Quem vai nos herdar?

7 de julho de 2017 § 28 Comentários

Artigo para O Estado de S. Paulo de 7/7/2017

Aécio, vá lá. Se for democracia “representativa” quem tem de deseleger é quem elege.

Só que não é.

De quem “emana” o poder? De quem o levantar do chão. Por isso devolvem o cara ao partido e ao Senado e partido e Senado podem dar-se o luxo de manter o flagrado lá como se não fosse com eles.

E o Loures?

Prende o Loures! Solta o Loures!

Por que?

Porque o meritíssimo acordou com um humor diferente daquele com que foi dormir (ou sabendo de alguma coisa que nós não ficamos sabendo ainda). Se não cometeu um crime quando prendeu cometeu quando soltou, e vice-versa.

E aí?

E aí nada. Os “egrégios”, os “magníficos”, são exatamente aqueles a quem se não interroga. Seus caprichos derramam-se sobre nossas cabeças com a força do destino.

A desculpa para não haver saída previsível para o processo judicial no Brasil é o “garantismo”. O zelo para com o bem supremo da sua liberdade dirá, sempre no mínimo em 800 páginas, qualquer douta eminência togada. Na prática, se as saídas não estão mapeadas no livro e os argumentos são de modo a garantir sua ilegibilidade, tudo vai mesmo é da cabeça do juiz. Arbítrio é a palavra. Que sempre pode ser revogado por outra arbitragem … até da mesma cabeça de juiz, como acabamos de ver. Mas esse “garantismo” que fecha a saída não vale na entrada. É tão fácil ser empurrado para dentro quanto é difícil saltar para fora do nosso labirinto judicial. Para isso basta o suposto em alguém. Somos todos Josef K’s. Ser libertado ou ser preso não depende do crime nem do tamanho do crime. E as “penas” nunca valem o valor de face. Passado, presente e futuro, tudo é sempre revogavel.

Não tem preço o humor de um juiz nesse nosso Brasil medieval! É um trabalho para santos…

Michel Temer não conseguiu superar de bate-pronto a cultura de que é produto. Apelou para a platéia errada. “Base aliada” com interesse em reformas só existe mesmo aqui fora, e só se forem reformas pra valer. Mas uma coisa é absolutamente clara: ele não lucra pessoalmente nada por insistir no desmanche do imposto sindical, a mais velha das barreiras contra o ingresso do Brasil na era das democracias representativas, e numa reforma da Previdência que começaria a rebaixar os privilégios que os donos do estado se atribuem com suas leis para automatizar o vampirismo espetando acessos perenes – “auxílios” ditos – nas veias do Tesouro Nacional.

Não lucra nada mas incorre na fúria dos “auxiliados”. E a “privilegiatura”, unida, sempre saberá jogar mais sujo o jogo sujo. O valor do prêmio é que explica tudo. Ele é exatamente do tamanho do que nos falta. R$ 30,7 bilhões de deficit só na União, só no mes de maio. O maior em 20 anos. O menor dos próximos 20 se nada mudar. 8% a mais nos gastos da Previdencia que já comem 57% do total que se arrecada (46% do PIB) só neste ano em que a inflação não passará de 3,5%.

Somos 61 milhões de inadimplentes. A concessão de crédito voltou a ser negativa depois de inversão para positivo a partir do 2º semestre de 2016, quando se começou a falar de Brasil. A divida bruta, de 51% do PIB no início de 2014, foi a 72,5% em maio de 2017 e passará de 82% do PIB ate o fim do ano. O investimento publico baixou de 3% em 2014 para 1,8% do PIB em 2016. Ha quase 14 milhões de desempregados e outro tanto de subempregados. As cidades estão desmoronando. O que já não nasceu favela está em vias de abandono. O Rio das balas perdidas; o Rio das crianças mortas a tiro de fuzil investe este ano 12% menos em educação e 34% menos em saude que no ano passado. O salário médio cai todos os dias fora e sobe todos os dias dentro do estado. Já se fala de novo em aumentar impostos.

E depois, ha a questão da “exemplaridade” que tanto sensibiliza o dr. Barroso lá no STF. É ao PT que Temer sucedeu. É à criatura do PT que Temer ameaçou…

Se é, portanto, de circunstâncias que se trata, estas nos dizem mais que o suficiente sobre a quem interessa o crime. Mas não fazem desconfiar de nada à nossa central de produção de novelas políticas. A especialidade, ali, não é fazer pensar, é fazer sentir. Induzir para cima ou para baixo os polegares no grande coliseu televisivo/cibernético. Nos seus enredos não existem problemas brasileiros, só existem problemas de brasileiros. Mocinhos e bandidos. Aplausos ou vaias. Todo o som e toda a furia que a cenografia audiovisual pode criar em torno de uns; a enumeração rapidinha dos efeitos colaterais que matam do fim daqueles anuncios de remédios baratos para outros.

Qual é a regra que está errada? Qual é a regra que está faltando? O que é necessário fazer para tornar certa e sabida a entrada e a saída do labirinto judiciário? O que se pode e o que não se pode fazer nos acordos de leniência, seja qual for o juiz, seja qual for o réu? Como transformar a nossa selva institucional numa democracia? O que fazer para tornar claro quem representa quem em cada casa legislativa? Para subordinar o representante ao representado? Para garantir que o povo não tenha de engolir leis escritas para roubá-lo? Ou ficar sujeito a juízes que se aliam ao crime? Como se faz isso lá fora?

Essa é a discussão de Brasil. Você sabe que não passa de briga de bandido quando é só de fulanos que se fala.

Bambu dá mais que xuxu na cerca nestes tristes trópicos. Não faltarão flechas para tão poucos alvos escolhidos entre os 2 mil subornados da delação da vez. Mas essas soluções de índio só nos porão mais próximos das misérias da volta à caça e à coleta se e quando houver. Para se dar o luxo da segurança de plantar para colher será preciso avançar pelo menos até o século 18 do figurino institucional.

Não é o que está no nosso horizonte. Essa disputa que vem sendo televisionada, na qual o nome do Brasil nunca é mencionado e a medicina institucional moderna é zelosamente sonegada ao conhecimento do povo, é exclusivamente pelo direito de nos herdar.

Marcado:, , , , , , , , ,

§ 28 Respostas para Quem vai nos herdar?

  • MARCOS A. MORAES disse:

    uau, bem hermético, não? Sendo vc quem é e dono do que tem, desconfio que vc já sabe, pelo menos, o que há por trás da ação geral do sistema Globo. MAM

    Curtir

    • whataboy disse:

      Leia com calma. Leia outra vez. Você consegue.

      Uma dica: o povo que deseja se aproximar de algum objetivo democrático precisa de mecanismos para encabrestar os representantes temporários ao redor dos interesses dos representados. Sempre que o representante resolver defender seus próprios interesses, recall nele e tchau.

      Enquanto isso não aparece, dinastias corporativas nos governam e nos tem como gado.

      Curtir

  • Saulo Mundim Lenza disse:

    Que tristes tempos estamos vivendo aqui na Terra Brasilis.
    Eles ainda não entenderam que sem educação de boa qualidade, não haverá saída.

    Curtir

  • Concordo com o Marcos. O que nós, comuns dos mortais, não sabemos:?

    Curtir

    • MARCOS A. MORAES disse:

      há gente muito boa achando que Maia seria idiota se aceitasse ser alçado à cadeira presidencial, pois depois seria alçado à guilhotina. Mas e se houver um acordão entre a máfia carioca e Janot? Perceba que até agora não surgiu um nome do Judiciário fluminense nesse engronha toda! E se à esta hipótese somarmos articulações políticas regionais? Janot governador de MG? Fachin governador do PR, com esse incrível Alvaro Dias para presidente mais, uau!, Deltan, o cristão, para senador? E nem falamos de Lula! Seja o que for, caminhamos cada vez mais céleres para a guerra civil…MAM

      Curtir

  • whataboy disse:

    Cristalino, completo, na raiz.

    Curtir

  • Olavo Leal disse:

    Brilhante artigo!!! Comentários pertinentes!!!
    Insisto, além de tudo o que foi escrito e comentado: há muita concentração de poder em Brasília, com 70% da carga tributária disponível ao Executivo e seus agregados (ministros etc), 513 deputados e 81 senadores, todos secundados por inúmeros asseclas.
    Municípios e Estados precisam abocanhar maior parcela da carga tributária. E voto distrital com recall em todos. Vagabundos e ladrões, fora!!!

    Curtir

  • Márcia disse:

    Ano passado li um artigo simpático à judicialização da política num site chapa-branca do Partido Comunista Chinês. Acho que foi no Global Times, não tenho certeza. Portanto, o que está acontecendo aqui não me admira nada.

    Curtir

    • Adriana disse:

      É a nova roupagem do comunismo. Agora ele é judicial, interpretativo de normas, a ponto de mudar seu conteúdo, às vezes até mesmo ser contrário à lei. Também é um comunismo que favorece grandes grupos empresariais, amigos, e detona outros via uso de instituições.
      É como na idade média, sendo o judiciário o novo clero, ligado ao poder, obtendo vantagens, enquanto o mandatario é rei, e controla por amigos nobres os meios de produção.
      O novo comunismo usa elementos já conhecidos da história para subjugar o povo. No Brasil, onde não existe democracia de verdade, já que o povo é obrigado a votar, mas não pode tirar nem representantes, nem juízes injustos, temos o terreno propício para nos imporem esse novo sistema.

      Curtir

  • faria13 disse:

    Eu sempre achei que o Brasil vive sob uma “ditadura da justiça”. De todo modo é muita areia pro meu caminhãozinho.

    Curtir

  • Carlos L. Magalhães disse:

    Excelente artigo. Parabéns, Fernão.

    Curtir

  • Onze juízes. Duas mulheres e nove homens e onze sentenças diferentes. Parafraseando outro titulo de filme: onze juízes e um mau
    destino. Destino da Terra de Santa Cruz e da patuleia. Sem contar as
    incontáveis instâncias inferiores.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    tristeza…se depender do bicho homem,difícil sair desta,e como depende dele…
    a solução é continuar trazendo à consciência o problema,continuar dissipando a confusão em que somos deliberadamente jogados.uma hora a coisa explode e as pessoas de um modo geral param de aceitar essa situação e a mudam.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    e o problema,em resumo,é que poucos homens maus vivem para manter articulado o poder de dominação e extorsão das massas. a história humana não mudou um átimo neste sentido.
    de fato,o instrumento de deseleicao seria uma maneira eficaz de quebrar esse garantismo em que esses homens maus se apoiam.
    ninguém pago com dinheiro público deveria ter segurança no emprego,e todos nós deveríamos
    ter o poder de demiti-los-não só os eleitos ,mas todos,alias

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    o problema,em resumo,é que poucos homens maus vivem para manter articulado o poder de dominação e extorsão das massas,e,como agora está acontecendo agora no brasil,brigam entre si para nos herdar,como diz o fernão.facções lutam para nos herdar,e nós,como Josef ks,vamos nos adaptando a p****ia para ir sobrevivendo,cada um arrancando a sua migalha conivente,uns colocando parentes na corte,outros fazendo seus negócios escusos com ela…

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      o loures é um dos josefs que se deram mal.quis se dar bem,mas nesse jogo imundo,se deu mal.
      quem quer tirar vantagens dessa imundície que é o poder no brasil deveria ponderar mto bem o preço a pagar.
      D’us me livre!

      Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    nós devemos ter o instrumento para despedir do serviço público especialmente juízes e promotores.
    se eles são incapazes de promover justiça genuína,fator vital para a civilização,eles têm de sair pelas mãos diretas de quem lhes paga os salários.isso é óbvio!!

    Curtir

  • Milton Leite Bandeira disse:

    Juiz de Fora, 8 julho 2017 Ao sempre criativo jornalista FERNÃO LARA RESENDE

    Depois da reportagem ‘O custo da privilegiatura’ e das mordomias dos ‘SENADORES’, – VESPEIRO atingiu a altura digna de uma notoriedade nacional, merecendo ter acesso a uma novidade  –  ‘POVO BRAZILINDIO’ (PATRIMÔNIO ORAL DA VERDADE BRAZILINDIA – novos brasileiros renascidos em junho de 2013, cidadãos  não contaminados pela mentira, corrupção e pela impunidade)  que vem sendo gestado na ‘JUIZ DE FORA NAÇÕES – A TERCEIRA MARGEM DO RIO PARAIBUNA’. 

    Precisamos nos livrar desta ‘REPUBLICA DE DELEGACIA’, deste policialesco e asqueroso  ‘TRIBUNAL MEDIEVAL DE INQUISIÇÃO’  que diariamente  a mídia do PIG e do GAFE mantem  sobre os ‘BRASILEIROS FORA DO AR’,  além da alienação imposta à juventude pela EXTERNET (Face book – Twitter – Whatsap, etc) e dos acadêmicos –   refestelados   ”TROGLODITAS INTELECTUAIS EMPAREDADOS’  exalando o enxofre de  sua acomodação.

      Podendo/querendo apoiar o ‘JK = 32ª META CULTURAL’, o trigésimo segundo projeto de nação de JUSCELINO KUBITSCHEK, caso estivesse vivo  hoje,  abortada esta ideia em 1965, ano de seu retorno a política como candidato a presidência da República, abortada pelos tempos de chumbo do regime militar.

    Projeto implantador de um paradigma cultural/civilizatório.  Com o apoio dos milionários e bilionários do Brasil e do mundo inteiro (192 nações filiadas à ONU).

    O VESPEIRO ESTÁ CONVIDADO A DAR INICIO A ESTA EPOPEIA.

    O INTELECTUAL ESTÁ MORTO!

    VIVA O INTERNECTUAL !(Paulo Coelho)

    DA CIDADE QUE PRECIPITOU O GOLPE MILITAR DO 31 DE MARÇO DE 1964, QUERENDO SUA REDENÇÃO.  MILTON LEITE BANDEIRA PROMOTOR MOBILIZADOR CULTURAL CONSULTOR 3º SETOR BRAZILINDIO 

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    antes do pt,a imundície do poder no brasil era “civilizada”,continha alguma ética.dps de lula e pt ,a política no brasil virou selvageria inominável.

    Curtir

    • MARCOS A. MORAES disse:

      melhor assim! Imagine se eles fossem honestos? Ela ainda estaria no poder, socializando a economia, e os nº seriam algo assim: inflação 15%; PIB -10%; desemprego 25 milhões; dollar 8 reais; grana pra ditador seria a enviada até então, mais o acumulado pela corrupção interna…MAM

      Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        o problema e que o pt,apesar da saida da descompensada,ainda esta dando cartadas relevantes.ou vc acha que lula não está atrás da saída de temer?o problema é que precisa teve tempo demais e roubou demais,como a lava jato vinhaodtrando,portanto se aparelhou demais.eles ainda são um grande perigo iminente.vão se alinhar a maia e a turma do rj,como você mencionou,e vão capturar o BR.era melhor que temer permanecesse,mas os crapulas vão fazer p impossível não só para tira_lo da presidência mas para pó-lo na cadeia.pt e um perigo,pode apostar.

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        o problema é que o prefeito teve tempo demais e roubou demais,como a lava jato vinha mostrando,portanto se aparelhou demais….

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        meu smart fone não me obedece.
        ao invés de prefeito leia-se PT

        Curtir

  • vpepe disse:

    Um único reparo, Janot é tão Ignorante que não sabe: Bambu é Originário da Ásia. Indío brasileiro , não o usa!

    ________________________________

    Curtir

  • Marcos disse:

    Espero que um dia não haja o que herdar, ou quem reivindique a herança, sendo o poder retomado pelo povo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Quem vai nos herdar? no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: