Y porque nó los maestros y los gobernantes?

4 de julho de 2013 § 3 Comentários

$1

Matéria do Valor de hoje mostra que o Brasil investe mais proporcionalmente ao PIB em educação que os Estados Unidos: 5,8% contra 5,5%.

E, no entanto, la deu pra fazer a Stanford de Steve Jobs, a Harvard de tantos prêmios Nobel e o resto que a gente sabe.

Ja aqui, essa dinheirama toda fez alguns palácios nos bairros chiques das cidades que mais produzem coronéis e agentes manipuladores dos dutos do Ministério da Educação e Cultura (ou hoje eles viraram dois, ou tres, nem sei mais?), e as escolas públicas que vemos por aí, cujos egressos já estão valendo mais que negros, índios e outros “desvalidos” nas nossas bolsas de pontuação para o vestibular.

$3

Na média de todos os sócios da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, os países investem a mesma proporção do PIB em educação que o Brasil: 5,8%. Mas, também na média do grupo que investe essa mesma fatia, chegam a cada aluno dos sistemas de educação pública US$ 8.332. No Brasil chegam só US$ 2.964.

Outro numero que distingue o Brasil é o seguinte: a proporção do que investimos no ensino superior x o ensino básico é 5xs maior que a media dos países da OCDE.

De modo que, dentro da lógica petista, não tem escapatória: logo logo vamos começar a importar também professores de Cuba.

Agora, se o critério é esse do quanto mais se gasta menos se tem, porque ninguém pensou ainda em importar governantes de Cuba? Ou será que é porque isso nós já temos?

$5

Marcado:, , , , , , , , ,

§ 3 Respostas para Y porque nó los maestros y los gobernantes?

  • Alberto Mattos de Faria disse:

    A diferença é que lá os 5,8% do PIB vão para “Educação” e aqui 1/3 é “Desviado” ou seja em bom português, ROUBADO !!!

    Curtir

  • Fernando Penteado Cardoso disse:

    Só que lá, nos EUA, o ensino primário/secundário é administrado por uma comissão da comunidade, enquanto por aqui deixamos por conta de um governo distante e burocrático. Quando universitário, é sempre pago e quem necessita luta por uma bolsa baseada no mérito, enquanto por aqui optamos pelo ensino superior gratuito com cotas raciais.

    Curtir

  • Varlice disse:

    … porque somos cualquier cosa menos tontos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Y porque nó los maestros y los gobernantes? no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: