O homem certo no lugar certo

18 de agosto de 2022 § 10 Comentários

Por onde começar?

A pergunta não demorou mais que um minuto na minha cabeça: pela certeza do livre trânsito da mentira naquele grande convescote do “pudê” transmitido terça-feira em “espontânea” rede nacional. 

Mais triste que a mentira da “democracia brasileira” só mesmo a certeza do seu pacífico acatamento…

O que mais, senão a certeza do “aplauso em pé” devidamente plantado e colhido, com a tonitruante exceção do sitiado presidente em exercício que se manteve em silêncio obsequioso com seus 57 milhões de votos, explica a candura com que o grande herói do “estado democrático de direito” destes Tristes Trópicos desfiou tão completa, minuciosa e argumentada coletânea de mentiras?

Nenhum presidente da republica – em exercício ou candidato a – teve essa atenção, em nenhum momento interrompida, da imprensa. Foi esse ato unânime de reverência dela, aliás, a única candente denúncia da mentira desse “estado de direito”: ela ainda sabe, com unânime exatidão, de onde, ou melhor, de quem, realmente “emana todo o poder”.

Pois que país democrático já gastou mais que duas frases num jornal televisivo com a posse de um presidente … de um tribunal superior eleitoral? Que democracia, mais ainda, tem um “tribunal superior eleitoral” com quase 900 funcionários vitalícios pagos todos os dias de todos os anos, para “supervisionar” o trabalho de 27 tribunais regionais eleitorais, cada um com seus milhares de funcionários vitalícios, encarregados de organizar uma eleição a cada dois anos, cujas regras são as mesmas para todos os estados e todos os municípios do país desde que Getulio Vargas, monocraticamente como um Alexandre qualquer, matou a pau o direito de cada brasileiro decidir sua vida em seu estado e em seu município lá em 1932, o ano em que ele mesmo inventou esse TSE?

Todo o resto pode, isto posto, seguir em pinceladas impressionistas:

“É expressamente proibido o discurso de ódio” … na boca de genocidas fascistas possuídos pelo demônio…

“Somos a 4a maior democracia do mundo” … em número de “eleitores” de eleitos pelos outros… 

“A única que vota e apura uma eleição no mesmo dia, o que é motivo de orgulho”…

Que o presidente da farsa finja que não sabe o que significa essa exclusividade, vá lá. Mas a imprensa não desconfiar nem um minuto da prova concreta da esquálida estreiteza do “poder soberano de escolha” do “eleitor” de eleitos pelos outros brasileiro é de rachar de desânimo … ou de indignação.

E os partidos estatais, que nascem e morrem sem nenhuma participação do povo que não cheira nem fede, seja para que eles surjam, seja para que troquem de nome, de endereço ou desapareçam?

E as campanhas financiadas por impostos dos escolhidos para se oferecerem ao voto popular pelas nobres figuras selecionadas sabe deus como para donos desses “partidos” … candidatos tão “nossos” quanto é “nosso” o petróleo da Petrobras?

E o “voto proporcional” que, sem precisar de hackers, transfere para “gatos” 85 de cada 100 votos depositados em nome de “lebres” nas urnas?

É esse modelo de “exercício da vontade soberana do povo de escolher seus representantes” que toda essa súcia a ferro e fogo garante que para sempre nos vai impor.

Nenhuma crítica? Nenhuma pergunta incômoda? Nenhum aparte? Nenhum senão?

Não! Nadica de nada…

É transbordante a efervescência dos feromônios das extasiadas  tricoteuses dos jornais televisivos: “ele foi aplaudido de pé”, estrebucham … pela nata dos eleitores dos eleitos que “o povo soberano do Brasil” terá o direito de “eleger”…

Não houve, no bestialógico de Alexandre de Moraes, uma palavra sequer sobre o que diz a lei. Houve uma tonelada de frases sobre o que sua excelsa pessoa indigente de votos acha que a lei terá querido dizer sem ter dito.

Ele está perfeito na posição em que está. O “pacto eterno” que declara não é com qualquer constituição que os representantes eleitos vierem a escrever e o povo referendar no voto se é quando tivermos uma democracia, é com “ESTA CONSTITUIÇÃO”, a que nos foi imposta sem consulta a ninguém…

“Seremos implacáveis contra as mentiras e fake news” sobre a virgindade de Maria … porque é essa verdade auto-evidente que dá a este Santo Ofício o “poder” de mandar queimar hereges na fogueira.

O Brasil pulou a revolução das luzes e desde então fugiu da escola.

Precisa ser passado a limpo de cabo a rabo.

Marcado:, , ,

§ 10 Respostas para O homem certo no lugar certo

  • […] sabe o que significa essa exclusividade, vá lá”, concedeu Fernão Mesquita no artigo no site Vespeiro em que analisou o indigente palavrório de Moraes, o comportamento subalterno da manada reunida na […]

    Curtir

  • […] sabe o que significa essa exclusividade, vá lá”, concedeu Fernão Mesquita no artigo no site Vespeiro em que analisou o indigente palavrório de Moraes, o comportamento subalterno da manada reunida na […]

    Curtir

  • Rubi Germano Rodrigues disse:

    Estes textos constituem exemplos claros da insuficiência da dialética e do modo pós-moderno de pensar no enfrentamento da confusão que predomina neste estágio da civilização. Aliás cada modo de pensar que se torna hegemônico produz modo de ser e de viver correspondente, como atestam o Período Imperial, a Idade Média, a Modernidade e essa confusa e decadente Pós-Modernidade. Inútil tentar dialeticamente criticar o modelo social criado justamente pela hegemonia da dialética, ela só pode confirmá-lo. Para criticá-lo impõe-se usar lógica mais abrangente: a lógica da totalidade. Só na totalidade as partes conflitivas entram em repouso e a harmonia se viabiliza. Sinto muito, mas o buraco é mais embaixo. Teremos que voltar a estudar lógica e a desvendar os recursos inferenciais que instrumentalizam a espécie humana, tornar o uso da razão metódico e só depois disso gerar um modelo social superior a essa bagunça. O erro não está nos exploradores que buscam seus interesses, mas nos explorados que, por ignorância, o admitem.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

O que é isso?

Você está lendo no momento O homem certo no lugar certo no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: