Enquanto Brasília enrola…

2 de novembro de 2016 § 4 Comentários

O Brasil perdeu posições na mais recente avaliação “Doing Business 2017” do Banco Mundial. Aparece no 123.º lugar entre 190 países, duas posições abaixo da classificação anterior

pontos negativos:
  • facilidade para a abertura de negócios, 175º (- 1 x 2015)
  • obtenção de alvarás de construção 172º lugar (- 2)
  • tempo gasto para abrir uma empresa 79,5 dias (média dos 190 países pesquisados, 21 dias; Nova Zelândia, o campeão, 1 dia)
  • obtenção de eletricidade 47º lugar (- 8)
  • proteção a investidores 32º (- 2)
  • resolução de insolvências 67º (- 2)
  • obtenção de crédito 97º (- 4)
  • pagamento de impostos 181º (melhor apenas do que 8 países entre 190)
  • tempo médio para o pagamento de impostos 343 horas/ano x 251 na média global
pontos positivos:
  • implementação do sistema eletrônico para a importação de bens (facilitando a burocracia)
  • novos procedimentos de mediação nos conflitos do novo Código de Processo Civil

No resto do mundo o Banco Mundial identificou 283 reformas em 137 países, 3/4 deles em desenvolvimento, que facilitaram a abertura e a atividade das pequenas e médias empresas, um número inédito.

(Dados do editorial “Perdendo a corrida mundial” do Estadão de 2 de novembro).

§ 4 Respostas para Enquanto Brasília enrola…

  • Márcia disse:

    A aprovação, ontem, pela Assembléia Legislativa do Rio, do estado de calamidade pública, impedindo a aplicação da falecida LRF, que preconizava a demissão de servidores caso os gastos com pessoal ultrapassassem o teto, é uma indicação muito clara do rumo que o Brasil vai seguir. O que resta ao país? A imposição das drogas e da jogatina para nutrir as células adiposas estatais sedentas.

    Curtir

  • José Silverio Vasconcelos Miranda disse:

    Como manter tantos privilegiados se não tivéssemos uma burocracia sem paralelo no mundo. Ela é necessária para a sobrevivência dos
    amigos do rei.

    Curtir

  • Ronaldo Sheldon disse:

    Que dá para chegarmos lá não há dúvidas, mas temos que fazer mudanças inadiáveis: reforma política, jurídica, econômica e legislativa. Sigamos o exemplo do Paraguai.

    Curtir

  • Luiz Antonio disse:

    Sem falar do imposto chamado “Contador” que as empresas sustentam exclusivamente para atender os interesses do governo..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Enquanto Brasília enrola… no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: