artigo terminar sobre o voto distrital me faz crer que voce tambem nao acredita numa outra forma senao uma mudanca drastica do sistema politico, mas uma mudanca calcada numa conscientizacao ao longo de decadas. E’ um absurdo que vamos ver o fim do populismo daqui quando, uns 150 anos? Espero nao ter sido morto num campo de concentracao comunista, alias, boa sorte pra voce tambem.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Acabei de ler no jornal impresso …

    No imaginário judaico-mas acredito ser esta uma mensagem universal-existe “um povo cuja semente precisa ser destruída” para que se atinja a salvação e esse povo se chama Amalek.

    Assim que os Hebreus foram libertos da escravidão no Egito e estavam fracos e vulneráveis ,errando pelo deserto,um povo cruel os atacou pelas costas.Era o povo de Amalek.

    Nas discussões,Amalek é simbolizado e descrito por “aquele que esfria” e esse “esfriamento” é identificado como sendo o maior Mal ,mal que precisa ser definitivamente destruido e erradicado ,porque esse “esfriamento” é sua própria fonte e de todas as suas consequências.

    Quando Dilma mente ,desconstruindo a verdade,ela está “esfriando”o povo,tentando assim impedir que ele prossiga em sua “divina”jornada em direção a “salvação” (liberdade) e está assim se comportando como o cruel Amalek.

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Na verdade,Amalek tentava impedir o Povo de caminhar em direção a “Terra Prometida”.

      Curtir

    • fernaslm disse:

      “erradicar”, “destruir”, “eliminar” são palavras sempre dificeis de caber no vocabulário da democracia, cuja essencia é “tolerancia” e convivencia com a diferença.
      mas entendo a sua parabola que nao deve ser tomada literalmente.
      sobre impeachment, entenda bem, não descarto nem desclassifico como uma regra licita do jogo, nem discuto se Dilma ja incorre nos crimes que o justificam. acho que sim.
      só que tambem acho que trocar as moscas não resolve nada, tem de remover o monturo que as atrai e sobre o qual elas pousam.
      finalmente, saindo da teoria para a pratica, advirto a todos que conturbação e confronto de rua é o ambiente natural desses profissionais do crime de que o PT esta cheio, treinados desde o nascimento politico em segurar diretorias de sindicatos no tiro e na porrada pra nao perder a teta do imposto sindical.
      se for preciso vai-se chegar ao confronto ate com eles.
      mas na minha modesta opiniao, isso é tudo que o lula quer agora: dizer que foi atacado, dar o golpe e se fazer de vitima; ou simplesmente sair de lado, passar o abacaxi pro pmdb ou quem seja, e depois voltar pra “desarrochar” o salario de quem ele mesmo condendou ao desemprego e ao sub salario.
      deixar ele presidir esse desastre inteiro é muito melhor para que aconteça com ele o q v receita para o povo de amalek.

      Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        Sim,evidente que a parábola não deve ser tomada literalmente no seu sentido físico.
        Destruir,erradicar,eliminar ,entretanto, são ações necessárias na vida;não dá para conviver com tudo porque existem “tudos”que contaminam o outro lado em direção a não convivência ou à convivência insuportável.
        Por exemplo,aproveitando seu próprio ponto de vista com o qual concordo,o voto distrital com recall é uma maneira efetiva de começar a destruir,erradicar e eliminar e, lentamente,também implodir um arcabouço de imoralidade que é a organização política brasileira.
        Mas o principal na “destruição de “Amalek”é não permitir que sua frieza nos congele ao ponto de nos levar à inação e ao conformismo,ou seja,mesmo que Dilma e os seus iguais usem os metódos de “Amalek”,precisamos também “não esfriar”porque só assim venceremos.
        No mais ,concordo.É melhor a Dilma “sangrar”no posto porque assim,mesmo que nós todos “sangremos” junto e que o país ande bem devagar,pelo menos essa seria uma chance de curar a doença, deixando-a atingir o seu ápice que é quando eventualmente a cura começa.

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        .”…Por exemplo,aproveitando seu próprio ponto de vista com o qual concordo,o voto distrital com recall é uma maneira efetiva de começar a destruir,erradicar e eliminar e, lentamente,também implodir um arcabouço de imoralidade que é a organização política brasileira,*em direção a uma nova estrutura mais dinâmica e saudável…*”

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        “….começar a “destruir”,”erradicar” e “eliminar” e, lentamente,também “implodir”…”

        Com tudo entre aspas fica melhor…

        Curtir

      • Creio que a solução não é enfrentarmos AMALEK frontalmente, se bem que o MAL deva ser sempre cortado pela raiz. Pois se o deixarmos prosperar, meu irmão, o frango come a quirera e não comemos o frango.
        A solução esta acima de Keter, que D”US faça um novo TZIM TZUM, ou que reflitamos e façamos nós este “um novo mundo”, com recall ou sem recall, um mundo que realmente valha a pena. E que os homens tenham vergonha na cara, a capacidade de corar-se e renunciar. Começar de Novo. Alias creio que D’us faça isto todos os dias quando para um novo dia sempre faz despontar no Oriente o Sol. um novo dia. RECOMEÇAR. E vamos em frente, que atrás vem gente. Que Amalek não prevaleça. Não prevalecerá. Cro-Maat !

        http://www.imaginariodomario.blogspot.com.br/2012/08/mas-e-se-o-vento-nao-soprar.html

        Curtir

  • José Luiz de Sanctis disse:

    Excelente. Difícil vai ser convencer as raposas a deixarem de tomar conta do galinheiro.

    Curtir

  • Thiago Taromaru disse:

    I
    from BlackBerry®

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Se alguém souber,me responda, por favor:Para que está acontecendo essa CPI(demandando tempo e recursos públicos) na Câmara sobre a Petrobrás se já existe a Operação Lava Jato sendo dirigida pela Polícia Federal e Ministério Público?

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Não tô entendendo nada.

    A Controladoria Geral da União (CGU)vai abrir”processos administrativos de responsabilização”contra as empreiteiras Odebrecht,Andrade Gutierrez,Alumini Engenharia,Promon Engenharia, e mais 6 implicadas na Operação Lava Jato.

    Processos administrativos?Ué,mas as outras empreiteiras (aquelas cujos executivos estão presos)não estão sofrendo “processos investigativos” conduzidos pela Polícia Federal e MPF?
    Por quê algumas estão sob a CGU e outras sob a Polícia Federal?Porque umas sofrem “processo administrativo” e outras “processo policial investigativo”?

    Alem disso,o ministro da CGU,Waldir Simôes,declarou em entrevista ao `Estado`recentemente que :”Parte das empresas já estava num processo de responsabilização instaurado aqui na controladoria(onde estão esses processos que nós,o público, nunca vimos nem escutamos falar?-comentário meu).Então,a corregedoria aqui da controladoria(corregedoria da controladoria???Eu achava que é tudo a mesma coisa-comentário meu)está conversando com a Petrobrás para saber qual será o encaminhamento.(CGU pergunta para a investigada Petrobrás qual será o encaminhamento???-comentário meu)Você não pode ter dois processos para apurar o mesmo fato,se não você está punindo 2 vezes(ué,mas ele não está entrando agora com processos administrativos contra Odebrecht,Andrade Gutierrez,Alumini Engenharia,Promon Engenharia e mais SEIS(6)*JÁ*IMPLICADAS NA OPERAÇÃO LAVA JATO??)

    O pizzeiro não parece bom…Não convence que essa vai ser uma pizza ao menos tragável…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Que fazer? no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: