Acorda, jornalista!

11 de junho de 2014 § 16 Comentários

a01a

Artigo publicado na Folha de S. Paulo de 11 de junho de 2014

Um golpe contra a democracia está em curso desde o último dia 26 de maio e a circunstância que o torna mais ameaçador do que nunca antes na história deste país é a atitude de avestruz que a imprensa tem mantido, deixando de alertar a população para a gravidade dessa agressão.

O decreto nº 8.243, assinado por Dilma Rousseff, que cria um “Sistema Nacional de Participação Social”, começa por decidir por todos nós que “sociedade civil” deixa de ser o conjunto dos brasileiros e seus representantes eleitos por voto secreto, segundo padrão universalmente consagrado de aferição da legitimidade desse processo, e passa a ser um grupo indefinido de “movimentos sociais” que ninguém elegeu e que cabe ao secretário-geral da Presidência, e a ninguém mais, convocar para examinar ou propor qualquer lei, política ou instituição existente ou que vier a ser criada daqui por diante em todas as instâncias e entes de governo, diretas e indiretas, o que afeta também os governos estaduais e municipais hoje na oposição.

a01

Apesar da violência desse enunciado, a maioria dos jornais e televisões do país nem sequer registrou o fato. E mesmo os que entraram no assunto depois vêm diluindo o tema no noticiário como se não houvesse nada com que seus leitores devessem se preocupar. Prossegue a sucessão de manchetes em torno do golpe de 1964, mas para o de 2014 o destaque é próximo de zero. Nenhum critério jornalístico justifica isso.

Esse decreto é, na verdade, um excerto do Terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), que o PT já tentou impor antes ao país também por decreto – nas vésperas do Natal de 2009, no apagar das luzes do governo Lula –, mas que, graças à forte reação da imprensa e consequente mobilização da opinião pública, foi obrigado a abortar.

O PNDH-3 contém 521 propostas que, além da revogação da Lei de Anistia, que passou “no tapa” depois que a imprensa comprou a ideia do governo de que a prioridade nacional é voltar 50 anos para trás e não correr 50 anos para a frente, institui “comissões de direitos humanos” nos Legislativos para fazer uma triagem prévia das matérias que eles poderão ou não processar; impõe a censura à imprensa; obriga a um processo de “reeducação” todos os professores do país; veda ao Judiciário dar sentenças de reintegração de posse de propriedades “rurais ou urbanas” invadidas, prerrogativa que se torna exclusiva dos “movimentos sociais”; desmonta as polícias estaduais para criar uma central única de comando de todas as polícias do país, e vai por aí afora.

a01c

Ciente de que tal amontoado de brutalidades jamais será aprovado pelo Legislativo, o PT está tratando de fazer com esse Poder o mesmo que fez com o Judiciário. Os juízes não dão as sentenças que queremos? Substituam-se os juízes por juízes “amigos”. Um Legislativo eleito pelo conjunto dos brasileiros jamais transformará essas 521 propostas em lei? Substituam-se os legisladores por “movimentos sociais” amestrados sob a tutela da Presidência da República…

O argumento de que esse é o jeito de forçar o Congresso a reformas não é honesto. Para forçar reformas que o povo deseje, existem instrumentos consagrados tais como o do voto distrital com recall, que arma as mãos de todos os eleitores para demitir na hora os representantes que resistirem ou agirem contra a sua vontade. Este tipo de participação, sim, opera milagres estritamente dentro dos limites da democracia. Substituir os representantes eleitos por “representantes” que ninguém elegeu tem outro nome: chama-se golpe.

Depois da rendição do Judiciário com a renúncia de Joaquim Barbosa, só sobra a imprensa. E os feriados da Copa farão com que só haja pouco mais de meia dúzia de sessões legislativas completas em junho e julho somados. Depois é véspera de eleição. É bom, portanto, que ela desperte já dessa letargia, pois não haverá segunda chance: está escrito no PNDH-3 que a imprensa é a próxima instituição nacional a ser desmontada.

a01e

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

§ 16 Respostas para Acorda, jornalista!

  • Como se não bastasse, vem o notório rancoroso esquerdista Rui Falcão à justificar da importância do decreto.

    Curtir

  • Paulo disse:

    Estariam os jornalistas padecendo antecipadamente da síndrome de Estocolmo antes do golpe final do PT com todo esse silênco perturbador ? Será que a imprensa esta apostando no respeito que o PT sempre nutriu pela democracia, desde o PNDH3 em 2009 e agora o não menos autoritario decreto 8243? O que mais falta para entenderem que o garrote esta envias de sufocar o oxigênio da democracia, “liberdade de expressão”, o golpe de misericórdia ? Aí será tarde demais.Vide Venezuela. Complementando essa nota, artigo pertinente no editorial do Estadão de hoje, descreve com detlhaes a preocupação de um General sobre os planos do PT em transformarem as FFAA em braços armado. As eleições desse ano pela primeira vez não irão decidir qual será o rosto do próximo presidente, mas se queremos continuar a sermos uma democracia ou uma ditadura aos moldes venezuelanos. Ou seja, enquanto o PT estiver no poder recomenda-se dormir com os dois olhos abertos e muito barulho da imprensa..

    Curtir

  • Gilberto de Mello Kujawski disse:

    Merece todo apoio o artigo de Fernão Lara Mesquita advertindo sobre os perigos do decreto criando o “Sistema Nacional de Participação Social”. Está claro que os petistas ficaram apavorados com o rumor das manifestações de junho de 2013. O povo está acordando? Então vamos enquadrar aqueles manifestantes nas normas de ferro do PT. Ninguém nega que o PT é um partido revolucionário. Tão revolucionário que os petistas querem fazer a revolução antes que o povo a faça (o que seria um perigo para a estabilidade do partidão no governo e séria ameaça para seu projeto de poder). Pois o tal “Sistema Nacional de Participação Social” não passa dessa antecipação ansiosa de encurralar a vontade popular nos decretos implacáveis do Partido dos Trabalhadores antes que o povo se meta a besta de tentar fazer a revolução com as próprias mãos. Pois que atrevimento! Esse tal de povão não se enxerga?Sobretudo, a advertência final do articulista tem que ser levada muito a sério: a imprensa que se cuide ou ela será a próxima vítima da fúria estatizante dos lulopetistas.

    Curtir

  • Rogerio Igel disse:

    O PT está se apavorando em não reeleger Dilma e tenta com este famigerado decreto ter controle da dita “sociedade” leia-se movimentos sociais de toda ordem e assim manipular o Congresso para todo o sempre com a esdrrúxula lei. Será o fim da democracia, não como a conhecemos, mas literalmente. Se isto vier a passar aqui, em poucos anos consideraremos a Venezuela uma democracia.

    Curtir

  • Thomas Gale disse:

    O PSDB nao leva esta eleicao por que o povo tem trauma do governo do FHC. Todo mundo sofreu com esse governo unha de fome. Basta
    lembrar das meias poidas do FH para saber que era um cara sovina. Ainda por cima tinha o Malan com a politica mesquinha ortodoxa. Se queriam iniciar um capitalismo salvagem aos moldes americanos, tinham que ter preservado a classe media. Mas nao, partiram em cima dela.
    Oito anos sem aumentos de salarios, bancarrota pra tudo que era lado, falencias, nome no SCC. O PT como sofreu a vida inteira por estar sempre abaixo das classes priveligiadas sabia e sabe como agir para manobrar a classe. Agora vem esse Aecio babaca
    com as mesma palavras de ordem, convidando o povo a sofrer achatamentos de salarios, perda do sal. minimo etc… Ninguem esquece facilmente o fato que na epoca do FHC o sal. min. era 64 dolares.
    O povo vai preferir viver sob a edge do roubo dos ptobas ladroes do que mais da mesma”secura” de tudo da epoca do Cardosao. Relincha Aecio, ninguem vai na sua labia nao. 8 anos de FHC foi os quintos (do inferno) da geracao 1990 – 1998. Detesto o PT, abomino essa retardada deslumbrada da presendent’anta. Mas ortodoxia PSDBista esta fora de cogitacao. E por isso que nao vao levar. Esses politicos fingem que nao entendem o que a populacao almeja,
    mas esta bem visivel. O povo esta cansado de sofrer. Fazer economia para governinhos despreparados encher os bolsos. Se nao conseguem nem criar leis para acabar com a violencia esses babacas metidos a governantes nao consiguem dominar coisa nenhuma. Competeicia, o que?
    Ainda esta para nascer o partido e o candidato que vao deixar os ptobas ladroes sem rumo. E preciso sangue, tempera, vontade de por ordem e mais do que nunca competencia. Esse pais nao tem homens de fato, sao tudo uns frouxos que so tem bunda na cabeca.
    Raca amarronzada fraquinha onde cachaceiro faz historia politica e guerrilheira manda nas Forcas Armadas. Pois nao e que ate ela esta ficando broxa? Estou exercecendo o meu direito de falar antes que a Lei da Mordaca se instale definitivamente.

    Curtir

  • LAMPEJAO disse:

    Os petralhas estão desesperados..

    Curtir

  • Luiz Alfredo Carmo disse:

    O Congresso Nacional brincou tanto de não dar bola ao povo e não assumir responsabilidade nenhuma, que agora não tem força e nem moral para derrubar esse decreto que institui a ditadura petista, quanto a imprensa, não vão fazer nada, dependem do governo para subsistirem. E o povão não está nem aí para o que está acontecendo. Essa é a grande realidade

    Curtir

    • flm disse:

      é pior que isso, luiz alfredo,
      conheço o setor e sei que, ao menos aqui no sul e no sudeste e falando das tvs, jornais e radios dos grupos maiores, ninguém depende da publicidade oficial para viver; todos podem dispensar esse dinheiro sem sofrer nenhum dano irreparavel, embora alguns sao tao gananciosos que hesitam em faze-lo mesmo sabendo que se nao houver alternancia no poder AGORA, eles serao os primeiros a “ir pro saco”.
      ha, possivelmente, os que tenham rabo preso por outro tipo de “malfeito” de que o governo e sua máquina de espionagem tenham conhecimento e estejam sofrendo chantagem dessa gente boa que manda no Brasil de hoje.
      ha indicios disso por ai…
      mas, no mais das vezes, o que se ve na imprensa resulta de duas coisas:
      1) a indiferença de chefes e proprietarios para com o aparelhamento de suas redações por gente ideologicamente enviesada porque são os caras errados no lugar errado que so pensam em jornalismo como negocio e nao como o instrumento de luta politica que, querendo ou nao os administradores de empresas, é o que jornalismo essencial e inevitavelmente é, especialmente num país de instituições ainda não consolidadas; ou
      2) a conivencia deles com isso ou por convicção, coisa cada vez mais impossivel de acreditar dado o nivel a que chegaram as coisas neste governo, ou por venalidade.
      para essa segunda modalidade, sim, ha os dois modelos: os assumidamente vendidos, que estao nas bordas do mundo das revistas politicas e economicas, e os dissimuladamente assalariados (do governo) de que a internet está cada vez mais cheia.
      quanto ao povão, não concordo com você. ele é manipulavel ate certo ponto, mas é regido pelo instinto de sobrevivência e por uma moral coletiva que é SEMPRE muito menos permissiva que a do governo e a da televisão.
      ele acaba reagindo. resta esperar que não reaja tarde demais. e isso depende essencialmente da qualidade do trabalho da imprensa.

      Curtir

      • Ricardo disse:

        Bingo!

        Curtir

      • Ricardo disse:

        Anda assim,o “povão”,as “massas” ou seja lá o que se vá dar nome,que é em realidade a grande maioria da população,QUER e PRECISA de um líder..e tão-somente…Como não reconhecem a importância do legislativo,a câmara continua com a indigência atual,com uma sonolência que está prestes a transformá-la em um organismo obsoleto.
        Se a classe média,que elegeu esse problema,se esmerar em resolvê-lo
        o país poderá ter alguma chance,o que acho ainda difícil.
        Mas pode ser feito,incomodar as redações da mídia blasé,que,como bem disposto pelo Sr.Mesquita,está se servindo do conforto dos currais do matadouro(sim,essa boa vida vai acabar!), com montanhas de e-mails e cartas às redações,comentando sériamente,sem arroubos de indignação mercurial do tipo…xingamentos ou qualquer coisa que se aproxime com o escatológico..baixo nível.Mas com assertivas,provocação.Suas redes pessoais tem valor nessa hora.
        Suas atitudes tem valor nessa hora,e o Brasil não pode mais perder
        tanto tempo prescindindo de atitudes.
        Já não mais faz sentido o adágio de ” melhor o diabo conhecido”.
        Se faz imediato que não só se leia,mas que se escreva,que se perturbe
        nunca esqueçam que seus votos tem o mesmo valor que o dos votos dos infelizes analfabetos,que nunca alcançaram a palavra.
        O que podemos fazer, e só o que podemos fazer,é usar o que temos de
        diferencial,usar nossa inteligência da única maneira que nosso sistema permite.cobrar das redações,escrever para os jornais e emissoras,intimidar sobre suas posições.Aqui no Rio Grande do Sul apenas ontem surgiu algo sobre o decreto 8.243,ontem digo em 13/06,e ainda assim num editorial.
        Há quem diga ainda que “os americanos” não vão deixar isso acontecer,sim a velha guarda brasileira que acredita em guarda-chuvas em temporais,se alguém tem dúvida da politica externa e segurança que os USA proporcionam,vejam o que está acontecendo na américa latina e central,ou mesmo no oriente médio.Acreditem,o que temos em rumo é ainda pior do que o “bolivarianismo”.
        É uma cortina negra que se abaterá pelo futuro de MUITAS gerações.
        Com vocês.. as atitudes..

        Curtir

      • fernaslm disse:

        concordo TOTALMENTE, Ricardo,
        cada atitude É ESSENCIAL!
        é essa a arma política de cada cidadão.
        tomar uma atitude e faze-la conhecida é o que cada um pode E DEVE fazer, e é o que faz toda a diferença

        Curtir

  • venho alertando pessoas desses planos cruéis da pseudo-demo-comunista,há mais de vinte anos quando pude ler o tratado que Fidel pronunciou durante a tomada de Cuba, e logicamente,não foi pro povo que ele leu.É um sistema muito parecido com o mulçumanismo.Primeiro você se infiltra no país desejado,e produz filhos aos montes,sempre sendo direcionados pra seus ensinamentos.Assim,quando a ” terra -mãe” fizer o “chamado”,todos eles,com medo de perderem sua estabilidade religiosa-social ,respondem à esse chamado.Se não,morrem,ou matam.Simples assim.No mulçumanismo,ou vc se converte ou morre.No comunismo também.Tudo é uma questão de estratégia.

    Curtir

  • […] | Via Blog Vespeiro / Fernão Lara Mesquita […]

    Curtir

  • Ricardo disse:

    Pois é ,meus caros,sejamos as esporas no couro das midias,nada mais constrangedor do que um jornalista(!) emparedado..E acreditem,eles estão lendo isso aqui também..

    Curtir

  • Gustavo Silvestre disse:

    http://www.revistaforum.com.br/rodrigovianna/geral/so-constituinte-pode-resolver-desordem-politico-institucional.html

    Veja o link acima. Tema interessante para se comentar. Tive aula com o professor João Manuel quando estudei na Facamp. Basicamente é um sujeito que acredita no socialismo. Inclusive, alterna discursos: dentro da Facamp não revela suas posições ideológicas, mas na Unicamp fala sobre elas abertamente. Quase 15 anos atras ele disse que o país teria uma revolução. Agora sugere uma constituinte, ou seja, num cenário político provavelmente PIOR do que havia em 1988. Usa o sentimento de desgosto das pessoas com o atual estado de coisas para sugerir reforma que, com toda evidência, consolidaria de vez ditadura bolivariana de vez.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Acorda, jornalista! no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: