O “bom selvagem” em ação

7 de maio de 2015 § 18 Comentários

Reza o decreto “politicamente correto” que o homem originalmente era um santo que vivia em perfeita comunhão com a natureza (embora já naquele tempo comesse…) e que o que deturpou tudo foi a contaminação dele pela ganância imposta pelas culturas européias.

Não é só um truísmo, é fato histórico que uma famosa “entrevista” com um tupinambá feita por Jean de Lery, cronista que esteve no Rio de Janeiro com Villegaignon no final dos 1500, lida pelos intelectuais franceses dos séculos 16 e 17, inspirou toda a lenda rousseauniana que fez do “bom selvagem” um arquétipo e uma “lei da natureza” de onde nasceu o braço esquerdo do pensamento ocidental. Foi, por assim dizer, uma versão “científica” do mito católico onde o agente poluente do “paraíso” seria o conhecimento…

on2

Mas a verdade é bem outra como sabem os antropólogos, os arqueólogos, os historiadores da botânica, as pessoas que frequentam os ambientes selvagens reais e outros homens e mulheres humildes que cuidam mais de fazer “perguntas à” que “afirmações sobre” a natureza, à história e aos fatos. E o que estes nos dizem é que o homem sempre foi o que continua sendo, e isto inclui o seu exacerbado apego a certas mentiras renitentes, principalmente as que dizem respeito à sua própria natureza freqüentemente tão pouco “respeitável” segundo os cânones do que supostamente “é correto” ser ou não ser, sentir ou não sentir. É, ao contrário, a civilização, a lei e o medo da polícia que o impedem de sair por aí dando pauladas em tudo quanto se move.

Não obstante, é em nome dessas mentiras tão caras à metade da humanidade que não consegue se encarar como aquilo que é que nós todos pagamos os barcos, os motores de popa (60 cavalos com tele-comando!) e até os celulares com que estes representantes dos “povos da floresta“, em vez de guarda-la dos predadores aqui do mundo sem salvação, registraram o sublime ato de amor à natureza que se vê neste filme.on1

Marcado:, , , , , , , , ,

§ 18 Respostas para O “bom selvagem” em ação

  • honorio sergio disse:

    Hoje fiquei mais entristecido, pois canso de ouvir e até mesmo de ler em tantos lugares e resenhas, que somos criados à semelhança de um ser divino, perfeito,bondoso.etc.etc. ai vejo um vídeo assim, e realmente entendo porque o planeta está nessa situação(não que eu seja santo, longe de min tal afirmação) estamos sim, em vias de extinção, por esses e tantos motivos até mesmo piores que estes, somos covardes,vingativos,maldosos, egocêntricos. Belíssimo jaguar, com a vida abreviada assim…covardemente e sem propósito. nunca desejei tanto que um animal revidasse da pior forma possível e violentamente, mas não conseguiu,pena

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Fiquei com vontade de fazer alguns comentários,mas vou antes esperar pela definição de “braço esquerdo do pensamento ocidental”…

    Curtir

  • Katia Zero disse:

    Fernão,

    Que bicho é esse? Porque os matam? E aonde no Brasil filmaram isso?

    Curtir

    • fernaslm disse:

      é uma onça preta, um tipo de albinismo ao contrário (na verdade é uma onça pintada com pintas sobre fundo escuro).
      mais raras que as outras e lindas, como se vê. os caras são indios. e indio de verdade é isso…
      eles podem tudo que nos nao podemos sem irem presos. logo…

      Curtir

  • Katia Zero disse:

    Ok Onça preta. Mas por quê?

    Curtir

  • José Luiz de Sanctis disse:

    “Bons” selvagens cometendo bestiais selvagerias. São inimputáveis e podem cometer todo tipo de crime. Como gostaria que aquela onça tivesse subido no barco.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Fernão,você quer dizer que “o braço esquerdo da civilização ocidental” é algo como um sinônimo do que disse Carlos Lacerda,um comunista,sobre a burrice que é a que liberta o homem?
    Isso quer dizer que os esquerdistas/ comunistas esperam deseducar os homens ,pois é a educação que os deforma?
    (Pergunto,porque nem sempre “braço esquerdo” significa isso…)

    Bom,Jean Jacques Rousseau pensou errado,certo?

    Enfim…Muitos homens matam animais por medo,por superstição,o que deve ter sido o caso desses ignorantes…
    Existem outros que furam os olhos dos pássaros para que a melodia saia mais bela,que é o que fazem alguns depravados…
    Existem outros que matam porque o churrasco é bom,e muitos de nós estamos entre estes…

    Também,a história humana começou antes dos gregos e romanos (incluida ai a Igreja)começarem a conquistar povos nativos e a darem-lhes suas lições sobre o que “é correto”ou não. Existem “arquétipos”mais antigos que explicam a “alma”humana…

    Curtir

  • Pedro F. Boer disse:

    “sublime ato de amor” … Sublime alienação pois índio quer SUV.

    Abraço

    Pedro F. Boer

    >

    Curtir

  • Luiz Barros disse:

    Fernão,
    “o homem é naturalmente bom, a sociedade o perverte”. o enunciado que leva à ideia do “bom selvagem rousseauniano” é ilógico na formulação do filósofo, e mal entendido na ideologia daí derivada. eis que o bicho homem ao nascer como espécie já é, por natureza, um bicho social. o homo sapiens e todos os seus antepassados diretos são bichos sociais. o homem natural de rousseau é um ser improvável: trata-se de um animal que vive solitário na floresta, sem contato algum com qualquer outro de sua espécie. como sobrevivia essa criatura frágil? para acasalar-se, apenas, mantinha rápido contato com a fêmea e logo ambos fugiam para sua vida não social e o filhotinho crescia sozinho… esse homem imaginário e improvável não é o homem de nossa espécie, que esta, ao se conformar, já era uma espécie composta por animais sociais, como são as formigas, as abelhas, os gorilas, os chipanzés, os golfinhos, as baleias, os leões etc. rousseau falou não só de um animal improvável, como impossível, um ser apenas teórico. talvez, com muito esforço, poderíamos, só para argumentar, admitir que sociedades naturais e primitivas, de homens não civilizados, praticassem menos agressividade gratuita e que, por exemplo, os indígenas no passado fossem… pacíficos? então por que guerreavam entre si o tempo todo e canabalizavam os inimigos para incorporar suas forças? dá-lhe bondade e alto senso ético: digno do romantismo de gonçalvez dias em y-juca-pirama, por exemplo. quanto à onça preta, acho que foi caçada para a venda do couro. E a filmagem!, como é matreira: em momento algum qualquer deles mostra o rosto: são inimputáveis mas não são burros. o vídeo merece ser mostrado nas redes sociais como viral e deve ser remetido a todas as entidades nacionais e internacionais de defesa dos animais, bem como, por envio especial, àquela renca de ongs que usam as tribos como testa de ferro.

    Curtir

  • Luiz Barros disse:

    ops, a sentença é:

    “o homem é naturalmente bom, a sociedade o corrompe.

    Curtir

  • Carlos Gama disse:

    A única conclusão a que chego, Fernão, é que o homem tem o direito inalienável à colheita daquilo que semeia.

    Curtir

  • Luiz Barros disse:

    Não entendi exatamente o comentário acima. O homem semeia onças pretas para ter o direito a “colhê-las” a pauladas?

    Curtir

  • Por que não disponibilizam este vídeo no You Tube?

    Curtir

  • Helena Maria de Souza disse:

    Estarrecedor. Sigoro que envie (m) para os diretórios do PSOl, e dos demais partidos de esquerda, e pra todas as ONGs ambientalistas, e claro para dona Marina Silva (a sumida) que está enricando com suas palestras em defesa dos “povos da florestas”, que teoricamente defendem e preservam o meio ambiente. Se esses são os seres humanos puros e santos, prefiro-me pecadora, impura e cheia de incertezas.Aff!.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Fernão,talvez ,ao invés de dizer que “se fez”do “bom selvagem” um arquétipo ,seria mais preciso afirmar que se fez um “mito”,pois um mito não necessariamente representa uma verdade.
    Já um arquétipo,acredito,representa a essência verdadeira de tipos humanos,vamos dizer assim,que remontam os tempos.
    Já os deuses gregos,acho,representam a quintessência de certas ideias,não propriamente a quintessência humana,incluindo ai ,nesta última ,a definição de tudo:natureza,alma,pensamento,comportamento…

    Também,a afirmação que você faz sobre a civilização ser a “polícia”dos humanos é parcial,na minha opinião.Fosse assim,não estariamos no estado de quase caos que nos encontramos,com violência para tudo que é lado.

    Na minha opinião,a religião católica(uma certa “extração” da árvore primordial,vamos dizer assim,que é o Velho Testamento)teve um papel importante na história,principalmente na disseminação de um D-us único(apesar da teoria da trindade e tal..)o que ajudou a se criar a “civilização”.Mas foi só uma parte,pois o Homem não sobrevive só de dogmas,como funciona a igreja católica…

    Fora isso,eu imagino que se o homem primitivo fosse deixado em seu estado natural,sem “consciência”,nunca se chegaria a um propósito(e a maioria continuaria assassinando onças negras ,para toda a eternidade ,sem esperança de que tal comportamento cessasse algum dia),tanto que para isso foram criados Adão e Eva(arquétipos?),que nem mesmo eles souberam viver no Paraiso e cairam em tentação,tentação essa que é o fato propulsor(sofrimento) para seu próprio retorno a um estado original,agora acrescido de consciência e sabedoria,que é o que alguns esperam do futuro da humanidade….

    Fiz uma “viagenzinha”…Quem não gosta muito de,ou não quer, “confundir religião com ciência”por favor,releve minha palavras.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Uma perguntinha aparentemente fora de contexto:Por que precisamos no Brasil de 500 deputados federais(500 picaretas como disse Lula)e mais uns tantos estaduais e mais uns tantos vereadores para “formular leis que regem o País,a nossa vida e as nossas atividades cívicas,socias e profissionais”,como comenta editorial de hoje no Estadão,se eles não servem nem ao menos para resolver problemas como esse que mostra o vídeo?
    Nós já não temos uma constituição e um corpo de leis?Porque precisamos pagar tanta gente para analisar, e eventualmente corrigir,o que já existe?Precisa de tudo isso?Isso não se chama “rasgar dinheiro público”?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento O “bom selvagem” em ação no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: