Que país é este?

2 de março de 2015 § 12 Comentários

Neste link está a reportagem completa da qual o resumo acima foi retirado, mas para a qual o G1, da Globo, não dá link para reprodução. Vale muito a pena ver, naquela versão, a discussão que se abre entre a (boa) repórter da TV Tribuna de Santos e o delegado sobre como as leis feitas para nos deixar à mercê da bandidagem literalmente proíbem a polícia de agir a favor das vítimas e da Justiça coisa que, aliás, combina perfeitamente com o governo que expulsa embaixadores que fuzilam traficantes mas festeja governos que atiram na cabeça de crianças de 14 anos desarmadas por protestar contra ele em praça pública.

Cabe lembrar, por fim, que esse Estatuto do Desarmamento pervertido é um ato frontal de usurpação da vontade manifesta dos eleitores brasileiros que votaram maciçamente contra o desarmamento no plebiscito convocado sobre esse tema em 2005, usurpação esta que só se tornou possível graças à campanha cerrada que a Rede Globo continua fazendo para que a vontade popular expressa nas urnas seja ignorada e o desarmamento nos seja imposto na marra.

Marcado:, , , , , ,

§ 12 Respostas para Que país é este?

  • Fausto Italiano disse:

    É ISSO AÍ ! ……. ENQUANTO O MAU EXEMPLO VIER DE CIMA , SERÁ
    DE DIFÍCIL SOLUÇÃO .

    Curtir

  • Enio de Paula salgado disse:

    O Delegado agiu errado em ambos os casos. Sendo a arma legal e ele estava com guia de trânsito, ele poderia utilizá-la para defesa no caso extremo. No caso da esposa a alegação do titular do DP é absurda. Se o delito foi o de ocultação, a arma teria que estar escondida. A arma dentro da casa era legal e ao ser solicitado foi entregue espontaneamente.

    Curtir

  • José Luiz de Sanctis disse:

    Na reportagem o delegado afirma que não tem mais autonomia para liberar o cidadão que agiu em legítima defesa.

    Tem autonomia sim, analisando os fatos poderia fazê-lo. O delegado não quis reconhecer a legítima defesa, por razões que nos cabe apenas imaginar quais sejam.

    Ademais a lei é clara ao dizer que não há crime se a ação do agente é amparada por uma causa excludente da criminalidade ou ilicitude.

    Se não fosse assim o delegado teria que prender todo policial civil ou militar que matasse um bandido em combate, mesmo tendo a excludente de ilicitude por estar agindo no estrito cumprimento do dever legal, além da legitima defesa de sua própria vida.

    Portanto. … Não há crime.

    A prisão da mulher por ocultação de arma é o absurdo dos absurdos. Alegam que ela ocultou a arma. Como ocultação se a arma estava na casa do proprietário da mesma?

    É bárbaro. A bandidagem e os tiranos agradecem.

    Curtir

  • Ricardo M disse:

    Os portes mijando nos cachorros..

    Curtir

  • Ricardo M disse:

    Os POSTES mijando nos cachorros…

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    É a incompetência generalizada;é a lei ,que já é complexamente burra ,tentando ser interpretada por agentes quase sempre tão incompetentes e emburrecidos(excesso de faculdades de direito ruins) como a própria lei.Nunca vai sair nada dai e o cidadão vai apodrecer esperando por uma solução,como sempre.

    Aqui no Brasil,juíz que é sensato ,é punido;delegado que cumpre a lei,cumpre a burrice escrita…Tá tudo errado.

    Enfim,li hoje no Estadão artigo escrito pelo Almirante Mario Cesar Flores a respeito da nossa própria responsabilidade pelos agentes públicos em quem votamos.

    Eu acho que se essa reforma política sair honestamente,o que é difícil acontecer,ela deveria incluir a simplificação do processo eleitoral para que o eleitor consiga entender alguma coisa,porque nós não entendemos nada quando vamos votar(eu pelo menos não entendo).Nós só entendemos que um mocinho e o outro é bandido e cada um vota na sua ilusória preferência porque no final são todos bandidos.

    O eleitor deveria receber em sua residência as propostas dos candidatos, escritas de forma simples e objetiva (e principalmente séria)de modo que ele tenha condições de analisar em quem e em que está votando ,sem ficar dentro de uma nuvem que é onde ficamos hoje em dia diante da escolha de nossos servidores no parlamento e etc.Hoje em dia o processo eleitor é nublado.

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      processo eleitoral..

      Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Os políticos querem que nós financiemos,com dinheiro público, a nossa própria desgraça e confusão que eles promovem com a propaganda eleitoral sem sentido que fazem.
      Eu,da minha parte, quero que dinheiro público só seja usado para pagar os correios para que as propostas dos candidatos sejam enviadas pelas prefeituras aos cidadãos.
      Se os políticos querem fazer confusão nas nossas cabeças com todas aquelas propagandas sem sentido,que usem dinheiro próprio ou de quem queira financiá-los,desde que não sejam empresas,pois empresas não são pessoas ,portanto não têm o direito de influenciar no processo eleitoral.

      Curtir

  • Este é o país das “zelites” incívicas e omissas! Desprovido de um jornalismo cívico e a mercê de uma cobertura cínica que dá mais visibilidade aos agentes públicos do que aos agentes de cidadania que os sustentam. Um estado aparelhado por aloprados não vai mesmo produzir nem justiça, sua atribuição mais elementar, e nem sequer petróleo limpo de propina, sua usurpação mais demente!
    Jorge Maranhão
    A Voz do Cidadão

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Se houvesse um governo sério,as Globos da vida seriam punidas por coberturas maliciosas,mas no momento,parece ser esse mesmo o interesse do governo:nublar a mente da opinião pública .
      Opinião pública “nublada”;servidor público aproveitador.

      Curtir

  • Este é um país que:

    Para os gregos “zizanion” é o joio aquela planta que cresce com o trigo mas não serve para o consumo e deve ser excluído.

    Metáfora bem apropriada à indivíduos que não se encontram psicologicamente amadurecidos para o convívio em sociedade, sempre procurando erros de outros e poupando-se à solucioná-los.

    Atormentado por si mesmos não creem em valores éticos-morais mostram-se travestidos de humildade que estão longe de possuir atribuindo-se valores que não tem, e transferem para outros os tormentos de que são objeto.

    Perturbam a ordem apresentando-se como salvador e vítima dos demais, e se auto-reconhecendo perseguido por força de suas instabilidades emocionais.

    É assim o Lula, desta vez pregando a cizânia nacional com seu exército de brancaleones sob o comando do invasor Stédile.

    Dia 15/3 ele verá uma nova cizânia, desta vez séria.

    Curtir

  • Sem novidades significativas a Lista “de Junot”, aliás, julguei que tivesses mais, no sentido de importância, do partido corruPTo,

    Um certeza tenho; o Congresso se estava ruim pro Executivo vai ficar pior o que é bom inclusive pra democracia, porque o PT tratou o legislativo como orgão que referendava suas vontades.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Que país é este? no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: