A verdade sobre a relação armas x crime violento

30 de julho de 2012 § 4 Comentários

A internet tem suas virtudes.

Ela nos permite buscar consolo e achar jornalismo onde quer que ele ainda seja praticado.

Com o massacre do Colorado, coube ao Guardian, na velha Inglaterra, provar que ele ainda existe e serve para alguma coisa. Em vez de bramir com a manada, os jornalistas do Guardian foram aos fatos e os apresentaram de maneira sintética e inteligente, levantando um quadro factual da momentosa questão posse de armas por cidadãos honestos x criminalidade violenta em todo o mundo com base nos dados da pesquisa anual do UNODC (Departamento de Drogas e Criminalidade das Nações Unidas).

Montaram a tabela que sintetizo abaixo e provaram aos incrédulos leitores que infográficos interativos também podem ser inteligentes e eloquentes.

Vale uma visita a este link para conferir.

Para quem tem dificuldades com a língua, remontei a tabela alinhando os países pela ordem dos mais para os menos armados. Na terceira coluna, consta o numero de armas para cada 100 habitantes. Na quarta, a colocação dos 18 com mais mortes por arma de fogo por 100 mil habitantes. Na ultima coluna, o numero de mortos por arma de fogo por cada 100 mil habitantes. Destaquei com cores diferentes aqueles nas faixas entre 10 e 20 (azul), entre 20 e 30 (verde), com mais de 30 (vermelho) e com mais de 60 (roxo) mortes por arma de fogo por 100 mil habitantes. Traços ( — ) indicam a inexistência de dados confiáveis sobre o ponto em questão.

Confira:

01 EUA

88.8

2.97

02 Yemen

54.8

2.00

03 Suiça

45.7

0.77

04 Finlândia

45.3

0.45

05 Sérvia

37.8

0.46

06 Chipre

36.4

0.46

07 Arábia Saudita

35.0

—-

08 Iraque

34.2

——

09 Uruguai

31.8

2.80

10 Suécia

31.6

0.41

11 Noruega

31.3

0.05

12 França

30.3

0.06

13 Canada

30.8

0.51

14 Áustria

30.4

0.22

15 Islândia

30.3

0.00

15 Alemanha

30.3

0.19

17 Oman

25.4

——

18 Bahrain

24.8

0.00

18 Kuwait

24.8

—–

20 Macedônia

24.1

1.21

21 Montenegro

23.1

—–

22 N. Zelândia

22.6

0.16

23 Grécia

22.5

0.26

24 Emirados

22.1

—-

25 Ir. do Norte

21.9

0.28

26 Panamá

21.7

14º

16.18

26 Croácia

21.7

0.39

28 Líbano

21.0

0.76

29 G. Equator.

19.9

—-

30 Kosovo

19.5

—-

31 Qatar

19.2

0.14

32 Latvia

19.0

0.22

33 Peru

18.8

2.63

34 Bósnia

17.3

0.48

34 Angola

17.3

—-

35 Bélgica

17.2

0.68

37 Paraguai

17.0

7.35

38 Checoslov.

16.3

0.19

39 Tailândia

15.6

—-

40 Líbia

15.5

—-

41 Luxemburgo

15.3

0.62

42 México

15.0

18º

9.97

42 Austrália

15.0

0.14

44 Mauritius

14.7

0.1

45 Guyana

14.6

17º

11.46

47 Eslovênia

13.5

0.1

48 Suriname

13.4

—-

49 Guatemala

13.1

34.81

50 África do Sul

12.7

12º

17.03

51 Namíbia

12.6

—-

52 Armênia

12.5

0.29

52 Turquia

12.5

0.77

54 Dinamarca

12.0

0.27

55 Malta

11.9

0.00

55 Itália

11.9

0.71

57 Paquistão

11.6

—-

58 Jordânia

11.5

0.49

59 Venezuela

10.7

38.97

59 Chile

10.7

2.16

61 Espanha

10.4

0.2

62 Argentina

10.2

3.02

68 Belize

10.0

21.82

74 Jamaica

—-

39.40

75 Brasil

8.0

11º

18.10

88 Honduras

6.2

68.43

91 Colômbia

5.9

27.09

92 El Salvador

5.8

39.90

98 Bahamas

5.3

15º

15.37

99 Rep. Domin.

5.1

13º

16.30

129 Trinidad

1.6

27.30

142 Equador

1.3

16º

12.73

St. Kitts

—-

32.44

Porto Rico

—-

10º

18.30

O resumo é:

  • Dos 25 países mais armados do mundo 22 têm de 0 a menos de 1 assassinato por arma de fogo por cada 100 mil habitantes.
  • Os outros 3, incluindo os Estados Unidos, campeão disparado em armamentos com 88.8 armas por cada 100 habitantes, quase uma por pessoa, estão abaixo de 2.97 assassinados por arma de fogo por 100 mil habitantes.
  • Entre os 62 países mais armados 54 têm menos de 3.02 assassinatos por 100 mil habitantes por arma de fogo.
  • 49 tem menos de 2.
  • 32 tem menos de 1 assassinato por arma de fogo por 100 mil pessoas.
  • Só 6 países entre os 62 mais armados estão fora desse padrão.
  • O primeiro é o Panamá, o 26º mais armado e o 14º onde mais se mata com arma de fogo (16.18 crimes por 100 mil habitantes).
  • Depois vem o México, o 42º mais armado e o 18º onde mais se mata (9.97 x 100 mil).
  • A seguir a Guiana, o 45º mais armado e o 17º em mortes por arma de fogo (11.46 x 100 mil).
  • Só dois países entre os 62 mais armados estão entre os campeões em assassinatos: Guatemala, com 34,81 mortes por 100 mil habitantes (o 5º país mais violento do mundo) e Venezuela, com 38,97 mortes por 100 mil (o 4º).
  • Todos os outros países onde mais se mata estão entre os menos armados.
  • O Brasil é o 75º em armas por cidadão e o 11º em assassinatos por arma de fogo.
  • Honduras, com 68.43 assassinados a tiros por 100 mil habitantes é o 88º menos armado do mundo.
  • Só cinco países estão acima de 30 assassinados por 100 mil habitantes. Todos estão abaixo dos 49 países mais armados do mundo. El Salvador, dos menos armados do mundo, é um dos que mais matam a tiros.

A grande diferença, não ha duvida nenhuma, esta na educação. Ela é o único remédio que cura diversas doenças ao mesmo tempo, especialmente a enorme quantidade delas que, como esta, se adquire e se agrava como função de se perseverar infinitamente no errado.

Ou seja, o que mais mata mesmo é ignorância e burrice.

Os números acima indicam sem sombra de dúvida que, ao contrário do que nos quer fazer crer a Rede Globo e todo o séquito de cavalgaduras com que as redações insistem em se permitir coabitar nestes tempos em que já deveriam estar mais sensíveis às razões que afastam as pessoas normais dos jornais, existe uma clara relação de causa e efeito entre o sucesso das campanhas de desarmamento e o aumento da criminalidade violenta.

Mas não pela razão que gostariam de apontar alguns dos defensores da posse de armas por cidadãos honestos. Não creio que os países mais armados tenham menos crimes em função da “dissuasão armada” ou de um suposto efeito Billy the Kid (“eu saco mais rápido quando ameaçado“). Pouca gente compra armas para isso e menos ainda tenta usa-las com esse propósito.

Basta olhar a lista dos países para se convencer disso.

O que acontece é que nesses países ninguém perde tempo e energia perseguindo gente honesta e inventando desculpas para deixar os culpados à solta enquanto nos países onde o desarmamento é levado a sério ocorre exatamente o contrário. Os criminosos ficam “na boa” e os honestos, presos atrás dos seus muros, além dos criminosos ainda têm de aturar a cachorrada que a Globo e cia. atiçam pra cima deles.

 

Marcado:, , , , , , , , ,

§ 4 Respostas para A verdade sobre a relação armas x crime violento

  • Ari disse:

    Caro Fernão,

    Repassando teu post, ele acabou caindo na tela do fundador da Associação Brasileira dos Colecionadores de Armas, e a mensagem então voltou a mim, e agora a ti, com um questionamento (abaixo, entre aspas):

    “Creio que o número de armas de fogo citado para o Brasil é exagerado (mais de 14 milhões).
    Até onde eu sei, o SINARM tem pouco mais de 5 milhões de armas registradas.
    Esse número de 14 milhões parece-me coisa do Viva Rio.
    Afinal, ninguém pode saber ao certo quantas armas ilegais existem no país.
    Uma vez um policial estimou em 3 vezes o número de armas legais (o que daria os 14 milhões acima), mas não sei qual foi o critério (se é que houve algum) para essa estimativa.
    Abraços,
    Leonardo”

    Caso queiras responder, estarei monitorando esta área de comentários para repassar a ele tuas informações.
    Obrigado.
    Ari

    Curtir

  • flm disse:

    é provavel que o numero seja esse da policia, multiplicando por 3 o numero de registros legais.
    baixando a planilha completa do Guardian, está registrado apenas que o numero de mortos a bala considerado pelo órgão da ONU toma por base dados do Ministério da Saude brasileiro.
    seja como for, isso só reforça minhas conclusões posto que elas serão tanto mais enfaticamente verdadeiras quanto menor for o numero de armas nas mãos dos cidadãos.

    Curtir

  • Ari disse:

    Foi justamente o que o Leonardo, nesse instante, acabou de complementar:

    “Se o número de armas for menor, a situação do Brasil fica pior ainda: pouquíssimas armas e muito crime.
    Fico no aguardo da informação.
    Abraços,
    Leonardo”

    Avançando por minha conta, parece ser um dado da realidade haver no Brasil uma considerável e ativa massa criminosa, forte o suficiente para sozinha produzir dados estatísticos que são, então, indevidamente generalizados. Essa massa crítica, de tão significativa, induziria também práticas acomodatícias nas relações sociais, o que acabaria se refletindo nas posturas dos cidadãos revestidos de autoridade, que não se sentiriam respaldados a exercê-la contrariando um senso tornado comum e formado (ou deformado) pelos contorcionismos a que o povo e a cultura popular se submetem para conviver com aquela massa ainda marginal à sociedade.

    Curtir

  • Silvio Antonio Florio disse:

    Existe na química um princípio que diz que o equilíbrio de uma reação pode ser deslocado inibindo ou favorecendo a obtenção do produto. Esse princípio é chamado “Princípio de Le Chatelier”, também conhecido como Princípio da Fuga ante a Força. Se os átomos obedecem esse princípio, o que faz com que todas essas cavalgaduras formadas por átomos acreditem que podem mudar essa lei natural.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento A verdade sobre a relação armas x crime violento no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: