A curva de Marx

3 de outubro de 2020 § 17 Comentários


Nos temos 20 milhões de desempregados e sabe-se lá quantos de “invisíveis” porque temos um Sistema UNIVERSAL de Saúde, um Bolsa Família ampliado (no momento para 67 milhões de famílias), uma rede nacional de escolas-côcho, onde as crianças vão para comer sua ração diária de subsistência e não para aprender a provê-la por si mesmas.

Em cada uma dessas operações, cada funcionário necessário para toca-la vira no mínimo 10 e cada real que a coisa realmente custa no mínimo 100.

Há muito, portanto, que ultrapassamos o ponto de não retorno da “curva de Marx” a partir da qual a “assistência à miséria” pelo Estado passa a fabricar mais e mais miséria até que só fiquem fora dela os assistentes de miséria.

§ 17 Respostas para A curva de Marx

  • Carmen Leibovici disse:

    Manter um país subdesenvolvido é ruim até para que deseja isso.Num país desenvolvido e justo ,todos ganham:a economia prospera e é robusta;a criminalidade desaparece e a segurança aumenta-para todos,inclusive para aqueles que gostam dessa porcaria de subdesenvolvimento.Enfim, justiça para todos e não somente para o funcionalismo público e para a corte estatal é bom,mas parece que esses que querem manter a injustiça gostam do mas.Mas o mau acaba destruindo a si mesmo, porém é uma pena desperdiçar a oportunidade de fazer o direito logo de uma vez.Tem ditado que diz:ou é pelo amor ou é pela dor.insistimos em escolher o último

    Curtir

    • LSB disse:

      Prezada Dona Carmen

      A senhora tem razão quando diz que em “país desenvolvido e justo ,todos ganham:a economia prospera e é robusta;a criminalidade desaparece e a segurança aumenta para todos”.

      Porém – e sempre há um porém – é que boa parte da elite que hoje manda no Brasil (elite política, intelectual, burocrática e até a corporativa e a empresarial) seria “varrida do mapa”.

      Sim, porque nesse cenário de desenvolvimento a “mobilidade social” aumentaria drasticamente (de fato, seria este mesmo o mecanismo do desenvolvimento) e, daí, uma significativa parcela dessa elite seria desbancada pelos “novos entrantes” em função de sua incompetência crônica (político “bagre ensaboado”, burocrata puxa saco, especialista utopista teórico, jornalista engajado, ativista/artista/influencer analfabeto, CEO lacrador, empresário pendurado no Estado, etc.).

      Não se engane, Dona Carmen, o desenvolvimento é sabotado por aqueles que comandam a Nação só para evitar concorrência para eles mesmos. Do contrário, eles seriam “eliminados” pela concorrência (e sabem disso).

      Abs
      LSB

      Curtir

      • LSB disse:

        Para resumir, no Brasil a gente vive a Tirania da Mediocridade.

        E como são unidos e “competentes” esses medíocres!!!

        Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        LSB, exatamente isso.Elite egoísta
        burra e tacanha

        Curtir

      • Paulo Murano disse:

        Carmem, morramos. Cada um naturalmente, no tempo que a natureza concede. Embora interferência humana diminui ou amplia o tempo natural, morreremos e é essa a nossa maior contribuição para um mundo melhor e além da importância de “castas” nomradas por LBF, LGB ou sei lá. (Em se tratando de iniciais, prefiro daqueles de reconhecimento comum, como FHC e afins. Aos demais, grafa sútil o desejo pomposo no poço do nada.

        Curtir

  • rubirodrigues disse:

    Fernão, entendo que o teu negócio é provocar reflexão e que a dialética, a perspectiva histórica, é rica em exemplos da incompetência humana de se conduzir racionalmente na vida. Sei também que a atual era, Pós-Moderna, é o que é justamente em razão da dialética predominar. Essa perspectiva história que opera tese-antítese-síntese é destruidora porque seu ponto de fuga é a entropia que nos transformará a todos em adubo. Daí a índole destruidora das ideias comunistas. Mas, o que quero destacar é que o fenômeno humano não se reduz à sua dimensão histórica: o homem é muito mais do que uma história. É preciso alguém que seja o titular dessa história. Logo, os acidentes presentes no percurso histórico podem nos ensinar a evitar erros mas apenas determinam o futuro quando nos abandonamos à história entendendo-a como destino. Todos almejamos assumir as rédeas de nossa vida, mas isso requer o desenvolvimento de competência, no caso, de discernimento. “Só a verdade pode libertar” é lição antiga.

    Curtir

    • LSB disse:

      “ Essa perspectiva história que opera tese-antítese-síntese é destruidora porque seu ponto de fuga é a entropia que nos transformará a todos em adubo.”

      Daí o niilismo que vem há mais de século!!!

      Abs
      LSB

      Curtir

    • Flm disse:

      Carlos Lacerda costumava dizer, solene: “Só a burrice liberta”

      Curtido por 1 pessoa

      • LSB disse:

        Com certeza liberta… consola, traz paz…
        Raul dizia que era pena ele não ser burro, porque daí não sofreria tanto… Os Ramones costumavam esbravejar que Ignorance is Bliss…
        Enfim, na história não faltaram sábios louvando a estupidez… kkkk

        Curtir

      • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

        E Carlos Lacerda disse também: “Eles querem o poder, lutam pelo poder e, quando chegam ao poder, não sabem o que fazer”.
        O desgoverno Bolsonaro e seus seguidores se amoldam fielmente a essa frase!

        Curtir

  • Eduardo disse:

    Muito bom.
    Crianças indo para a escola para comer e não aprender.E para piorar, professores preguiçosos e doutrinadores de seus interesses políticos.
    Pias inconsequentes.
    Não têm dinheiro,, não têm emprego, então porque porra coloca filhos no mundo.
    Acha que o governo tem obrigação?
    Que o Estado é provedor?
    Provedor porra alguma…Quem sustenta um monte de filhos desses vagabundos são os que trabalham e contribuem com tributos.
    Socializar os problemas e criar um monte de dependentes e débeis….esse é o comunismo

    Curtir

  • kakuva disse:

    Um dos exemplos disso é o VAPT-VUPT de Goiás.

    Curtir

  • ricardopelin disse:

    Deixa eu ver se entendi: de um lado a Social Democracia prega que quanto mais educação haverá menos desinformados e pessoas mais responsáveis; por outro lado, os direitistas acham que quanto maior o numero de miseráveis melhor. Entendi certo ? Social Democracia prega Estado Laico, Ultra direitistas pregam “crescei e multiplicai-vos, ou fodam-se!”. Nos EUA, existem 30 milhões de “desocupados”. Pessoas que vendem sangue por 40 dólares. É isto mesmo o qu queremos para o Brasil ?

    Curtir

    • GATO disse:

      Queremos mais, não só sangue, queremos órgãos, queremos abulmina humana, sim estamos caminhando para o novo mundo, quem tem viverá 2000 anos, trocando peças como se fossem máquinas. E daí, tô pagando. Viva a elite se sanguessugas, e viva os ZUMBIS que fornecem a matéria prima.

      Curtir

  • Fabio de Araujo disse:

    Quase 10% do PIB brasileiro é gasto com salários, benefícios diretos e indiretos e aposentadorias do setor público – Executivo e Legislativo nos seus três níveis, federal, estadual e municipal e Judiciário como um todo. O rendimento médio per capita do setor público é 2,5x o do setor privado ou não-público, algo que não existe paralelo no restante do mundo civilizado. A sociedade brasileira tornou-se refém dessa classe de funcionários e servidores públicos, sobretudo da chamada elite do funcionalismo público. Com uma carga tributária bruta média da ordem de 35% e com retorno baixíssimo em serviços de qualidade, a população que não faz parte dessa classe de privilegiados trabalha quatro meses do ano para sustentar o Estado. Se eu tivesse que resumir quando começou a desgraça do Brasil, eu diria que foi, em primeiro lugar, a transferência da capital federal para Brasília, que nada mais é do que um grande balcão de negócios e em segundo lugar, a decadência e deterioração do ensino público básico a partir de meados dos anos 60 e que se acentou no início dos anos 70.

    Curtido por 1 pessoa

  • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

    Fernão, no Brasil as instituições há tempos vem se consolidando como côchos de todos os tipos e tamanhos, de tempos em tempos 92 ou quatro anos) só muda o cardápio conforme a categoria dos encabrestados, mesmo para aqueles que dizem não se servirem neles.
    Com a covid-19 tiverem que rever as taxas de juros rapidamente para não entornar os cochos quase esvaziados.
    E pensar que exportam,os alimentos para o mundo e soja transgênica para a China engordar o rebanho suíno, cuja carne lá também é muito apreciada, pois a fome não tem ideologias. Ou as têm?
    Aqui cada um escolhe o caminho do côcho que lhe apraz: o da soja ou das lagostas rechonchudas.

    Curtir

  • Jose Carlos Lodovici disse:

    A concessão do Bolsa Família como, aliás, todas as benesses proporcionadas por governos socialistas, deveria estar obrigatoriamente atrelada a um engajamento, do beneficiário, ao ensino profissionalizante, sob pena de, no futuro, não haver quem sustente o Estado. Para que o beneficário seja contemplado, é preciso comprovar que esteja desempregado, sendo um preocupante estímulo à sua exclusão, da população economicamente ativa, ou mesmo induzí-lo para atividades informais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento A curva de Marx no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: