A Dilma “não se representa”

7 de novembro de 2014 § 37 Comentários

a4Ouvir o que diz dona Dilma re-presidenta é uma perda de tempo tão grande quanto ouvir o que dizia dona Dilma candidata à reeleição. Nos dois casos não ha nenhuma relação entre as palavras e a realidade ou compromisso de que daqui a meia hora ela não vá fazer o contrário do que disse e dizer o contrário do que fez.

Entretanto sempre se aprende alguma coisa quando se analisa o discurso petista como fenômeno fechado em si mesmo e não como algo que tenha relação com a realidade.

O Brasil já conhece o método petista de mentir sobre o passado. O partido se apropria à vontade da autoria dos fatos e das políticas que o tempo venha a consagrar como positivas e atribui a terceiros as de sua autoria que venham a ter a trajetória contrária de forma soberanamente independente ao registro histórico dos fatos.

a9

A entrevista coletiva dada aos quatro maiores jornais do país ontem sugere que agora o método passa a estender-se também para o presente e para o futuro. Pois dona Dilma anuncia a quem interessar possa, para começar, que ela “não representa o PT” e nem tem nada a ver com “as opiniões” que ele emite. Ainda que seja a Executiva Nacional, instância máxima do partido, que as tenha emitido na forma de uma “Resolução Política” oficial, não se trata de uma posição “do partido“, mas só de “opiniões” de um grupo dentro dele. A menos, é claro, que tenha sido positiva a repercussão dessa opinião, caso em que ela decerto se transformará em mais uma política oficial desde sempre defendida pelo partido.

Essa deliciosa afirmação veio em resposta às perguntas que lhe foram dirigidas com respeito ao roteiro do que o partido pretende fazer daqui por diante – e com o recurso a quais métodos – divulgado na “Resolução Política” de 3 de novembro último da sua Comissão Executiva Nacional (aqui). Nela o partido reitera a promessa de impor pela via do plebiscito uma “hegemonia popular democrática”, o “controle da mídia“, a entrega de parte das prerrogativas legislativas exclusivas do Congresso Nacional eleito por todos nós aos “movimentos sociais” eleitos pela Secretaria Geral da Presidência da Republica e o mais que a gente sabe.

a9

Como toda essa sinceridade “pegou mal” e vem ajudando a consolidar a união das oposições democráticas num Congresso Nacional em que o PT perdeu substância, a presidenta houve por bem dizer que não tem nada a ver com essas “opiniões do PT” e até que, radicalmente democrática como é, acha que “mesmo a opinião de quem defende o golpe deve ser respeitada“.

Não ficou claro, a essa altura da entrevista, quem é que a presidenta acha que defende o golpe, se é quem tem essa “opinião” dentro do PT ou não. Em caso positivo, o fato dela própria ter assinado um decreto que impunha exatamente essa mesma receita ao país sem pedir a opinião de ninguém enquanto presidenta cinco meses antes da reeleição teria sido, também, uma tentativa de golpe? E agora, depois de abertas as urnas, teria ela deixado subitamente de ter a “opinião” coincidente que tinha antes com esta do PT de que, presidenta de novo, ela passou a discordar?

a9

O esclarecimento dessas emocionantes questões foi coisa com que preferiram não perder tempo nenhum dos muitos jornalistas presentes…

A decorrência, entretanto, é clara: fica de qualquer maneira estabelecida a dualidade que já valia para o passado também para o presente e eventualmente para o futuro.

Por enquanto registre-se que ha um PT que trabalha para acabar com a democracia brasileira mas a presidenta dos petistas não tem nada a ver com isso. Para o momento ela está a favor da democracia contra a qual “opina” e promete agir o seu partido. Mas se eventualmente o PT com que a presidenta “não tem nada a ver” vier a prevalecer e a implantar o que o decreto dela já tinha tentado implantar, ainda que, a julgar pelo que ela afirma agora, à sua revelia, então valerá a norma do passado e a presidenta apropriará como sua desde criancinha, no futuro, a tese que se mostrar vencedora.

Deu pra entender? Não é fácil mesmo…

a9

Com relação à Venezuela dá-se a mesma coisa. Não importa que a ditadura bolivariana estabelecida na Venezuela tenha dado o golpe via plebiscito e armado os seus “movimentos sociais participativos” com fuzis para garantir a “hegemonia” que pedem os “palpiteiros” da Executiva Nacional do PT. Não importa que tudo isso tenha seguido estritamente a cartilha escrita e recomendada por Lula a todos os partidos políticos e movimentos guerrilheiros da América do Sul e do Caribe reunidos no Foro de São Paulo, aquela instituição criada e dirigida por ele. O decreto e o plebiscito da Dilma (infere-se posto que os jornalistas de novo não perderam tempo em esclarecer essa questão de somenos) nada têm a ver com os seus exatos similares aplicada pelos demais sócios do Foro e nem visam os mesmos fins, ainda que todos usem as mesmas palavras alinhadas na mesma ordem.

Assim também o fato do Ministro do Poder Popular, das Comunas e do Desenvolvimento Social da Venezuela, Elias Jaua, justamente o homem que comanda as tais milícias armadas que nos ultimos meses prenderam e mantêm presos pelo menos 13 mil manifestantes contra o regime que foram submetidos a estupros e outras formas de tortura denunciadas ontem pela ONU; o fato de justamente esse homem ter estado no Brasil enquanto transcorriam as nossas eleições assinando acordos de treinamento de possíveis futuros milicianos do MST, um dos “movimentos sociais” mais umbilicalmente ligados ao PT, candidato a escrever nossas leis e garantir a hegemonia do “poder popular” se tivesse prevalecido o decreto assinado pela presidenta em pessoa, tudo isso não passa de outra mera concidência que nada tem a ver com suas preferências pessoais e nem sequer com as dos eventuais defensores de golpes de dentro do PT ou, menos ainda, com expectativa que alimentavam de ganhar a eleição “de lavada“.

a9

Não, nada estava sendo tramado nem tampouco preparado. Foi tudo coincidência. Para comprová-lo dona Dilma mandou que o seu ministro de Relações Exteriores interpelasse oficialmente o encarregado de negócios da Venezuela no Brasil (releve-se o desnível de patentes) para que explique essa “ingerência nos assuntos brasileiros”.

Dona Dilma jurou de pés juntos que nem sabia da presença de um ministro de Estado da Venezueal no Brasil nem, muito menos, que fosse de dar aulas de revolução ao MST que ele estava tratando. Ocorre que enquanto ele ministrava seus ensinamentos em Guararema, foi presa no aeroporto de Guarulhos com um 38 carregado dentro da bolsa uma assessora dele  que declarou à Polícia Federal pertencer a arma ao ministro que lhe tinha ordenado que a trouxesse para ele junto com o “material escolar” especialmente preparado para os alunos do MST que ela também carregava. O jornal O Estado de São Paulo fez uma detalhada matéria a respeito desse incidente que, porém, sua direção de redação houve por bem não publicar antes da eleição, sabe-se la em função de qual critério jornalístico. Continua sem publicá-la até hoje, aliás, pelas mesmas misteriosas razões.

Mas se o resto do Brasil não sabe dona Dilma, e mais especialmente o seu ministro de Relações Exteriores que certamente foi chamado a dirimir esse “incidente diplomático”, posto que a meliante armada acabou sendo solta com intervenção do Itamaraty, certamente sabiam da presença dessa boa gente entre nós.

a9

Não obstante tudo isso, fica dona Dilma, para todos os efeitos e até segunda ordem,  posicionada “contra golpes bolivarianos”, apesar do decreto que ela assinou embaixo e do plebiscito no qual continua insistindo coincidirem exatamente, seja com a receita que nos prescreve a Executiva Nacional do PT que ela “renega“, seja com o seu próprio decreto revogado sob protestos pelo Congresso Nacional,  enquanto o ministro da ditadura vizinha, que festejou sua reeleição como a mais importante vitória da revolução bolivariana na América Latina, retorna com uma advertência para casa onde poderá seguir estuprando e torturando soberanamente quem ouse desafiar sua hegemonia.

Esclarecidas as coisas com este grau de clareza, ergue-se em riste o dedo da presidenta para cobrir de opróbrio e “vergonha” quem quer que tenha tido a má fé de apontar as exatas semelhanças entre o decreto que ela assinou embaixo e as resoluções políticas oficiais do seu partido e os expedientes que deram a Elias Jaua as condições de dispor hoje de uma milícia armada para garantir a “hegemonia” das suas “opiniões“.

O resto das contradições da entrevista foram menos divertidas embora as tenha havido para todos os gostos.

a9

Por exemplo; dona Dilma continua no “doa a quem doer” a respeito da roubalheira na Petrobras mas os ministros do STF nomeados pelo PT reconfirmaram ontem que tudo que consta das delações premiadas do doleiro Youssef e do diretor da Petrobras de Dilma presidente do Conselho, Paulo Roberto Costa, “é sigiloso” e nem o Congresso Nacional que nos representa a todos terá acesso a eles. Se, portanto, os “vazamentos seletivos” até agora havidos (expressão que se tornou obrigatória em todas as menções ao caso, seja do PT que representa, seja do PT que não representa as opiniões da presidenta) levarem à anulação de todas as provas reunidas por eles de modo que tudo acabe não doendo a ninguém a culpa não será de dona Dilma, que simplesmente alegará discordar de mais essa “opinião” do PT e seus agregados.

Aumentos de tarifas no dia seguinte da eleição? Não, “não é estelionato eleitoral”. É só mais uma coincidência. “Estelionato mesmo seria um choque de gestão”, essa violência de condicionar o salário do servidor público à prestação de serviço público.

a9

Pode-se, eventualmente, ainda, especular sobre que nome dar ao prejuízo de US$ 60 bilhões que a Petrobras teve enquanto o preço da gasolina permaneceu congelado — releve-se como troco o esmagamento e a desnacionalização do setor canavieiro que isso custou — já que o aumento no dia seguinte da eleição é outra mera coincidência.

Um desavisado como eu – ou estarei na categoria dos golpistas? – pode, por fim, considerar que a politica oficial do PT contra o automóvel no âmbito dos seus governos municipais como o de São Paulo mostra o que o partido pensa da questão pelo ângulo do interesse público, enquanto a política de subsidiar a venda de automóveis e a gasolina exatamente até o dia do fechamento das urnas reflete o que o partido e a presidenta pensam da questão pelo ângulo do interesse eleitoreiro.

Mas eu sou apenas um cara lógico que avalia os fatos políticos pelo ângulo do interesse público, que humildemente reconhece que há muito mais coisas entre os atos e as políticas do PT e a lógica do interesse público do que sonha a minha vã filosofia.

a9

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

§ 37 Respostas para A Dilma “não se representa”

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Fernão eu sei que você é caçador de patos selvagens, o ultimo dos moicanos, você tem todo o jeitão de golpista conspirador. E você é a cara de 50 milhões de brasileiros. Esquenta não, pior que está não fica, muita gente votou no Tiririca.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    A Dilma tentou tirar a máscara mas ela estava grudada na cara.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Lógico, a lógica do interesse publico do PT é o Bolso. Corrupção e Esculhambação.

    Curtir

  • Gustavo Goncalves (Silvestre) disse:

    FLM
    Repare no trecho: “O partido se apropria à vontade dos fatos e das políticas que o tempo venha a consagrar como posistivas” a ultima palavra esta errada! Abs

    Curtir

  • Renato jacob disse:

    Fernao, pelo que eu saiba vc ė membro do conselho de administraçāo do Estadao. Se vc não sabe por que a tal matéria nāo foi publicada, quem sabe? Dá um murro na mesa na proxima reuniao.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    “Entre tombos, e perigos e ausência de amanhãs”
    http://www.arquivopessoa.net/textos/827

    Curtir

  • manrel disse:

    A propósito da Resolução Política editada pelo PT em 3 de novembro,
    segue um excelente resumo feito por Joice Hasselmann que denuncia: O PT quer uma ditadura Perfeita. No painel sob o vídeo, clique em Mostrar Mais e veja vários links relacionados ao tema, e principalmente o último da lista onde Luciano Ayan lista 7 itens para combater essa agenda do PT.

    http://tinyurl.com/pbyny9k

    Curtir

  • Fernão
    O complemento da entrevista deu-se há pouco com o Ministro Mantega, dizendo que no segundo mandato o governo Dilma II fará os ajustes na economia. Pueril a afirmação, Primeiro porque dita por ele já ex, segunda porque ela omitiu com medo das perguntas e terceiro porque qualquer indivíduo com um mínimo de conhecimento gostaria de saber porque não fez os ajustes necessários antes preferindo deixar a economia em estado deplorável à começar fazer o que deveria ter sido feito há tempos??? Pelos votos seria a resposta! Esse aumento de 3 e 5% nos combustíveis que deverá ser de 2 e 4% nas bombas foi feito bem agora que o preço do barril do petróleo está em U$ 78,43 pra 14 de dezembro, e não quando o brutal prejuízo na importação impactava no balanço da empresa. Também pelos votos, seria a resposta, de quem alega que não governa pelo PT. É mais uma a julgar-nos idiotas, tal e qual a platéia que a aplaude.
    Quero só ver se ela terá coragem de fazer o que deve ser feito à tirar-nos da ruína econômica em que nos colocou, começando a encontrar alguma pessoa decente a aceitar o Ministério da Fazenda e obedecer as ordens da chefe.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    CONCLAMAÇÃO Á CONSPIRAÇÃO

    Curtir

  • Eduardo,
    A Dilma II não vai conseguir consertar o que a Dilma I consegui fazer a começar pela amoralidade. Tenho a intuição de que será um governo politicamente dificil sem considerar da economia. O Lula vai querer palpitar, leia-se mandar, e vai dar choque e é o que espero que aconteça. Pior que está não fica (sic Tiririca) bem lembrado por v.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    MARITO
    BROKEN LIGHTS! Belo final de semana chuvoso: a Conspiração Golpista começou, últimos minutos da bateria de meu Laptop, a cidade de Barretos está num APAGÃO. Começa a era das trevas! Huahuahua

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Marito
    A pior das batalhas é a que se trava consigo próprio. Dilma tem a Herança Maldita. Dilma vai lutar contra a Dilma. Não seremos assaltados em nossa lucidez. Infra-estrutura no ralo. Sistema Eletrônico da CEF em colapso, ninguem explica por que, será o golpe?,filas nas lotéricas, povo não consegue pagar as continhas do dia a dia.

    Curtir

  • Eduardo
    Sem dúvida ela irá lutar contra a própria e adicione-se o PT. É o último mandato e não creio que ela de origem Brisolista, vá querer deixar em seu legado a obediência petista. Muita água vai passar pela ponte e ainda nem começou o Dilma II. O Lula vai querer a ser mandar ela aceitará?, e tem a economia em frangalhos que vc não ajeita sem danos colaterais ao caso sociais. O crescimento da economia dos EUA, o dolar, a queda dos preços das commodities, idem do petróleo a nossa política externa bolivariana são frentes que independem, exceto a última, do nosso governo na contra mão dos desenvolvidos e o preço já está chegando. Temos ainda uma oposição que tudo indica não dará sossego a ela e sua fragmentada base onde nem eles do PMDB se entendem.
    Pressinto não muito distante começar outra história : Era uma vez um governo populista que tentou e acabou pelos seus próprios erros.

    Curtir

  • Fernão. Não deixe de, na primeira oportunidade, aumentar o tamanho das letras. Vira e mexe eu me atrapalho na leitura enquanto escrevo.

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Para todos caçadores de patos que não aceitam pagar os patos;

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    O PATO SELVAGEM

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    PETROLÃO como capturar os RATOS

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Capturando os ratos do Petrolão

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    O grande roubo de MEL

    Curtir

  • Renato Naville Watanabe disse:

    Em relação à reportagem não publicada, a minha dúvida é: qual o critério para a manutenção do diretor ou diretoria de Redação? Qual o motivo da impossibilidade de os donos do jornal controlarem o que é publicado?

    Curtir

  • Luiz Barros disse:

    Fernão, boa noite

    Li o editorial de hoje sobre a Venezuela. Já conhecia parte da história. Embora tenha havido um retardo na publicação da reportagem, como você relatou, ficou bem a posição do jornal no editorial. É possível até entender uma tolerância da redação para ouvir o outro lado – o do nosso governo – que nada falava porque não tinha como explicar a suruba com os muy amigos.

    Envio- lhe abaixo trecho de um texto que estou escrevendo e que, em parte, diz respeito a esses assuntos.

    Abraços, Luiz Barros

    SER JORNALISTA
    Não vou dizer que jornalismo é coisa neutra: não é: nem é pra ser – se não, cacete, por que a gente ia se meter a fazer jornal? – toda essa trabalheira pra quê?: melhor seria ficar em casa fazendo doce: maria-mole, por exemplo: mas, com certeza, além de saber escrever com frases curtas: em português telegráfico: em tudo diferente do que aqui solfejo de afogadilho: mais que tudo o bom jornalista precisa ter visão objetiva do mundo: um grande amigo, meio doidivanas, aliás totalmente delirante, definia como funciona uma redação dizendo que: no tempo da ditadura: todo mundo no jornal dava o cu para o editor, que dava o cu para o diretor de redação, que dava o cu para o dono do jornal, que dava o cu para o general presidente do brasil, que, por sua vez, dava o cu para o presidente dos estados unidos; pois; em que pese a linguagem chula e a explicação um tanto tosca pela excessiva simplificação, esse jornalista, eu creio, merecia um premio pela clareza da exposição: seria mais um prêmio dos muitos que faturou em sua brilhante carreira: é claro que hoje as coisas mudaram: após a queda do muro de berlim: o professor da sorbonne, por exemplo, fazia ménage a trois com o comedor de estagiárias, chamando o premiê inglês para gostosamente entrar na via do meio: depois disto: os outros presidentes e presidentas do brasil, começando pelo sapo barbudo e o poste: reformularam a diplomacia e a geopolítica: mudaram de hábitos: é uma pena meu amigo ter morrido: imagino que ele descreveria as coisas mais ou menos assim – pois o que acontece hoje é apenas uma modificação circunstancial de seu delírio explicativo: pela impossibilidade de o velho ditador caribenho, em sua provecta idade, comer um rabo, os/as presidentes brasileiros/as chupam-lhe o pau: como esses prazeres viciam: logo meteram-se a chupar picas e bucetas de tod@s @s mandatári@s latino-american@s que louvam por afinidades eletivas: o papel da imprensa: mostrar o risco e custo dessa suruba: do sul: essa milonga punheteira do põe e tira de regras e tarifas: das quebras de acordos: as práticas de um populismo de triste memória e pérfida e fúnebre origem: depois: outros amantes: outras surubas: o bndes vira uma multinacional cucaracha: financia a viadagem dos amantes que se beijam bailando a rumba, a cúmbia, a salsa e o merengue: refinarias confiscadas: e nóis?: amém: um puta gaseoduto desde a casa do caralho até aqui: cadê?: ninguém sabe, ninguém viu: alguém deve ter enfiado no cu.

    Eu?: não sou bem um paulista quatrocentão: por época do quarto centenário da cidade de são paulo isto valia: até o corinthians foi o campeão dos campeões por ter sido campeão no ano do quarto centenário: não sou daquela época: o século passado foi de meu pai e de meu avô: e do pai e do avô de meu avô: estou mais para um paulista que logo mais será de quinhentos anos: cincocentão: ou bem: quinhentão: um jornalista pós watergate e pós snowden: e pós o que ainda virá: se bobear eu boto o pau no cu mesmo: por isto não deixam: então eu mando todo mundo se foder em praça pública: e o pessoal estranha: é que eu sou de uma estirpe de jornalistas que não davam o cu para os presidentes.

    Curtir

    • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

      Prezado Cincocentão
      Com este texto você demonstra que de Jornalismo você não sabe nada. Creio que você deve se dar melhor em Confeitaria, quem sabe fazendo Maria-Moles. É axioma de bom jornalismo a neutralidade, a sua maior função é o simples narrar os fatos. ouvindo sempre a versão contraria. É no ouvir o outro lado que formamos a nossa opinião, construímos o contraditório, “posso estar errado, você pode estar certo,; se dialogarmos, poderemos estar próximos á verdade.”(krishnamurti).
      Faltou ao garoto, que está nos cueiros, vivenciar o que é o empastelamento da Imprensa, o calar a boca de um jornalista, há uma grande diferença entre dar o cu, e ter o cu tentado ser comido.
      Você até conhece um dos segredos do jornalismo, a linguagem telegráfica, o fazer frases curtas. No teu caso acho que deve encurta-las mais ainda, na verdade você deveria ficar com a boca fechada.

      Curtir

  • Luiz Barros disse:

    Prezado Dr.Eduardo Gonsales de Ávila,

    Jamais imaginaria que alguém deixasse de perceber que o texto que enviei é uma ironia e uma sátira, não obstante a neutralidade da imprensa seja um mito, quando muito um ideal.

    No entanto, fazer votos que eu fique de boca calada é do peru, aliás da venezuela!

    Saudações,

    Prof. Dr. Luiz Ferri de Barros

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    fazer votos que fique de boca calada” também é uma ironia, uma infeliz sátira, somos todos seguidores de Voltaire: “mesmo não concordando com as palavras do que dizes sempre defenderei o direito de dize-las”

    Curtir

  • Eduardo,
    Se Voltaire pudesse prever o que o petismo faria da frase, ele teria observado de que não valeria para o varonil.
    O que essa corja quer é divagação de nossa parte enquanto eles acionam tudo, como bem disse o namorado da baranga Rose-Rosemary Noronha-.
    Ontem li não me lembro onde o seguinte:
    ” não viajo mais pro nordeste. cancelei minhas reservas e irei ficar nas praias do sudeste ou do sul-Sta Catarina- porque tem gente mais civilizada e não vou dar mais meu dinheiro pra quem eu já sustento com meus sofridos impostos”
    Temos que deixar os petralhas transtornados com críticas e ações, exatamente como eles fazer.
    Que tal uma campanha contra a introdução do socialismo na educação pública de base! Leiam o Daniel Iochpe nesta semana na Veja e despertem das ações petistas ao longo prazo.
    E o ministro venezuelano que veio ao país acordar com os delinquente do MST!!!
    É essa também a nossa missão, combatendo à deixá-los ter que se defender a todos minutos sem prejuízo em filosofar.
    Que cada um faça sua parte.

    Curtir

  • Recebi por e mail e repasso.
    ” não viajo mais pro nordeste. cancelei minhas reservas e irei ficar nas praias do sudeste ou do sul-Sta Catarina- porque tem gente mais civilizada e não vou dar mais meu dinheiro pra quem eu já sustento com meus sofridos impostos”

    Curtir

    • Eu havia informado dessa leitura-acima, todavia como também recebi por e mail repassei. Digam o que quiserem mas eu agirei assim de agora em diante. Não tenho nenhuma atração pelo norte e nordeste e muito menos sabendo que gastar por lá beneficia a eles. Se para alguns tenho prevenção, saibam que passei a ter porque me cansei de ver nossos impostos serem mandados para lá e não ter nenhum retorno aqui onde são gerados graças ao nosso trabalho e dedicação.
      Eles que se virem, nós pensamos no Brasil, eles e o petismo, pela ordem, no conforto por menor que seja as custas dos outros e no poder. Aproveitem os primeiros mas preparem-se porque “não existe almoço grátis” Os segundos já está começando o acerto de contas e mais desastres caminham e, se atinge a todos, atingirá menos aos que trabalham porque a esperteza tem limite ” fica grande e come o dono”.

      Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    Marito
    Não caia nesta casca de banana. É o caminho do querer vingança. Atitude humana lá não muito nobre. Este tipo de revolta não resolve nada, há que se saber que inquerir um PT é inquerir uma parede, conversar com um muro. É que todos possuem um trauma, sabem que são os autores de uma tragédia, e ai saem pela tangente, saem com aquele mecanismo que se denomina Santa Indiferença. E nada mais dói do que o não ser acolhido pelo outro, ficar indiferente ao outro vendo-o sofrer. Observa-se comumente em políticos, indagados sobre um fato escabroso, respondem de imediato com um largo sorriso nos lábios, “como vai a senhora sua mãe, e seu pai e a titia, e o cachorrinho”. Fogem com escárnio da indagação, não sabem de nada e não viram nada. No mínimo se moralmente bem formados deveriam corar as faces e dar mil respostas, mil justificativas, mas enrodilham o rabo em torno do corpo e permanecem em “la saint indifférence”. Não obtemos nenhuma palavra explicativa. E como geralmente isto gera sofrimento, preenchemos com este critério (o sofrer) o que reconhece-se como uma sociopatia. Infelizmente os brasileiros, com raras exceções, tem em si inoculados os genes do “jeitinho”, temos que levar a “nossa vantagem”, é cultural nosso, como o privilégio de termos as jabuticabas.
    http://www.recantodasletras.com.br/ensaios/2240597

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    socialismo cristão – rerum novarum
    http://www.dhnet.com.br/direitos/anthist/marcos/edh_enciclica_rerum_novarum.pdf

    Curtir

  • Eduardo
    Não é vingança é pior, impaciência com tudo que fazem com nossos sofridos impostos dos quais nada recebemos em serviço público. Francamente, perdi minha ” piedade” se é a palavra própria. Essa gente acostumou-se e por “usucapião” acham que temos o dever em alimentá-los, como se não bastasse o que fazem na guerra fiscal com o ICMS. Estou exaurido em ouvir a pobreza do nordeste enquanto os mesmos elegem Sarneys, Barbalhos, Collor, Calheiros, uma gentalha que enriquece enquanto os estados empobrecem e os nordestinos acostumaram a reclamar enquanto continuam iguais.
    Ontem recebi de quanto alguns poucos estados contribuem para o governo, quanto retorna o mesmo ao norte e nordeste. É uma indecência a disparidade com os abaixo indicado, eleitores maciços do PT.
    Na 1a linha quanto contribuem, na 2a linha quanto recebem, e na última o saldo

    Maranhão
    1.886.861.994,84
    9.831.790.540,24
    -7.944.928.545,40
    Bahia
    9.830.083.697,06
    17.275.802.516,78
    -7.445.718.819,72
    Pará
    2.544.116.965,09
    9.101.282.246,80
    -6.557.165.281,71
    Ceará
    4.845.815.126,84
    10.819.258.581,80
    -5.973.443.454,96
    Paraíba
    1.353.784.216,43
    5.993.161.190,25
    -4.639.376.973,82
    Piauí
    843.698.017,31
    5.346.494.154,99
    -4.502.796.137,68
    Alagoas
    937.683.021,32
    5.034.000.986,56
    -4.096.317.965,24
    Pernambuco
    7.228.568.170,86
    11.035.453.757,64
    -3.806.885.586,78
    Rio Grande do Norte
    1.423.354.052,68
    5.094.159.612,85
    -3.670.805.560,17

    República é uma coisa, isso há décadas é outra. região árida tal qual Israel que “ganhou” um deserto, e com toda ajuda que recebeu construiu uma nação.
    Cansei dos problemas dessa gente. Está na hora vencida em trabalhar, mudar e parar de se acomodar. Danem-se!

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    E o HEZBOLLAH que é sócio do PCC, segundo a PF !

    Curtir

  • Dr.Eduardo Gonsales de Ávila disse:

    E os americanos investigando a PETROBRAS. Oba! que legal! vamos ser invadidos pelos Estados Unidos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento A Dilma “não se representa” no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: