4 de abril de 2020 § 17 Comentários

Desonesta – não ha outra palavra – a cobertura da Globo festejando a presteza do Legislativo em aprovar a “PEC do Orçamento de Guerra” omitindo q foi excluída a parte q autorizava reduzir salários do funcionalismo. Como de hábito eles tiraram o próprio rabo do alcance da seringa.

Marcado:,

§ 17 Respostas para

  • Alexandre disse:

    Há tempos que não fazem mais jornalismo. São agentes políticos que se veem na obrigação de “empurrar a história”. Na melhor das hipóteses.

    Curtido por 1 pessoa

  • Fernando Lencioni disse:

    Que tristeza que virou o jornalismo nesse país. Isso vai ter consequências no futuro.

    Curtido por 1 pessoa

  • terezasayeg disse:

    Fernão, a Globo sempre foi desonesta pelo que omitiu.

    Curtido por 1 pessoa

  • Raquel Sztajn disse:

    Perfeito. Meu pirão primeiro sempre.

    Curtido por 1 pessoa

  • Salvador Mazzetto disse:

    👏👏👏👏

    Curtido por 1 pessoa

  • Beto Lacerda Filho disse:

    São todos uns FDP!

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcia disse:

      A imprensa está virando o coveiro da democracia. O fenômeno é global, já está em marcha há muitos anos, mas só agora está sendo percebido de forma mais consistente. Coincidiu com a ascensão do Xi Jinping ao poder.

      Curtir

  • Roberto Aires disse:

    seo Fernão
    para as automobilística 14 bilhões
    para a zona franca 20 bilhões
    renuncia fiscal esse ano 350 bilhões
    nos últimos 15 anos 4 trilhões de renuncia fiscal
    a divida fiscal empresarial 5 trilhões.
    ok. corta vencimento no mesmo percentual que cortar a renuncia fiscal
    com se vê o rabo é um pouco maior que sua escrita supõe
    seja veraz por inteiro

    Curtir

  • cadu43 disse:

    Nao ha causa e efeito. Torcida pura. Imprensa esta doente, e no mundo todo

    Enviado do meu iPhone

    >

    Curtido por 2 pessoas

    • Fernando Lencioni disse:

      Sim, pelo que eu tenho acompanhado via cabo é um problema universal. Por isso que eu acho que alguma consequência trará inevitavelmente esse comportamento com viés e parti pris da imprensa no mundo atual.

      Curtir

  • dibertin disse:

    Globolixo se lixando para a verdade

    Curtir

  • José Roque Brugnaro disse:

    Ela se apoia em todos que façam oposição à este governo, pois acabou a mamata.

    Curtir

  • Newton disse:

    Eu costumava respeitar o JN da Globo pelos padrões tècnicos e digamos, até certo ponto, distancia do comentário e apreço aos fatos. Isto vem mudando muito, a noticia vem sendo substituida pela opinião (não editorial). O ápice para mim foi na ultima quinta-feira. Em função da quarentena, pude assistir quase 2 horas da coletiva do governo, maior parte ocupada pelo pessoal da Saúde. E logo depois, às 19:00, houve a entrevista do Bolsonaro para a Jovem Pan. No JN da mesma noite, pude então constatar com absoluta precisão que a edição dos dois eventos supra citados foi sim “desonesta” para dizer o mínimo, quando não maldosa e parcial. Deram enfase particular a frases verdadeiras, sim, mas com diferentes significâncias quando inseridas no contexto ou quanto extraídas isoladamente do mesmo. Sem contar a entonação terrorista das manchetes na entrada do Jornal.

    Eu entendo que o jornalismo da Globo piorou muito recentemente. E com acesso direto à noticia, tal qual fontes diversas, havendo a possibilidade de comparar anàlises e abordagens, facilita demais exercer o julgamento.

    Então. É só a Globo que faz isto ? Não creio. A Folha adotou um lado faz tempo. O Estadão, do qual sou assinante há 32 anos, ainda é o melhor porém também tem seu viés editorial.

    O que nos resta, é procurar saber, cruzar dados, anàlises e filtrar. Sem bomba, sem ameaça, sem fechamento, Acredito que democracia é isto. Nem tudo que eu ouvir vou concordar ou gostar, Mas quero continuar ouvindo, vendo e lendo, Até mesmo jornalismo ruim. Que não me firam este direito.

    Curtir

    • Fernão disse:

      Perfeito, Newton!
      O jornalismo é importante demais para a democracia para deixar-se matar pelos maus jornalistas que, eventualmente, estiverem operando em seu nome.

      Curtido por 1 pessoa

    • A. disse:

      Newton: creio que essa parcialidade do JN é mais antigo do que você supõe. Vou citar um fato isolado, mas que pode ser sintomático: no final da década de 70, recomeço (?!) da democracia, houve uma grave gigantesca dos professores públicos do estado, com paralisações significativas do centro da cidade de São Paulo. Em três ou quatro ocasiões, a concentração de professores se deslocou da República para a Sé, parando o trânsito mas contando com o apoio da população – eu estive lá. Os jornalistas “globais” documentaram tudo. À noite, durante a edição do JN, NENHUMA linha de notícia, NENHUMA citação sequer ao fato. Por quê? A ideologia pode estar presente tanto na distorção do que é veiculado quanto na seleção do que é publicado ou não. Abraço!

      Curtir

      • A. disse:

        Nota do revisor (eu mesmo): grave=greve.

        Curtir

      • Newton disse:

        Amigo, sem dúvida, exemplos pontuais de desinformação temos vários, inclusive este que você relembra. O que eu quis dizer do JN em particular foi a guinada da teórica imparcialidade para um jornalismo opinativo e formador de opinião, o que não é nada bom.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: