Putin “é louco” mas não rasga dinheiro*

22 de fevereiro de 2022 § 2 Comentários

A reunião de Munique para avaliar Putin x Ucrânia no fim-de-semana mostrou uma Europa mais unida do que nunca, desde que me lembro lá dos tempos da Guerra Fria até hoje, na promessa de sanções pesadas contra uma invasão.

Tão unida que Putin entendeu e já descarta liminarmente uma invasão maciça. Fala agora apenas em reforçar a posse do que já tomou da Ucrânia na invasão de 2014. 

Não é mais só o firme apoio da Alemanha que entrou no radar mas até uma inédita posição não mais automaticamente anti-americana, como sempre, da França (nunca de jure mas sempre de facto, como é da finesse da diplomacia gaulêsa)! Nem mesmo o pacto Molotov-Ribentrop recém reeditado pela China amarrando-se à Russia para o caso de agressões da Nato (aquelas que nunca, jamais, aconteceram) estende-se para esse caso da Ucrânia, conforme deixou claro o chanceler chinês em Munique. Não interessa a ninguém, especialmente ao maior vendedor de bugigangas do mundo, reeditar uma Guerra Fria que venha a abalar o fluxo do comércio mundial que sustenta uma China cheia de bolhas espoucando na economia interna.

Com tudo isso até o sonho de derrubar o governo Zelensky, que Putin acalentava (uma “invasão” sem invasão) parece já ter caído por terra.

A Europa claramente entende que deixar Putin invadir impunemente a Ucrânia num mundo em que os americanos não se dispõem mais a deixarem-se matar tão facilmente para consertar os erros dos outros é contratar de volta aquela Rússia que, na última vez, só foi detida na Porta de Brandemburgo em Berlim.

Nem o racionamento de gás, que Biden tirou do horizonte conseguindo um compromisso com os árabes antes de peitar definitivamente Putin, fez a Europa tremer. Na visão hiper-realista do velhinho a Alemanha “fechando” com ele, o resto era lucro. E Munique parece ter confirmado isso.

Tudo indica, portanto, que Biden, que certamente aprendeu a lição recebida no Afeganistão, é quem desponta surpreendentemente como “o grande enxadrista” do jogo geopolítico mundial, o que criou um problema para a torcida anti-americana século 20 que ainda bate bumbo firme e forte na periferia do mundo para não perder mais uma oportunidade de jogar pedra nos ianques, mesmo sob o risco de “solidarizar-se” com a valentia daquele nobre envenenador de opositores com plutônio tanto quanto ninguém menos que Jair Bolsonaro (nada, é claro, que não esteja destinado a se tornar fake news punível pelo STF ao ser lembrado, dentro de mais algumas semanas, mas que por enquanto é fato, daqueles que confirmam o quanto velhos hábitos demoram para morrer)…

De Putin tudo se pode esperar, é claro, mas os sinais crescentes são de que ele é mais um daqueles “loucos” que não rasgam dinheiro.

* Artigo escrito e programado para publicação antes do anúncio da entrada das tropas de Putin na Ucrânia

Marcado:, , , , , ,

§ 2 Respostas para Putin “é louco” mas não rasga dinheiro*

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

O que é isso?

Você está lendo no momento Putin “é louco” mas não rasga dinheiro* no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: