12 de fevereiro de 2015 § 35 Comentários

FullSizeRender-2

Marcado:, ,

§ 35 Respostas para

  • Fernão, desculpe. Mandei o presente pro outro post, quando deveria ser neste diante da sua apresentação. Distração pura!!.

    Trata-se de tópicos de análise que procedi à uma empresa incrivelmente líquida!! toda crítica será bem vinda.

    Se algo posso considerar nestes e futuros momentos, é da instabilidade que se acentua dentro do governo. Não tão só devido a oposição, forte, consciente e com apoio popular, mas sim daquela lá dentro, senão vejamos:
    – o Levy só tratou de aumento de receitas e não do corte de despesas daquelas exageradas à permitir a reeleição, notadamente no nordeste;
    – antes que ele as adote e mesmo com essas relativas ao trabalhador o PT já se incomoda e cobra da presidente coerência (carta de BH da convenção petista) na campanha em assegurar todos os direitos conquistados pelo trabalhador.
    – significa que o ministro terá que convencer o petismo o que a anta da Dilma não consegue perdendo espaço, a ponto de usar do Kassab à um novo partido à fragilizar o PMDb;
    -não vai conseguir porque a Câmara vai exigir 5 anos para a criação de novos partidos ficam sem verbas as eleições próximas, entre outras sequelas.
    – em suma adicione ao econômico a constante, frise-se politica, começando com a nova gestão na Câmara adicionada com provável afastamento do PMDB em obedecer ordens, sem prejuízo do Temer ser defenestrado da presidência da agremiação.
    – acrescente-se de que a tal economia de 18 bi ao superavit estará propriamente anulada ou com pouco efeito com a aprovação do Orçamento impositivo da Câmara estimado em +- 10 bi e mais o do Senado- verbas retidas para os Estados- em torno de 3 bilhões.
    Isto posto, investir só quem tiver muita coragem mesmo com oportunidades ou não ter o que perder, se não vá pro juros e dolar esperando o fogo do circo acabar para ver os estragos e daí a oportunidade,claro, de preferência no seu setor.
    Lembro que depois da Petro virão as Eletro, o BNDES e os fundos de Pensão

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Falando em baixar custos,leio no Estadão de hoje matéria escrita pelo senador José Serra a respeito do voto distrital a ser implantado, já em 2016,para vereadores,para começar a pôr em prática o excelente sistema que realmente vai ajudar a começar a colocar ordem no caos eleitoral que temos.

    O Senador explica muito bem e mostra o quanto é simples isso:por exemplo,no caso do município de São Paulo ,com 8,8 milhões de eleitores,dividir-se-ia a cidade em 55 distritos,com aprox.160000 eleitores em cada um,e seria apresentado para cada um desses grupos de eleitores APENAS um vereador de cada partido.APENAS UM por partido com sua respectivas propostas!

    Eu acho que isso começa a esclarecer tudo, e eu insisto que esse modelo deveria ser testado usando-se SOMENTE o Fundo Partidário como financiamento ,o que já é MUITO dinheiro alocado pelo Estado para esse fim,e nem um tostão a mais.Eu acho que qualquer doação para esse fim deveria ser proibida,seja particular ou por pessoa jurídica.Só o Fundo basta!

    As propostas de cada um desses vereadores deveria ser encaminhada aos eleitores VIA CORREIO,explicitando de forma muito clara quais são as propostas de cada um deles , e esse mesmo documento servirá DE PROVA para o eleitor cobrar o que não for cumprido pelo vereador dentro do que foi previamente prometido.

    Também é fundamental constar nesse documento ONDE o eleitor pode acompanhar os serviços prometidos e ONDE reclamar o que não foi cumprido e ONDE encaminhar as providências para retirar o servidor que mentiu,do cargo.

    É SIMPLES DEMAIS!

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Na verdade,acima ,eu falava em “baixar”(cortar) despesas…É muita despesa desnecessária que o governo tem ,a começar com esses 39 ministérios inúteis.10 já seria mais do que suficiente…É um desperdício indecente mesmo.

      Curtir

  • Carmen,
    De tão simples por isso não adotam. Os currais estariam prejudicados uma vez segmentados.

    Curtir

    • Cobucci
      Explique algo que não consigo entender, partidos políticos parece-me constitucionalmente são isentos de impostos, mas quando o partido repassa este montante, para membros deste partido para que executem suas campanhas, essa doação aos seus membros não geraria ITCMD (Imposto Transmissão Causa Mortis e DOAÇÃO), os receptores desta doação do partido pagam imposto sobre esta doação que receberiam do partido. No meu entender estes políticos devem uma carroça de dinheiro ao erário, e não são cobrados, não é assim que funciona? Ou a receita (FISCO) mantem uma atenta vigilância sobre como é gasto esta doação com isenção de imposto. UMA IMPOSTURA, não? Qual é sua opinião sobre financiamento publico de campanha politica? Quem responde a estes questionamentos? Para nos, a população de normais (os políticos são todos anormais) a receita morde no minimo 4% do valor doado. Para a lei todos são iguais, mas ha os mais iguais que os iguais. Estas discrepâncias, creia-nos incomoda, incomoda…

      Curtir

      • Carmen,
        Tem sentido mas aqui como eles legislam para si próprio, não é preciso dizer mais nada.

        Pior ainda são os valores em verbas, salários e mordomias que eles recebem pra trabalhar 2 1/2 dias por semana, agora com as quintas a tarde serão 3 dias ,pra fazer o que fazem e nós pagamos como vc bem indica os iguais e os mais iguais.

        Não sei francamente se doações particulares ou verbas públicas. Para mim importam limites , critérios e como vão fiscalizar, se é que fiscalizam. Infelizmente não podemos confiar em nada que inicie no Executivo, incluídas as altas cortes. Até elas o PT conseguiu desmoralizar.

        Por incrível que possa parecer estou acreditando nesse novo Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pelo que demonstrou nesses primeiros dias e da disposição em fazer com que o Legislativo, a Câmara pelo menos, postre-se independente. O Senado do Calheiros é outra coisa.

        Curtir

      • Cobucci
        Verbas particulares não seria uma enorme ingerência do Poder Econômico, como se não fosse este o que realmente comanda o Poder Político!

        Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    “…*O programa* desses vereadores deveria ser encaminhado aos eleitores VIA CORREIO,sendo explicitado de forma muito clara quais são as propostas de cada um deles , e esse mesmo documento servirá DE PROVA para o eleitor cobrar o que não for cumprido pelo vereador dentro do que foi previamente prometido….”

    Curtir

  • Jorge Maranhão disse:

    Olá, Fernão Deu pra ler o artigo que lhe enviei e encaminhar? Vc não vai escrever algo sobre esta proposta do distritão e o recall? Bom descanso neste carnaval Abs Jorge Maranhão A Voz do Cidadão Enviado via iPad

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Leio no Estadão de hoje artigo escrito pelo vice presidente Michel Temer a respeito do “Distritão”.
      Achei que faz sentido o que ele diz assim como faz muito sentido o que o senador Jose Serra também disse no mesmo espaço há dois dias.Para o “distritão”poderia se adaptar a fórmula do Serra,que ficaria melhor ainda.

      O que está faltando é que os dois falem e elaborem sobre a questão do “recall”-nome esse que precisaria ser aportuguesado para “cair melhor”-porque ,de fato,é esse o “plus”que dará sentido ao argumento de ambos ,que é o de que o poder ,numa democracia, emana do povo,portanto,não adiantaria tanto tentar aperfeiçoar “só um pouquinho”a questão,mas aproveitar a oportunidade da reforma política prevista para *resolver*a falha do modo mais amplo possível.

      Também deveria-se falar sobre voto na urna,paralelamente ao eletrônico,se bem que,neste caso, poderia-se considerar a contagem dos comprovantes que todos assinamos antes da votação eletrônica,o que eu acho,daria no mesmo.

      Aquela questão de “primárias” tb deveria ser considerada,de modo que o eleitor já tenha a “nata da nata” em mãos para decidir na hora do voto,além daquela de proibição de financiamento de campanha por pessoa jurídica que é prá lá de importante.

      Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        Eu acho que ,no caso dos nossos políticos, ficaria melhor dizer que se tivéssemos em mãos “a crème de la crème” para decidir na hora do voto seria muito bom..

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        🙂

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        ‘Também deveria-se falar sobre voto na urna,paralelamente ao eletrônico,se bem que,neste caso, poderia-se considerar a contagem dos comprovantes que todos assinamos antes da votação eletrônica,o que eu acho,daria no mesmo.”

        A respeito do dito acima, o que poderia ser feito ,e é muito simples, seria que aquele comprovante de presença já viesse com um lacre aberto ,a ser fechado na hora que assinamos, e assim poderíamos acrescentar o nome do nosso candidato no mesmo para posterior contagem física.

        Curtir

  • Eduardo,
    “Sei não”, porque ingerência de qualquer forma existe, aliás parlamentares representando “grupos” é um fato em todo lugar.

    Gostaria de salientar na ” análise” que apresentei acima, de que o Orçamento Impositivo aprovado na Câmara não deixa de ser um patrocínio pós-eleição do poder público aos deputados gastarem, supostamente em atenção aos pleitos de seus “currais”, exigindo 50% em saúde.

    Isso nada mais é que uma forma agora impositiva de negociarem apoios futuros sem prejuízo da manutenção dos atuais.

    Francamente eu não saberia o que dizer sobre verbas aos políticos e partidos, uma vez que considero o controle o essencial e por mais paradoxal que parece e é, não sei o que fazer. Porque? Porque nossos tribunais não são confiáveis.

    Como que o Presidente de um país supostamente sério pode indicar e, o pior, o Senado da República, ao caso aprovar Dias Tóffoli para Ministro do STF um bacharel inexpressivo ex-funcionário do PT, por duas vezes reprovado nos exames do Judiciário paulista,

    Se o Judiciário perdeu a credibilidade imagine as intenções parlamentares!

    Curtir

  • Pensem um pouco,

    Toda essa “mísera” economia de 18 bi ao ficçional superavit, PIB e o que mais quiserem prejudicando trabalhadores, ficará propriamente esterilizada com o Orçamento Impositivo da Câmara e mais o vindouro do Senado.

    Significa que é só espuma à dar impressão de ação, ganhando de um lado e perdendo de outro. Jogo de soma zero. Como se os agentes locais e internacionais fossem bobos.

    A agência de risco inglesa vinculada ao Financial Times, não foi na onda e rebaixou o Brasil incluído nos “cinco frágeis”. Pra eles interessa como se fosse “regime de caixa” a quantas andam as finanças, e nadinha de conversa fiada de futuro, pré-sal, milagres, amigo de Deus-com o perdão do perjúrio- e ainda por governo petista, com o Levy ou mesmo se ressuscitassem Roberto Campos e J.M. Keynes

    Quero ver a coragem do governo e como se comportará o PT quando cortarem as despesas. É aí que o bicho vai pegar.

    Curtir

  • Daddad

    Cínico, criticou na mídia a corrupção?! E como bom petista mostra-se também hipócrita e julgando-nos idiotas, uma vez que seu partido é o epicentro da própria.

    Eles não tomam jeito. O líder na Câmara dep. Sibá Machado ou algo equivalente é inacreditavelmente imbecil. Suas justificativas não são pueris, ingênuas ou qualquer outro sinônimo de infantilidade, mas sim de burrice explícita com má fé.

    A mentira institucionalizada pelo manguaça Lula extrapolou ao Executivo.

    Curtir

  • Pueril!. Pode ser e não duvido que assim seja interpretado o que observo:

    Da importância da participação manifestação do dia 15 de março, a que título for seja impeachemnt ou não, é a de mostrar do sentimento contrário ao governo petista, desnecessário indicar as razões.

    Quanto ao artigo do Serra, eu não li nem vou ler porque não o levo a sério e o conheço há décadas desde a UNE em 1964.

    Ninguém muda na política exceto aos interesses particulare$ ?! Quando pobre e duro não diria o que diz.

    Curtir

  • VALDIR disse:

    NINGUEM DEU O DEVIDO INTERESSE AS PALAVRAS DE ENEAS E AGORA CARA PALIDA ,COMO E QUE VAI SER? DE UM LADO A ROUBALHEIRA DESENFREADA E DO OUTRO A AMEAÇA JA MATERIALIZADA DA INFLÇAO E AGORA CARA PALIDA? SERA QUE PODEMOS CONFIAR NOSSAS FAMILIAS NO S BANDIDOS QUE NOS ASSALTAM? SERA QUE DOS RUINS OS MENOS RUINS SAO OS ASSALTANTES ARMADOS? AGORA COM ESTA MASSIÇA CAMPANHA PARA DESARMAR O POVO NA MARRA COMO VAMOS FAZER ,SERA QUE E O FIM? OU APENAS ESTAMOS NA SALA DE ESTAR DO INFERNO. E AGORA CARA PALIDA!!!!

    Curtir

    • Pois é, né, Enéas ja fazia menção a outros peixes graúdos maiores do que Mensalão e Petrolão, ele falava em NIÓBIO, em Terras Raras e outras mumunhas. Ninguém se interessou e hoje não sabemos a quantas andam!

      Curtir

      • Eduardo,
        Quem diria que o Enéas voltaria a baila. Veja como é nosso país, enquanto as minas de nióbio são exploradas na Africa.

        Pense um pouco sobre a Petrobras e o pré-sal. Descoberto a anos mas não havia tecnologia á retirar. Agora existe e a Petro se vangloria o que é até justo na retirada dos 6/7000 mts de profundidade. Daí o preço derrete, os americanos passam a ser os maiores produtores começando onshore desenvolvendo o Xisto e as areias da região de Alberta no Canadá, de onde vai sair um pipeline até o Golfo do México.

        E o do pré-sal não se sabe ou não informam quanto custa. Com certeza bem mais do que os preços atuais e, que os analistas acreditam permanecer neste patamar por um tempo.

        A tudo soma-se a retirada do poder da OPEP em fixar os preços em função de orçamentos nacionais levando a Venezuela, Irã ao desespero e a Russia salva pelo gás, senão estaria nas mesmas condições.

        Outro dia li e não me lembro onde, desde o governo Nixon havia estudos e as primeiras ações à levar os EUA como maiores consumidores à maior produtor. Mesmo com o petróleo a US$ 50,96, o preço do combustível caiu durante o inverno onde a demanda é maior. E aqui o combustível sobe e a Petro perde em 2014 + – U$ 70. bi na conta petróleo.

        E o Eneas lembrando de outras riqueza do sub-solo continuou tudo igual, explorando as mesmas fontes até chegar no ponto de faltar luz, e não é só pela falta de chuvas. Falta transmissão quando não geração e as distribuidoras a Dilma quebrou, por demagogia em baixar no final de 2012 em 20% o preço e ora se vendo obrigada a financiar essas empresas e, sabe-se lá quando e como farão à pagar.

        O desânimo só aumenta.

        Pode não significar nada, mas dia 15/3 vou na Paulista até por alívio de consciência em relação a esses petistas vagabundos.

        Curtir

    • Eduardo
      E é só o começo. Imagine daqui uns 6 meses. O governo petista acredita que as viagens e conversas do Levy conseguem levar as pessoas-agentes- no “bico”, como se não estivessem acompanhando a analisando as ações do petismo, a só por ele, Levy, irão mudar as interpretações!! Delirante sonho de amadores.

      O mundo civilizado já cansou do Brasil e só interessa enquanto os juros estiverem nas alturas aos investimentos de “morte súbita”, ou seja, baixou tcháu.

      Estamos competindo no fracasso junto a Venezuela em 1o lugar, los hermanos em 2o e nós chegando perto desses, que além de tudo nos ferram no Mercosul, dificultando ou impedindo nossas exportações e favorecendo a China, e o Irã-anti-semita- no escambo por petróleo.

      Curtir

  • Devemos estar alertas não só no dia 15 de Março, mas todos os dias.
    Preparem-se.
    http://www.biodefense.com

    Curtir

  • Eduardo,
    Tudo bem, alertas em todos os momentos. Todavia, dia 15 de março será especial em mostrar da sociedade consciente nas ruas protestando e mostrando que estamos atentos discordando do caminho dado pelo lulopetismo ora sob comando da Dilma, que está nos levando a ruína moral e econômica.
    Voltamos a ser considerados república de bananas.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Olha quanto ganhava em setembro de 2014,p.exemplo ,um senador:

    “Atualmente, cada senador recebe um salário bruto de R$ 26.723,13; tem direito a auxílio-moradia mensal de até R$ 3.800,00 (caso não ocupe apartamento funcional em área nobre de Brasília); possui plano de saúde ilimitado para uso próprio e de seus dependentes; cota mensal de R$ 15.000,00 para gastos de material em gabinete e escritório político; gastos de até R$ 8.500,00 para impressão de material de divulgação na gráfica do Senado; assinatura de jornais e revistas; gasto de até R$ 500,00 com telefone fixo; gasto ilimitado com celular; direito mensal a 300 litros de gasolina; além de cinco passagens aéreas de ida e volta por mês para o estado de origem, com gasto que varia de R$ 21.045,20 a R$ 44.276,60.”

    Francamente,não estaria bom demais se fosse R$16.000,00 de salário bruto;R$3000,00 de auxílio moradia;R$5000,00 de cota mensal para gastos de gabinete;R$2000,00 para impressão de material;direito a 100 litros de gasolina?
    Já tem plano de saúde ilimitado para si e família;já tem passagem aérea para voltar para o estado de origem 5 x por mês,porque esse exagero de ganho?

    Realmente,se eles tivessem consciência,o primeiro gasto a ser diminuido num momento de necessidade de economia seria o deles próprios e mesmo assim eles estariam ganhando excepcionalmente bem.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Uma passagem de ida e volta para qualquer estado brasileiro custa R$7000,00 em média???Nunca vi isso!
    Além disso,nós,simples mortais,acumulamos milhagem quando precisamos viajar muito,eles não?Por que não?

    Até passagem parece ser superfaturada no Estado Brasileiro…

    Curtir

  • No Carnaval melhor curtir o Lar com um bom filme e pipocas, indicação do dia:

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Por falta de maior reflexão eu achava que o tal Fundo Partidário,que é o dinheiro dos brasileiros distribuido pelo Congresso para os partidos poderem de divertir com mais folga,era uma coisa certa e correta,mas agora vejo que não.

    Leio que o Congresso está em vias de aumentar esse Fundo(no fundo atendendo aos anseios do PT) e assim elevar a gastança nacional e incentivar a ineficiência ,além de que,fazendo assim,aumentam o poder do Estado sobre as decisões governamentais,poder esse que deveria ser diminuido em favor do aumento do poder do povo,como reza a Constituição da democracia vigente, e não o contrário.

    Eleição deveria ser uma coisa matemática.Quantos gerentes são necessários para organizar ,p.ex. a região onde eu moro,supondo-se que seja um distrito de 160000 habitantes?(eu estou insistindo nessa questão de distrito porque acho que faz realmente sentido dividir as cidades em distritos e parece ser a única maneira de começar a organizar a bagunça).
    10 vereadores bastariam para cumprir com efetividade o seu papel de supervisionar a prefeitura para saber se ela está podando as árvores do meu pedaço?10 vereadores bastariam para supervisionar se as ruas do meu pedaço não estão esburacadas e se os bueiros foram limpos?10 bastariam para supervisionar os estabelecimentos comercias p/ saber se as regras de silêncio e outras mais estão sendo cumpridas?10 bastariam para cumprir o meu desejo e de meus vizinhos para que fiação seja enterrada,para que mais árvores sejam plantadas,etc?

    No mesmo passo,quantos deputados estaduais são necessários para resolver os problemas de rede de água e esgoto,que ,eu suponho,são de alçada estadual?Um?Um deputado estadual não bastaria para resolver as questões de água e energia do meu pedaço?Um não bastaria para resolver as questões de estradas estaduais no pedaço do meu distrito vizinho,e assim por diante?

    Do mesmo modo os deputados federais e senadores…

    Qualquer país com um mínimo de racionalidade (e com povo menos ingênuo de que o nosso),primeiro vê quantos gerentes são necessários para que se realize o necessário e daí para a frente age.Como numa empresa.

    E partindo disso,não há necessidade de Fundo Partidário nenhum e de financiamento nenhum.Bastarão PROGRAMAS e esses programas serão enviados pelas próprias prefeituras aos eleitores.É muito simples.

    Esse Congresso Nacional precisa parar de agir como palhaço.Francamente!

    Curtir

  • Carmen,

    Não deixe de considerar de que o Congresso Nacional é amostragem da sociedade brasileira, aliás com relativa ponderação na Câmara dos deputados.

    Já o inútil senado onde representam os Estados com 3 senador para cada unidade da federação, se tivesse 1 seria a mesma inutilidade. Com nenhum seria o ideal pela economia e porque a rigor eles dependem do executivo às liberações que agora pretendem adotar tal qual a Câmara com o orçamento impositivo.

    Se são ruins em ambas as casas do Congresso, é a sociedade igual que os elege. É da democracia. Fazer o que, seletivo?

    Curtir

    • Carmen Leibovici disse:

      Marito,

      Não acho que seja uma amostragem da sociedade brasileira mas sim uma amostragem dos espertalhões que encontram no Congresso,nas Câmaras,no Planalto etc uma bocona que não querem largar.
      A confusão que é a política brasileira, é ,sem dúvida ,intencional.
      Eu acho que quando o brasileiro entender como é simples o “complicado” que nos é imposto tudo vai melhorar.

      Um dia melhora!

      O que não dá mais é para deixar o governo nas mãos de oportunistas raivosos ,que incitam o povo à preguiça,à inveja e ao ódio.Esse tipo de governante que está hoje no poder não presta.Isto é certo!

      Curtir

      • Carmen,
        Infelizmente para mim é, uma vez o número de vagas é função de eleitores/população não me lembro direito e que dá o coeficiente eleitoral.

        O Acre tem mais deputados, proporcionalmente, que São Paulo. Foi o erro dos governos militares em considerar que se já tendo o poder econômico não poderíamos ter o poder político.

        Se não, nosso estado poderia ter em torno de 140 representantes, o RJ e Minas outros tantos a mais.

        É o preço do voto e presença obrigatório-porque votar em branco ou anular também é voto- e o eleitor não dá importância trocando as qualidades do candidato, por interesses momentâneos ao sacrifício ! , em votar.

        Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Correção a respeito dos vereadores do “meu pedaço”:1 só basta,como disse o senador José Serra.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Eu gostaria de fazer ainda um comentário a respeito dos ganhos dos servidores/representantes públicos.

    Definitivamente,é injusto que eles recebam gratuitamente planos particulares de saúde ilimitados para uso próprio e de seus dependentes.
    Qualquer servidor público,ou qualquer representante ativo do Brasil ,DEVERIA utilizar SOMENTE o Sistema SUS para cuidar de sua saúde e de seus familiares.

    Na minha opinião,enquanto estiverem servindo a Pátria e recebendo da mesma seus salários,eles deveriam ser obrigados a sentir na pele o que o povo sente,utilizando SOMENTE o seu sistema próprio de saúde.Qualquer outra opção é ultrajante para todos os demais brasileiros que na maioria das vezes não têm outra opção.

    Quem sabe assim a saúde pública melhora neste país e poderemos todos utilizá-la normalmente,desde o mais pobre até o mais rico .Mas o principal argumento não é nem este; é de que os servidores do País devem utilizar o sistema de saúde disponível no país que servem porque isso é óbvio e lógico.Qualquer atitude contrária simplesmente reafirma a descrença dos próprios em seu próprio trabalho e em seu próprio país e instituições,portanto premia a hipocrisia e o cinísmo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: