Ligar o circuit breaker – 2

21 de maio de 2017 § 24 Comentários

Deixem-me ser mais claro: a realidade do que está acontecendo não é a que aparece na imprensa. Desde que a mudança de velocidade na produção de fatos mudou e a crise reduziu, na direção contrária, as condições das redações de apurá-los por meios próprios, elas vêm, cada vez mais, sendo usadas pelas partes em luta pelo poder para disparar, umas contra as outras, os seus dossies. 99% do que se publica hoje sobre a luta política em curso no Brasil não é material apurado por jornalistas, são dossies feitos por terceiros que os detonam através de órgãos com reputações mais respeitáveis que as suas.

Quem, no meio jornalístico, ainda entra nesse jogo depois de tudo que já passamos ou está sendo otário ou está de má fé.

Eu aposto meus 50 anos de jornalismo militante que todos os políticos brasileiros de hoje estão filmados e gravados em telefonemas, encontros com “traíras” e flagrantes de relação com “operadores” por sua vez filmados entregando ou recebendo malas de dinheiro. A diferença é que só uns poucos estão publicados enquanto a maior parte continua inédita por todas as razões menos porque não existam.

Essa generalização do recurso a financiadores de campanhas “revelada” nas delações não decorre de qualquer fraqueza genética especial do brasileiro, é só a consequência obrigatória do fato de insistirmos em manter um sistema político e eleitoral que começa pelos filtros corruptores do imposto sindical e do fundo partidário que dispensa os representantes de jogar a favor dos representados, e condiciona a progressão na carreira a eleições periódicas por colégios eleitorais de extensão continental, operação que custa uma quantidade de dinheiro de que só as mega empresas com fontes de faturamento alheias à lógica econômica podem dispor.

Quem ainda está em campo na política brasileira, portanto, é porque se elegeu com dinheiro de ésleys e odebrechts. E como essa gente é o que é, todos os candidatos que eles bancam — e as exceções já morreram por falta de verba de campanha — estão gravados e filmados pedindo e recebendo esse dinheiro. Permanecerão inéditos desde que não atrapalhem o “sistema”.

Todo brasileiro sabe disso e os brasileiros que melhor sabem disso, fora os políticos, são os jornalistas. Fazer cara de vestal escandalizada a cada vez que isto de que eles estão carecas de saber que é a regra e não a exceção, vem à tona, quando não é por motivo pior, é fazer o papel de otário que deles esperam os agentes do crime organizado que iniciam esses linchamentos.

A resposta a esse desafio é desconfiar de tudo e de todos sempre. Não “abraçar” denuncia nenhuma, venha de quem vier, venha contra quem vier, mas sim tratar de desconfiar e investiga-las todas para dar a conhecer, acima de qualquer duvida, que sentido ela faz no contexto maior da guerra de quadrilhas pelo poder.

É urgente dar uma freada de arrumação. Nenhum passo a mais nessa beira de abismo até que todas as forças que nos empurraram até ela estejam clarissimamente identificadas e mapeadas nas suas intenções e comprometimentos. Continuar de olhos fechados agindo como eles determinarem que ajam os órgãos de imprensa é nada menos que suicídio.

 

Marcado:, ,

§ 24 Respostas para Ligar o circuit breaker – 2

  • Paulo Gonçalves disse:

    Não consigo entender, o nobre jornalista tentar minimizar o fato de que o presidente da república foi pego fazendo negociatas, conspirando, ou omitindo fatos relevantes para a justiça, se todos os políticos fazem ou não, não conta aqui ,só o que conta e que ele e seus ministros maçônicos e corruptos tem que sair, nem é pelo bem do Brasil e pela essência da moralidade e das instituições corrompidas, talvez quem saiba o grande arquiteto do universo tenha piedade de nós.

    Curtir

    • Fernão disse:

      leia de novo o raciocinio exposto, paulo e se quiser ser otario e atirar em sua propria cabeça em função do que houve por bem lhe “revelar” o dr. janot que mandou soltar os 2ésleys “para o bem do Brasil”, é um direito que lhe assiste, embora o seu tiro vá acertar a cabeça de todos os outros brasileiros tambem.
      a mim nao interessa o q o politico obrigatoriamente poluido como todos michel temer fez ou deixou de fazer ate aqui, interessa o q ele passou a fazer desde q chegou a presidencia, qual seja, desafiar sozinho a mafia à qual pertenceu e q o senhor continua defendendo.
      nao esqueça de gritar “morro como um puro e cheio de razão” antes de puxar o gatilho. janot e os 2esleys certamente vão se comover…

      Curtir

  • Seus textos são otimos, concordo totalmente, e vou um pouco alem: toda essa confa agora é para botar de novo o PT no poder, seja com MEIRELLES e seus cowboys esleys, seja com JOBIM figua do peito de 9D, seja com a companheira pão de queijo e cafezim CARMEN LUCIA…e ai ellezinho vem pra quebrar em 2019 ( ja falam esse ano) – carregando multidoes pelo sucesso do programa de recuperação economica (obvio), a partir das REFORMAS e de menos roubalheira ( por uns tempos).

    Curtido por 1 pessoa

  • Carmen Leibovici disse:

    É triste.É triste que quem poderia ser livre,se permita escravizar por 2 ou 3 seres humanos execráveis com complexo de imperador.
    É mesmo fundamental que o imtposto sindical e fundo partidário cessem de existir,pois é isso que podsibilita que esse sistema pdr erso seja operado

    Curtir

  • Fernão, concordo em termos com o que você coloca neste artigo. Acredito que esta reação feroz contra Temer e seu governo tem uma razão oculta e nada nobre. Talvez uma parte do segredo esteja numa das falas de Aécio nos grampos quando reclama que os acertos entre ele, Temer e Alexandre Moraes não estejam sendo implementados na velocidade desejada como a seleção de delegados da PF adequados a cada inquérito e personagem, entre outras coisas. Também sobre as providências legislativas de uma lei do esquecimento em gestação no Senado incluída como emendas-jabuti na lei de iniciativa popular das 10 medidas do MP. Discordo do teu relativismo moral que preceitua que os fins (reformas estruturais no sistema) justificam os meios (fechar os olhos e perdoar crimes) dos protagonistas do encaminhamento destas reformas. Até porque este teu entendimento beneficia somente uma das quadrilhas que tomaram e saquearam o Estado desde sempre. O Brasil não tem mais futuro se prevalecer este relativismo moral, embora entenda seu pragmatismo. O jogo é bruto e a sociedade esta alheia a isto e caberia a imprensa, se não fosse parte interessada, esclarecer os personagens e interesses em conflito. Acho que é a primeira vez que o Brasil vê as entranhas do poder abertas e a magnitude das relações espúrias do capitalismo de compadrio e da apropriação do Estado por quadrilhas organizadas do sistema econômico aliado ao sistema político patrimonialista e corrupto. A paz neste sistema ruiu porque um dos poderes, o poder judiciário, roeu a corda do conchavo histórico das instituições, incapaz de administrar o nível de podridão que assolou o Estado a partir da gestão do PT. E aqui falo somente de intensidade do saque que sempre existiu e ganhou dimensão insustentável nos últimos anos. Acho surreal que em algum momento os homens de bem deste país tenham acreditado que trocar as Orcrim na gestão do Estado iria resolver o problema do país e que notórios profissionais do crime de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas seriam bons para os negócios.Concordo contigo que as reformas são urgentes e fundamentais, mas da forma como estão sendo encaminhadas e pelos personagens que as estão encaminhando qualquer candidato em 2018 que tenha em sua plataforma rever ou revogar estas leis terá um volume absurdo de votos. Você duvida disto ?
    Abs
    Tadeu

    Curtir

  • Fernão.
    É isso e mais alguma coisa que o passar dos dias mostrará.
    E o país é quem sofre, com o povo na rabeira assistindo e pagando.

    Curtir

  • Jose Augusto disse:

    Lula não foi gravado, mesmo atuando por 13 anos em prol da JBS!
    Sem gravação de Lula nesta delação tudo se torna suspeitissimo. Será que é uma armação para salvar o Chefão e o resto da quadrilha?
    Quanto a JBS,além de trocar o controlador,este monopólio tem que ser desmontado.Na maior parte das regiões de pecuaria do país o único comprador de bois para o abate é a JBS e eles fazem o que querem.O pecuarista é obrigado a “negociar” com criminosos por falta de opção e é bom lembrar que este esquema foi montado nos governos Lula e Dilma e o CADE ficou quietinho.

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Sempre se ouve,aqui e ali,que Lula e filhos são sócios dos esleys e que Lula,em posse do poder,fez explodir o poder da Jbs a ponto de se tornar o maior produtor de carne do mundo,além de se tornar dono da marca Havainad,entre outros negócios.Se isso é assim mesmo,Lula,com seu complexo de imperador mundial,está manipulando essa estória,não?

      Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Tudo com dinheiro do Bndes,onde Lula colocava os seus comandados para fazer os negócios ideais gundo se ouve aqui e ali

      Curtir

    • Fernão disse:

      na épica o Cade era dirigido por vinicius marques de carvalho, sobrinho de gilberto carvalho, chefe de gabinete de lula e ministro de dilma e a jbs pelo ministro meirelles, deu pra sentir!

      Curtir

      • Jose Augusto disse:

        Alguém se lembrou que o ministro Meirelles foi presidente do conselho da JBS e por quatro anos ocupou diversos cargos no topo desta empresa.Com toda a sua experiência pública e privada nunca notou nada de errado ao seu redor?

        Curtir

  • Jose Augusto disse:

    REFORMAS – Enfim: Se conseguirem impedir que se façam as necessárias reformas,daqui a alguns anos quando acordarem,esta multidão de paspalhos manipulados terão que comer a grama plantada hoje pelos seus sindicalistas que já se locupletam as custas dos já citados paspalhos a décadas.Cada povo tem os bandidos e as consequências que merecem.Não reclamem quando for tarde gritando em desespero “fora” o governante que estiver a frente deste abacaxi.

    Curtir

  • Estou bastante aflito com o desenrolar da crise e posso garantir que as posições a respeito dos desenlaces possíveis não me convencem que acontecerão tal qual programado. Meu desabafo começa na constatação de que não confio mais em nossas instituições. Não confio no STF, na PGR, no Congresso e Senado. Com isso, fica evidente que é inútil basear um argumento na Constituição, se ela pode ser retorcida a vontade pelos seus guardiães e por grupos de interesses bem plantados na República.

    Meu ouvido literário, baseado no tom e na intimidade do diálogo, mais do que na literalidade das palavras, disparou um alarme sobre a decomposição institucional do país na conversa Temer x Joesley. Ignorando o aspecto jurídico, o que senti foi a prevalência total do financiamento da JBS para com as necessidades de parlamentares quer estejam em campanha ou não. Ficou claramente explícita a causa da demora em abrir a caixa preta do BNDES. Quero dizer, se o sigilo das operações do banco foi mantido até agora, a verdade indesejável é que o banco estava agindo como caixa de pagamento de empréstimos que eram repassados como propina. Esta engenharia corruptora comprova que a JBS agia no mercado comprando empresas e financiando demandas parlamentares de todos os partidos e não mais de um grupo isolado da base do governo.

    Isto significa dizer que a estrutura partidária no Brasil foi dizimada. Não restam partidos íntegros, apenas alguns parlamentares que sabemos não estarem envolvidos com o maremoto da corrupção (ainda) e que NÃO SÃO CAPAZES DE COMPOR UMA MAIORIA.

    Em decorrência, qualquer disputa política (seja na linha sucessória de Temer ou não) será capitaneada por dois discursos: um para a plateia e outro para os correligionários. A desfaçatez da política chegou a tal ponto que não se pode acreditar em discursos oficiais, pois a defasagem entre o Brasil real e o Brasil oficial dominam totalmente as declarações. Em suma, não se acredita em ninguém, embora os desdobramentos vão nos obrigando a ceder em conciliação com as figuras mais retiradas do núcleo da crise. Mas que sabemos poderem voltar a qualquer momento por denúncias ardilosas montadas pela imprensa venal.

    O ideal seria não ceder a tentação do confronto neste momento. Chamo de confronto as decorrências da saída de Temer do governo, seja por renúncia, por decisão judicial ou impeachment. Mas Temer só permanece se for criado um movimento poderoso em sua defesa. Isto não se fará sem que se coloquem exigências ao presidente no atendimento das reivindicações do grupo que lhe apoiaria: manutenção (e ampliação) das investigações da Lava Jato, abertura imediata de investigação sobre os financiamentos do BNDES, e aprovação das reformas. Não creio que esta hipótese esteja em andamento.

    Se Temer renunciar, os urubus da política vão saltar sobre o cadáver da crise e tirar o máximo proveito da confusão. Renascem as forças dizimadas pela Lava Jato, reagrupam-se os acuados pelo andar lento e contínuo do cortejo das verdades que vão aparecendo a cada mês no cenário das investigações.

    Quando se rompe a confiança, tudo se vai. A saída de Temer vai abrir um torvelinho de falsificações com uma inquietude nunca vista antes nos mercados, nas instituições e na nossa mente. Quem se beneficiará? Não se sabe, os ardis, as cavilações, os embustes, o que há de pior na vida política vão circular no comércio dos interesses escusos, sempre com a possibilidade de serem decididos pela intercessão dos capitães da indústria criados pelo ancien régime petista.

    Muito mais do que o julgamento do comprometimento de Temer com ilicitudes deflagradas por suas conversas, sabemos que se movimentam nos bastidores os interesses em eleger um mandatário capaz de encobrir o que não se sabe e resguardar o modelo de corrupção montado pelo PT na figura de um salvador, de um conciliador ou de um demagogo asqueroso. O que melhor pode acontecer desta crise é se eleger alguém neutro, que possa nos aliviar das tensões momentâneas, mas cuja promessa de governabilidade acaba nas relações públicas da corrupção materializada na venalidade da imprensa.

    Esta República faliu e ainda não divisamos a próxima. Não há espaço para propostas. Agora tudo se resume em sair do atoleiro. O ideal seria Temer permanecer onde está e deixar que o coro dos ressentidos, associado ao coro dos comprometidos e atemorizados, fique esbravejando sozinho. Mas parece que ninguém acredita nesta possibilidade.

    Curtir

  • Carlos Oliveira disse:

    Caro Fernão,
    Ocorre que alguns comentaristas (ingênuos ?) parecem não conhecer o clichê “ético” mais óbvio que há:
    _Os Fins Não Justificam Os Meios (insidiosos e “jacobinos” usados pela PGR janotista) !
    Simples assim.
    Em nome de interesses a priori virtuosos instalaram-se algumas das ditaduras mais assassinas e liberticidas da história da humanidade.

    Curtir

  • Mara disse:

    Ontem, após a fala do Presidente, não vi nenhum sinal de preocupação da emissora alarmista: ao contrário, no jornal da 9:00 procurou enfatizar os dados supostamente falsos veiculados reforçando e mostrando novamente como no “furo” daquele dia . De uma arrogância ímpar. A confirmar já que o advogado pediu perícia do material, o Presidente deveria processá-la por difamação. De outro jeito ela continuará a dar as cartas e a infelicitar os brasileiros que poderiam combinar um dia de protesto e boicote para ela aprender a respeitar o Brasil e os brasileiros.

    Curtir

  • Mara disse:

    Aliás, qual seria o interesse a emissora alarmista: Diretas já? Em apoio ao Garanhuense? Porque ao seguir a Constituição seria Rodrigo Maia e na sequência, eleições indiretas pelo Congresso onde as chances de as reformas seguirem adiante estão garantidas segundo a maioria que hoje já está digamos convencida da necessidade das mesmas para o bem do Brasil. Ou seria pelos números o IBOPE? Nesse caso, que coisa mesquinha! Irresponsável.

    Curtir

  • Carlos Oliveira disse:

    Fernão,
    Saberia você dizer se essa descarada campanha da Globo para forçar a renúncia do Temer não tem a ver com o fato de que o “grupo” Globo deve (ou devia) mais de R$ 2 Bilhões de reais ao BNDES ???

    A Globo teria começado a receber empréstimos do BNDES desde o (des)governo Sarney, há mais de 30 anos atrás, para fazer o PROJAC, Globo Internacional, compra de redes de TV A Cabo, e aquisição de diversos outros estúdios pelo mundo afora. Tornou-se de lá prá cá, sobretudo nos 13 anos do (des)governo LuloPetista, numa potência da TV mundial; uma legítima “Campeã Nacional” ao estilo petista (vide BR Foods, Coteminas, BTG Pactual, JBS, empresas EBX, Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS e inúmeras outras).
    Vejam que muitas famílias de “coronéis” da política do Norte, Centro-Oeste e Nordeste do país são donas de filiais regionais da “poderosa” Globo, v.g.: Sarney, ACM, COLLOR e etc.
    Dizem que os governos Lula & Dilma teriam “perdoado” praticamente toda a dívida da Globo junto ao BNDES, mas sabe como é, né….
    Dizem por aí que os irmãos 2ÉSLEYS teriam negociado com a PGR de Brasília Não revelarem o que sabiam de uma certa “caixa-preta” denominada “Aportes do BNDES ao Grupo GLOBO”.
    É por aí vai… diz a lenda….

    Curtir

  • Aurora disse:

    Carlos Oliveira, você matou a charada com relação à Globo. Na mosca.
    Lara já dissertou sobre as motivações do Janot que merece impeachment também.
    PF e MPF que ajudaram nesse grampo ilegal, são contra a reforma da previdência que garante ao funcionalismo público uma aposentadoria indecente (=integral) quando comparada ao celetistas e demais trabalhadores e empregadores que suam a camisa diariamente para receber o teto do INSS ao final de sua carreira ou vida.
    E, Fachin, qual seu interesse em derrubar o Temer e Aécio?
    Todos sabemos que os protagonistas dessa relação com a JBS é o Lula e o PT; os demais também roubaram e merecem punição, mas são coadjuvantes.
    Essa delação relâmpago e sem punição [!] aos JBSenses, esses grampos, todos muiiitos estranhos, com muito jogo de interesses por parte de vários setores, incluindo a OAB.

    Curtir

  • disse:

    Caro Fernão,

    Ligar o circuit breaker !

    A letra E vem antes da letra A nesta palavra !

    Aproveitando me politicamente, deste erro de grafia da língua inglesa, poderíamos começar a perguntar :

    O que deveria vir em primeiro lugar, neste projeto de República ?

    A rés pública ! ( O BEM PÚBLICO ! )

    Pelo andar da carruagem, sua campanha de mobilização dos operadores das concessões públicas de rádio e televisão, pode durar 1.000 anos!
    Durante muito tempo, tive a visão romântica, de que a mídia estava politicamente ao lado do povo! Doce ilusão! Os objetivos da mídia brasileira, são contratos de publicidade, nada mais! A mídia brasileira se perdeu, dentro de suas atribuições cívicas, tudo que eu vi nesse tempo, é uma prova de que a mídia brasileira, antes chamada de QUARTO PODER, hoje não passa de um balcão de negócios prostituído!
    Voltando um pouco no tempo, quando Sarney, utilizou se do poder judiciário, para dar um CALA BOCA no jornal O estado de São Paulo, por realizar investigações nas operações comerciais da família, não vi nenhuma mobilização nacional, por parte da mídia, pelo cerceamento da liberdade de imprensa!

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,justica-censura-estado-e-proibe-informacoes-sobre-sarney,411711

    Em suma, a mídia foi calada por um coronel do nordeste !

    Seguindo, a mídia não se importa com o povo, não se importa com outros veículos de mídia, com que ela se importa realmente ?

    PUBLICIDADE COMERCIAL !

    Com o advento da internet, o eixo de formação de opinião mudou radicalmente, redes sociais, blogs agora fazem parte da nova realidade!

    Isso perturba a ordem pré estabelecida, agora, existem muito mais veículos independentes, mais pessoas discutindo, sobre a verdade da realidade em questão!

    Do que precisamos ?

    Apenas analisar a verdade, sobre os novos prismas e quebrar os paradigmas pré estabelecidos!

    Jamais, vou querer ensinar a missa para um papa, seus artigos estão mil anos luz, na frente de 99% da mídia nacional, o que falta para seu site, ser disruptivo mesmo, é APOIO POPULAR!

    Está pronto para a revolução ?

    Vamos fechar essa imobiliária que loteou o estado ?

    Hora de agir !

    Curtir

  • Carlos Oliveira disse:

    Aurora,
    O Fachin é “cria” do MST, lembra? É ligado ao Stédile e ao idiota-mor do Paraná, o senador Requião. Fachin fez campanha e comícios para a Dilma em 2010 e em 2014. Tem vários vídeos dele no YouTube defendendo o MST, a Dilma, o PT e etc.
    Onde ele entra nesse enredo que juntou a Fome (de vendetta do vermelho JANOT) com a vontade de comer (_ou seria vontade de esconder?) da GLOBO ?
    Por ser o último da fila, o Fachin denota uma evidente necessidade de Auto-Afirmação “profissional” dentro daquela Suprema Fogueira de Vaidosos. Além disso, por ser havido no meio acadêmico do Direito como notória nulidade em saber jurídico, parece padecer de complexo de inferioridade ante seus “pares”.
    Daí, num piscar de olhos, Fachin aderiu ao mandonismo do JANOT. Este, a pretexto de uma gravação mixuruca em que o JOESLEY falava em dilmês, “mandou prender todo mundo! – inclusive o Presidente desta nossa República Bananeira.
    E esse arroubo de valentia do ex-advogado do MST custou ao contribuinte brasileiro exatamente U$ 4,5 Bilhões de dólares, dinheiro de nossas suadas reservas cambiais, que o Banco Central teve de torrar no “day after” do ataque midiático da Globo ao Sr. Presidente para conter o Ataque Especulativo à nossa moeda, o R$ real.
    Os irmãos Marinho transformaram o País inteiro num grande BBB, cujo patrocinador majoritário é o BNDES. Adivinha quem está no paredão junto com o Temer? Todos os brasileiros pobres coitados que não fazem parte de nenhum dos marajalatos e corporações do funcionalismo brasileiro.
    Depois conto o resto….

    Curtir

  • Adriana disse:

    Acredito que o detonador da crise foi a chegada da lava jato de Curitiba ao BNDES. Coutinho depõe amanhã. Palocci faria delação. BNDES provavelmente é o motivo da crise. Abrindo sua caixa preta talvez o Brasil, e até a América latina, possam ser passadas a limpo e terem um futuro. Ou tudo será mantido como está, com falsas ideologias e populismo que escondem o grande assalto à nação brasileira.

    Curtir

  • NEIDE MARIA CANHEDO disse:

    pois é…tenho lido todas as suas publicações caro Fernão…e estou plenamente em acordo. entretanto há estragos (como o já promovido pela TV principalmente a G) que fica difícil agora reverter a “lavagem cerebral” da grande maioria que prefere ser conduzida ao invés de pensar. Que desgosto profundo! é lamentável este jornalismo sem filtros e guiado por interesses escusos.

    Curtir

  • marcos a. moraes disse:

    ontem no MC, Lucas Mendes afirmou que foram 5 bi e não bi! MAM

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Ligar o circuit breaker – 2 no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: