16 de abril de 2020 § 30 Comentários

Aviso aos navegantes dos mares do jornalismo. Se nenhum “bolsonarista” te chamou de “comunista” e nenhum “comunista” te chamou de “bolsonarista”, ainda, ha algo de muito errado no trabalho que você vem fazendo.

Marcado:,

§ 30 Respostas para

  • Newton disse:

    Duro é ser chamado de “bolsonarista” e “comunista” ao mesmo tempo !!

    Comecei a escutar isto quando disse, na ocasião do escândalo da “rachadinha”, que o bolsonarismo era idêntico ao petismo, apenas multiplicado por -1.

    Pouco tempo depois percebe-se que, o quanto o petismo é nocivo para o bolso, o bolsonarismo é nocivo para a vida humana em geral.

    Necessário é fortalecer o que está no meio, porque esta polarização fratricida só interessa à estes dois lados, que se destroem e realimentam diáriamente.

    A nenhum deles interessa a fraqueza do outro, pois com um centro forte seria dificil manter a tropa engajada e esgoelada.

    Essa praga do petismo sempre me obrigou a votar em porcarias, nem preciso aqui dar a lista, e a cereja do bolo-desastre petista foi parir o bolsonarismo em 2018.

    Entretanto ainda tenho esperança de ver um governo decente de volta neste Brasil tão esculachado.

    Curtido por 2 pessoas

    • A. disse:

      Newton
      Dante tem um recado pra você: “Ó, vós que entrais, abandonai toda a esperança.” (trecho da obra conhecida na versão brasileira como “A Trágica Comédia”)

      Curtir

    • LSB disse:

      “Pouco tempo depois percebe-se que, o quanto o petismo é nocivo para o bolso, o bolsonarismo é nocivo para a vida humana em geral.”

      Deixa eu ver se eu entendi, após observações “atentas” (pela imprensa, obviamente) ao longo de pouco mais de um ano de governo do Bolsonaro, você já concluiu que Bolsonaro é muito, mas muito pior mesmo que a esquerda/petismo??

      Entre os dois, PT na cabeça (ou qualquer outra esquerda), não?

      Sim, porque você conclui que o petismo é ruim “só” economicamente (materialmente), MAS Bolsonaro (ou bolsonarismo, seja lá o que for isso, pois não consigo reunir um conjunto de postulados que poderia ser classificado/definido como “bolsonarismo” assim como eu consigo classificar/definir o nacionalismo, o socialismo, o liberalismo, etc.) “é nocivo para a vida humana EM GERAL”!!!

      Sério mesmo?
      Com todos seus defeitos, Bolsonaro é mesmo pior do que aquilo que a esquerda sempre defendeu (Hugo Chaves, Fidel Castro, Mao, Stalin, etc.) e, principalmente, tentou implantar aqui (e olhe que “boa parte do pacote” conseguiu)?

      “Necessário é fortalecer o que está no meio, porque esta polarização fratricida só interessa à estes dois lados, que se destroem e realimentam diariamente.”

      Mas a polarização não é criada e alimentada com palavras de ordem e gritos de guerra que só servem para desqualificar o adversário, embora não passariam no crivo de uma análise mais rigorosa (bolsonaro fascista, genocida, etc.)?

      Menos Newton, menos… procure ser mais imparcial (mas, para tanto, a cada “notícia” que ler, deve pensar, como alguns “bem pensantes” dizem, de forma “dialética” – ou seja, a cada notícia, se perguntar também: “o que não foi dito”, “o que não foi perguntado”, “o que X diria ou faria” ou “o que Y disse ou fez em situação similar”; “qual o contexto”, “qual o resto do discurso que foi editado ou está sendo escondido”, “qual foi o julgamento/comportamento/nível de criticidade da imprensa na situação similar Z”, “qual a opinião do ‘crítico’ quando o cidadão W fez o mesmo”, “alguém já fez ou falou a mesma coisa? Quando? Por quê?”, etc. etc. etc)

      Abs
      LSB

      Curtir

      • Newton disse:

        LSB, “ai que tédio ter que responder… ” mas vamos lá:

        1) Sim, como eu não trabalho no Planalto, não tenho amigos nem parentes lá, eu me informo pela imprensa sim, como a maioria das pessoas. Defendo a existência até do mau jornalismo. Você não ? Carluxo te passa direto ? OK…. escolhas….

        2) Eu sou a pessoa mais antipetista que alguém pode conhecer. Ponto. Votei nesse nada que é o Bolsonaro, porque votaria num pneu furado contra o pt.

        3) Onde você leu que eu “só” acho o pt ruim economicamente ?

        4) Eu nunca esperei nada de alguém da dinastia bolsonaro, três filhos arranjados na politica e discurso de austeridade vai pro ralo mesmo antes de iniciar o governo = rachadinha. Quem tem telhado de vidro não atira pedra.

        4) O baseline do bolsonaro(ismo) não pode ser o pt, isso é até covardia. Mas eu não tenho compromisso com ele. Não vou perder tempo em discutir semânticamente o que é fascismo ou nazismo, mas eu sei o que o cara (e filhos) falam e é da boca deles que eu fiz meu julgamento (acho até que o mais leve foi elogiar torturador… bem… o resto, somos “brindados” diariamente.

        5) O Brasil merece coisa melhor que o pet e bolsonaros, creio nisso.

        Curtir

      • A. disse:

        Newton
        Você escreveu que: “O Brasil merece coisa melhor que o pet e bolsonaros”. Tudo bem! É o que você acha. Mas há controvérsias: Apenas ALGUNS BRASILEIROS merecem coisa melhor! E não são a maioria, não. E o que vinga numa democracia é a maioria (50% + 1).
        Abração!

        Curtir

      • LSB disse:

        Caro Newton,

        “Ai que tédio ter que responder”?!?!?

        Acho que no fundo que dizer, “ai que tédio ter que pensar”!
        Debates são assim, meu amigo.
        O difícil é realmente destrinchar cada frase do argumento alheio para procurar erros, lógicas, incoerências, etc.

        Quanto aos seus pontos:

        1 – Defendo sim o mau jornalismo, só não acredito piamente nele. Daí que a maioria das sentenças escritas em uma reportagem, após análise cuidadosa, eu refuto, eu “coloco em banho maria”, eu percebo o que não foi dito ou o que está errado, etc… não saio repetindo só porque estava escrito em um jornal…
        Carluxo?
        A própria maneira de você se expressar – com apelido depreciativo – já indica uma desonestidade intelectual (ou viés ou predisposição)…
        Rachadinhas? SEMPRE existiu em TODAS as câmaras municipais.
        Quer um candidato que nunca tenha participado de “rachadinhas” (direta ou indiretamente, sendo beneficiário ou fazendo “vistas grossas” em nome do partido), então vai escolher um candidato em um mosteiro ou uma candidata em um convento!
        Acrescento que:

        a) no Rio tinha uns 15 ou 16 políticos que, nesse esquema do filho do Bolsonaro, levaram dezenas de vezes mais;

        b) o PT tinha o dízimo oficial e não tinha vergonha de preencher todos os cargos com filiados… NUNCA, NUNCA, NUNCA a imprensa deu bola para isso… se a imprensa criticasse esse esquema do PT na metade da proporção que lembra da “rachadinha” no Rio, Lula nunca teria sido eleito…

        (e vou repetir mais uma vez: OU você aceita um candidato que já participou de “rachadinhas” OU voto em branco sempre/proponha derrubar o sistema… não há inocentes)

        2 – sem comentários

        3 – “Onde você leu que eu “só” acho o pt ruim economicamente ?”
        Seu próprio comentário que aponta o “grande pecado” do PT no “quesito” econômico e aponta o Bolsonaro como “nocivo para a vida humana em geral”.
        Ao elencar só esses dois aspectos, obviamente, você fez uma crítica muito mais pesada ao Bolsonaro do que ao PT… (o que você pensa, mas não escreve, nunca ficaremos sabendo)…
        De fato, pelo que escreveu, o Bolsonaro é quase um “anti cristo” (nocivo para a vida humana em geral!), já o PT seria ruim só para o “bolso” (o que é quase passível de uma defesa bem fundamentada caso eu digo que foi ruim para o bolso dos mais ricos já que o PT privilegiaria os pobres).

        4a – Bolsonaro sempre foi corporativista. Não nego isso. Mas “austeridade” não tem nada a ver com rachadinhas.
        Quanto aos filhos arranjados na política? Lamentável para dizer o mínimo…
        De fato, estou longe de dizer que Bolsonaro é o “tipo” que espero como presidente… mas só não acho que a imprensa (e consequentemente a sociedade, pois essa acaba sendo “convencida” pelos meios de comunicação) seja minimamente justa…
        Até por retransmitir vídeos, pedem o impeachment dele… absurdo!
        O Lula desenhou a estrela do PT no palácio do Alvorada e apesar da críticas, sim, ninguém pediu impeachment (pelo contrário, quando alguns disseram que aquilo poderia justificar um impedimento, a imprensa correu para desculpar, dizer que não era tão grave assim, que eles haviam tirado, que era necessário não ser draconiano, etc.)
        SE A IMPRENSA TIVESSE A METADE DO ESPÍRITO CRÍTICO QUE TEM EM RELAÇÃO AO BOLSONARO, NÃO ESTARÍAMOS NESSA MERcadoria…

        4b – Discutir semântica É HOJE MAIS IMPORTANTE DO QUE NUNCA… nesses tempos de xingamentos vazios, de acusações inaladas, de medos de golpes,e ditaduras e de possível fim da democracia, etc.; penso que discutir conceitos, termos, definições é mais do que necessário, é uma obrigação.
        Quanto ao elogio ao Ustra: é sabido que ele participou da repressão política. Todavia, por óbvio, o cidadão não teve um julgamento “público” justo… a imprensa e os políticos (ambos praticamente todos oriundos da “luta” contra a ditadura) nunca promoveram um julgamento justo, uma discussão séria… (aliás nem em relação ao Ustra e nem em relação ao regime em si)…
        Por óbvio, qualquer homem tem direito a um julgamento justo… no Brasil, tivemos o único caso no qual as “vítimas” (ou inimigos) foram os juízes dos acusados…
        Daí, não estranho que alguém defenda o Ustra… e, de fato, eu não tenho opinião formada sobre ele, pois só li/conheci um lado!

        (o Ustra até lançou um livro, mas não li… até leria para conhecer o “lado” dele… daí poderia ter uma opinião mais embasada… contra ou a favor dele… ou contra com atenuantes/agravantes… ou parcialmente a favor, etc…)

        Acrescento nesse ponto também que mais importante do que as pessoas falam é o que elas fazem (até porque a história, a sociologia e psicologia já apresentaram milhões de provas que o que falamos não é o que fazemos e o que fazemos não é o que falamos).
        Portanto, entre as falas de uns e os atos de outros, reafirmo que os atos de governo que realmente se assemelham ao fascismo são os que estão sendo promovidos pelos governadores e não pelo gov. federal.

        5 – Quanto ao Brasil merecer mais que isso?
        Discutível… aceito sua opinião, mas acho que estamos onde estamos só porque somos o que somos… o Brasil é um dos países que menos sofre/sofreu influência ou interferência de outros países na história…
        Somos o que somos devido somente ao que fazemos…

        Abs
        LSB

        Curtir

  • Fernando Lencioni disse:

    Sinto muito. Mas agora que o brasileiro acordou e viu como é a política, esqueça. Sempre vai haver lado. Nos EUA os republicanos sempre foram republicanos e os democratas sempre democratas. É uma questão de visão de vida. Valores que vc acredita. Não existe essa coisa de isento ou centro. Centro é a palavra para muro na política. Ausência de valores. E possibilidade de votar a favor de qualquer coisa, seja ela socialista ou conservadora, de acordo com as conveniências políticas do momento. Não existe coisa mais perniciosa. Isso não quer dizer que os lados divergentes não devam aprender a trabalhar juntos para o bem do país, muito pelo contrário, mas cada um defendendo os valores que acredita que possam trazer uma vida melhor para a população e sabendo abrir mão de alguma coisa sem intransigência para atingir o bem comum porque toda unanimidade é burra. Então na política verdadeira sempre haverá lado contrário como há na vida real. Quando isso desaparece como desapareceu por muitas décadas algo está muito errado.

    Curtido por 1 pessoa

    • Newton disse:

      Fernando, alguma tendência um pouco menos bandida que o petismo, ou um pouco menos fascista que o bolsonarismo, chega à ser “centro sem valores”, na sua visão ?

      Curtido por 1 pessoa

      • Fernando Lencioni disse:

        Eu não estou falando de pt nem de Bolsonaro. Estou me referindo a socialismo, conservadorismo e liberalismo econômico. É bem diferente. São correntes de pensamento certas e determinadas. É disso que falo. Vc poderá dizer. Mas isso tudo é besteira. Bem. Para mim são conjuntos de valores certos e determinados através dos quais é possível saber se vc acha que controlar os meios de produção é o que vc acredita ser a melhor opção para a construção de uma sociedade melhor espoliando com a lei os bens do povo para dar a quem vc acha que precisa fazendo caridade o chapéu alheio ou se vc acha que dar liberdade sobretudo econômica para as pessoas é a melhor forma de construir uma sociedade mais rica e com mais oportunidades de enriquecimento e ser feliz para todos é que é a melhor saída com a proteção dos valores familiares e religiosos sempre apoiado no primado da liberdade e da contenção do poder do Estado e de seus agentes. Simples assim.

        Curtido por 2 pessoas

      • LSB disse:

        “um pouco menos fascista que o bolsonarismo”

        Menos discursos de “efeito” e mais análise séria, por favor!

        Explique-me EXATAMENTE onde o Bolsonaro é fascista?
        Mas, por favor, realmente “amarre” LOGICAMENTE as atitudes do Bolsonaro com as práticas fascistas dos governos socialistas (centralizadores, planejadores, intervencionistas, sociais, ANTICAPITALISTAS e “pelo povo”) italiano e alemão da década de 1930.

        Eu admito que:

        1 – sobre alguns assuntos (veja bem, ALGUMAS questões), Bolsonaro apresentar algum pendor mais, talvez, autoritário (exemplo: combate à criminalidade ou disciplina em escolas)… mas talvez também tenhamos que reconhecer que, ao menos em alguns desses assuntos, Bolsonaro talvez esteja certo…

        2 – Reclama da imprensa e é totalmente crítico à ela (mas nunca falou em censura ou “controle social da mídia). De fato, vive brigando com a imprensa porque admite que ela deve existir, pois, do contrário, não estaria reclamando, estaria tentando calar mesmo;

        3 – Já “elogiou” o regime militar, MAS isso, obviamente, não significa que ele queira implantar um regime igual (não me lembro de qualquer declaração nesse sentido, tipo “temos que voltar à…” ou “se bobear, eu fecho congresso, etc.”. Algumas “piadas”, ainda de gosto questionável como a do “cabo e do soldado” são só piadas a menos que você veja – por “instintos”, obviamente – intenções ocultas)

        4 – Há uma galera que defende/deseja uma ditadura militar, mas esses existem e já existiam muito antes de Bolsonaro chegar a sonhar que tinha chances na corrida presidencial… tais cidadãos se “juntaram” a Bolsonaro, mas continuaram batendo na mesma tecla mesmo depois de Bolsonaro passar (vão até “desgostar” do Bolsonaro por ele não ter tido “coragem” de fazer o que “deveria ser feito”)

        Todavia:

        5 – Agora mesmo há uma ou duas semanas, Bolsonaro foi o que FOI CONTRA o monitoramento da sociedade pelo celular (e em nome do combate ao Covid). Isso sim era e é uma medida fascista!
        Mas o “fascista” Bolsonaro foi contra tal medida defendida por um exército de democratas libertários!

        6 – Nenhum projeto de lei do governo Bolsonaro classifica racialmente as pessoas, segrega grupos na sociedade ou censura outros (estas sim medidas nazifascistas!). Mas os social democratas, amantes da liberdade, que governavam o país nos legaram uma série de leis racistas (mas “racismo” do bem, viu?), segregacionistas (mas “segregacionismo” do bem, viu?) e nos dizendo que o que pode ou não ser dito (mas “censura” do bem, viu?)

        7 – São os governantes dos Estados, endeusados como “estadistas” pela imprensa estúpida que temos, que estão criando toques de recolher, colocando (ou querendo colocar) a polícia para prender quem não obedecer os “faraós” regionais (e aí vale “porrada”, como no caso no Paraná do lavador de carros… aí não é “fascismo”… “fascismo” só é quando a política do “prende e arrebenta” é contra criminosos comuns… aliás, como a proposta do estadista democrata Witzel “tiro na cabecinha”… mas esse não é mais “fascista”, pelo contrário já foi classificado como tropa “aliada” no combate ao “Eixo”)

        8 – Enfim, se medidas fascistas estão sendo tomadas no Brasil, são justamente aquelas tomadas pelos governadores!

        9 – Em SP, o Dória cada dia mais ameaçador contra a população caso ela não respeite suas ordens;

        10 – No DF, Ibaneis criou a política da “deduração” (contra a violência doméstica… Ah, sempre as boas intenções) ressuscitando a política de espionagem/delação de todos contra todos vigentes na velha URSS, na China comunista, na Alemanha nazista, em “1984”, etc… (mas fascista, “genocida”, “liberticida” e totalitário é o Bolsonaro, sei…)

        Em suma, precisamos de honestidade intelectual… essa quase não existe no Brasil, até porque uma grande maioria sequer ouviu dizer à respeito (pois foi bem “treinada” em nossas”madrassas” a “marretar o cérebro” e se calar diante de “vacas sagradas” e das suas incoerências intelectuais e/ou narrativas…)

        Abs
        LSB

        PS: há um chiste antigo que diz que “a esquerda só se une no cárcere”.
        Eu digo: “e a direita nem no cárcere”.
        (até porque “direita” é um termo que “agrupa” liberais e conservadores e entre os quais há muitas divergências “dogmáticas”).

        Curtir

    • Flm disse:

      Tá…
      Isso onde já se superou o feudalismo e não há discriminação de castas na constituição.
      Onde ainda não se deu esse passo o meio é a democracia é o resto – todo o resto – são variações da privilegiatura em disputa pela sua vez no poder.
      Acorda, Lencioni!
      A Inglaterra definitivamente não é aqui.

      Curtir

      • LSB disse:

        Fernão,

        Concordo contigo que o que temos “são variações da privilegiatura em disputa pela sua vez no poder.”

        Todavia, é preciso destacar que quase todas essas variantes (ou todas mesmo) se sustentam, sobrevivem, resistem e até mesmo expandem seus “domínios”, EXATAMENTE alicerçada em argumentações político filosóficas que representam correntes, linhas e modelos políticos.

        De fato, o aumento constante do Estado, a centralização excessiva, o cacoete do planejamento burocrático central e mesmo a “blindagem” dos representantes do Estado são, por assim dizer, “respostas” aos “apelos”, “desejos” e “postulados” de certas filosofias políticas.
        (na pior das hipóteses, trata-se da clássica situação de quando junta a “fome com a vontade de comer”… ou seja, trata-se, no mínimo, de oportunismo “político” rasteiro ao acolher, adotar, aderir a e optar por filosofia política que satisfaça interesses menos confessáveis).

        Nada obstante, também creio que a “saída” passaria também pela “adoção”, acolhimento, adesão e opção, por parcela significativa dos brasileiros, de postulados, princípios, “dogmas” de certas correntes políticas que nunca têm vez na Pindorama….
        De fato, o brasileiro continuará sendo súdito – ou escravo – do Estado enquanto as liberdades CIVIS e os princípios de igualdade perante a lei não forem devidamente entendidos, desejados e defendidos pelo nosso povo…
        Não haverá a mobilização que você sonha pelo voto distrital sem que antes a massa, que será protagonista dessa futura luta, compreenda e almeje, de fato,controlar tanto o “Leviatã’ como seu próprio destino – ao invés de esperar o Estado fazer tudo incluindo sua auto reforma!
        Enfim, queira ou não, trata-se de uma “filosofia política” o que defendemos aqui (seria muito estranho um socialista, ou um comunista, defender o voto distrital… também tenho minhas dúvidas se tal sistema eleitoral é o preferido da social democracia – que, por sinal, e só coincidentemente, “ama” o parlamentarismo…).

        Em suma, se andamos em círculos entoando variações da mesma nota, tal “vício” se conserva e se escora firmemente em dogmas políticos (e jurídicos) que só serão contestados a partir de outros princípios filosóficos…

        Abs
        LSB

        PS: Um ano – ou ano e pouco atrás – a “liberal” Ana Carla Abrão escreveu um artigo (acho que para o Estadão) onde reclamava da mudança repentina e sem “grandes avisos” do procedimento de embarques de menores (acompanhados por somente UM progenitor) para o exterior…
        Ela estava “indignada” com o tempo que perdeu e com a necessidade de remarcar o voo…
        A “proto liberal” reconhecia o DEVER do Estado “fazer TUDO” que estivesse ao seu alcance para evitar possíveis sequestro de menores… a revolta era só a “forma”: sem avisos prévios e bem divulgados!
        Com essa “elite intelectual” estamos perdidos… Nem lógica básica se salva…
        SE o Estado tem o dever de fazer TUDO, então um fiscal qualquer de aeroporto, ao menor sinal de suspeita (vindo de um comunicado superior ou de uma notícia que esteja passando na TV no momento ou mesmo de sua cabeça), poderia – ou melhor, deveria – ter o poder de barrar quem quer que fosse ou exigisse o documento que fosse!

        Por óbvio, se um fiscal não pode agir assim, é porque o Estado NÃO PODE TUDO.
        Se quisermos assegurar “publicidade” de uma norma antes que a mesma passa a valer, LOGO o Estado não poderá agir enquanto tal publicidade não for levada à cabo!

        Se a exigência de um documento SÓ puder ocorrer após X dias que a respectiva lei, que o exige, for sancionada (ou após determinado evento de divulgação da nova exigência – como defendia a “pensadora”), isso significa que, AINDA QUE HAJA EM RISCOS DE ALGO RUIM ACONTECER, o Estado, ou seu representante, não pode exigir o documento antes dos X dias (ou antes do evento determinado na lei). Ou seja, o Estado NÃO PODE tudo para proteger seus cidadãos!
        Mas a “proto” liberal não entendeu ou percebeu…
        Enfim, discussões acerca de modelos e correntes políticas precisam sim ser aprimoradas, fomentadas e promovidas, pois, sem elas, não há a mínima chance de mudanças… (e os “liberais” bem formados continuarão a alimentar o Leviatã justificando suas prerrogativas ilimitadas e garantindo que nada vá “para o brejo”).

        PS 2: poucos anos atrás, José Celso Martinez (Zé Celso) e sua companhia teatral encenaram um espetáculo intitulado “Macaquinhos”.
        Para “variar”, a peça gerou discussões e controvérsias, uma vez que o (mal) gosto era extremamente discutível (e mesmo o “sentido”).
        De fato, o “espetáculo” consistia em vários atores e atrizes, completamente nus, andando em círculos e tentando, cada um, agasalhar seu “fura bolo” no “redondo” do que ia à frente…
        Eu, à princípio, também fiquei “enojado” com a “proposta artística”, mas, no final, tive que me render à genialidade do artista!!!!
        Sublime! Genial! Perfeito! Monumental! Fantástico! Ímpar!
        Depois de pensar um pouco, tive, enfim, que reconhecer que essa é, foi e será a melhor representação de nossa sociedade;
        Um bando de idiotas pelados (por pobreza ou por roubo mesmo) andando em círculos e com todo mundo tentando por no do próximo!

        Curtir

      • LSB disse:

        Fernão,

        Complementando:

        “Isso onde já se superou o feudalismo (…)”

        Vou lembrar também que o feudalismo foi derrubado – onde foi derrubado, é claro – exatamente por uma “filosofia política”.
        Foi precisamente um conjunto de princípios políticos e jurídicos – “amarrados” em forma de uma corrente política (liberalismo) – que pôs abaixo o feudalismo.
        E o fez a partir da conquista de “corações e mentes” (ainda que não de toda a sociedade, mas ao menos de um parcela suficientemente grande e/ou influente para promover mudanças…) e da disposição destas em brigar por tais princípios…

        Enfim, creio que o Lencioni não esteja errado quando advoga pela “politização” (pois é necessária se quisermos mudanças mais profundas em nossa Nação).

        Abs
        LSB

        Curtir

      • Fernando Lencioni disse:

        Ah! Vc está falando de sistema político. Isso é outra coisa. Se vc acredita em liberdade vc lutará pra ter um sistema realmente democrático. Senão… não podemos nos esquecer que o Brasil nunca teve democracia de verdade, pois nunca nós tivemos um regime democrático por trinta anos ininterruptos como temos agora. Pelo menos no sentido formal. Pois como eu sempre falei, a nossa democracia é apenas formal, ou seja com eleições regulares e periódicas e alternância no poder. Mas isso não quer dizer que temos democracia de verdade pq o sistema político brasileiro tem vícios primários que tornam a política um jogo de cartas marcadas. Por exemplo, como vc bem sabe, a ausência de voto distrital puro e de eleições primárias torna o jogo favorável a quem tem acesso e exposição a determinados grupos – sindicalistas, pastores, artistas, criadores de ONGs, grandes empresários, banqueiros e milionários – impedindo o aparecimento de novos líderes com talento inato e boas intenções e mantendo o poder nas mãos dos donos de partidos que inclusive recebem salários vultuosos para não fazer nada além de alimentar a máquina partidária. Essa tem sido a nossa luta há muito tempo, mas tem sido uma luta desigual por que as pessoas no Brasil não tem grande apreço pela liberdade e nem sabem como é bom viver num lugar onde o Estado não espolia os seus cidadãos com tributos absurdos sobre bens e serviços que atinge de forma muito mais cruel os mais pobres em lugar de taxar mais fortemente os mais ricos em suas rendas e bens e isentar aqueles que ganham até cinco salários mínimos. Eles não sabem como é bom cada estado ter liberdade para fazer suas próprias leis civis, penais, trabalhistas, comerciais, de consumo e etc. atendendo às necessidades de cada população e situação específica livrando-se do jugo da União que é um paquiderme e por causa das inúmeras culturas e regiões englobadas no congresso não consegue mudar as leis conforme as necessidades locais e temporais. Ter liberdade econômica para garantir que o que se arrecada em cada cidade e estado fique no local onde foi produzida a riqueza beneficiando diretamente aqueles que a produziram. E etc. etc. etc. Enfim, desculpe, ou vc não quis entender ou vc está confundindo alhos com bugalhos pq eu defendo a mesma coisa que vc. Só não entendo pq vc está falando de uma coisa que não está no contexto da minha fala e da conversa. É isso. Vou ter que pensar o que penso da ampla maioria dos outros jornalistas? Espero que não.

        Curtir

      • Fernando Lencioni disse:

        Aliás, com todo o respeito, me parece que vc não tem muito claro os conceitos de tipo de estado, regime político e forma de governo (ou sistema político), forma de Estado e sistema de governo. Daí talvez a incompreensão sobre o que eu estava falando efetivamente, pois eu não estava me referindo a regime político. Por favor, não me interprete mal. Quero apenas colaborar no debate e de forma civilizada.

        Curtir

      • Fernando Lencioni disse:

        Pois o regime de governo (democrático) ou a forma de aquisição de poder (democrática) para funcionar como gostaríamos – inclusive vc – tem que estar coadjuvado com a Forma de Estado ( Estado Federal), Forma de Governo (República), Sistema de Governo (Presidencialismo) fundados primordialmente no ideal da liberdade e da contenção do poder do Estado e de seus agentes.

        Curtir

      • carmen leibovici disse:

        O problema está na Constituição do Brasil.Precisa ser enxugada e objetivada em favor de todos os brasileiros.

        Curtir

    • A. disse:

      “agora que o brasileiro acordou” – Acordou pra constatar que ainda dorme…

      Curtir

  • terezasayeg disse:

    Imagine como foi fazer campanha num partido de centro em 2018: apanhávamos de todos os lados.

    Curtido por 1 pessoa

  • marcos andrade moraes disse:

    eh, eh…sua família lhe chama de quê?

    MAM

    Curtido por 1 pessoa

  • hangferrero disse:

    Cabe ( coube ) a reflexão hehehe

    Curtir

  • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

    Quando se escreve em defesa do bem comum com seriedade, e liberdade de pensamento, tanto “comunistas” como “bolsonaristas, se não silenciam, reconhecem o valor do que escreves e lhe fazem reverencia ao não julgá-lo, discriminando-o. Os bons políticos assim como escritores transitam diplomaticamente entre todos, mantém sua linha e são respeitados. Essa coisa de colocar rótulos é coisa de baixo “clero”, figadais, tendenciosos e burrinhos que não distinguem alhos de bugalhos em qualquer área do conhecimento e fazem parte da patota esperta que finge que é isso, mas no momento seguinte é aquilo. Em suma: a verdade cala fundo os dois grupos, que muitas vezes aceitam as críticas a eles contidas em seu trabalho, porque elas os auxiliam a serem cidadãos melhores. Já perceberam como as mentes mais independentes são as primeiras que tem suas cabeças cortadas ou são lançados no ostracismo pelos grupos obscurantistas? Ói moço, já tô co couro curtido de tantos e variadus chingamentos ( com c memo), num ligo não!
    Aos que escrevem deixo aqui um ditado, cujo autor não tive tempo de pesquisar no Google: “Sede como o sândalo, que perfuma o machado que o fere!”.

    Curtir

  • Newton disse:

    @LSB do sábado 12:43 –

    Já nos aproximamos bastante, restam alguns pontos onde eu poderia avançar, mas não vai valer a pena. Este é um blog de comentários inteligentes, é bom que seja assim, e não precisa haver vencedor nem perdedor numa discussão onde há divergência de opiniões. E jamais esqueçamos, é bom que assim seja, e como você disse, vou deixar algumas colocações em “banho-maria”, o futuro trará a resposta. Grande abraço.

    Curtir

    • LSB disse:

      Perfeito, Newton…
      Penso a mesma coisa que você.
      Não se trata de ganhar ou perder, mas sim de aprender.
      Nunca iremos concordar 100% com outro ser humano…
      (nós mesmos mudamos de opinião e acabamos não concordando com o “nós” de ontem, não?)

      (e também lembro que muitas vezes concordamos, porém, a forma que nos expressamos – imperfeita – acaba gerando “falsas” discordâncias)

      E, sim, muitas coisas só o tempo/futuro para dizer quem ou qual opinião/análise estava correta…
      Eu mesmo tenho muitas dúvidas que sei que só o tempo vai dirimir…

      Abs
      LSB

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: