30 de abril de 2020 § 24 Comentários

Essa história do exame de Covid pode ser a pá de cal no Bolsonaro.  É de estranhar essa resistência em apresenta-lo. Se não teve mesmo não ha como explicá-la. Mas se teve incorre ou em ter posto outras pessoas dolosamente em risco, ou em fazer-se de corajoso sem se-lo. As duas coisas são suficientes para fulmina-lo.

Marcado:

§ 24 Respostas para

  • cadu43 disse:

    Se der negativo mesmo eh porque eh um pirado completo.

    Enviado do meu iPhone

    >

    Curtir

  • Rogério Paiva disse:

    Discordo totalmente de seu ponto de vista.
    A intimidade da pessoa não pode ser tocada sob lena de cometimento de crime.
    Ninguém pode ter aeu sigilo médico pessoal quebrado.
    Não há hipótese!

    Curtir

    • whataboy disse:

      Sigilo médico inclui teste de sanidade mental? Nenhum direito individual deveria se sobrepor à preservação da vida em sociedade.

      Curtir

      • Adriana disse:

        Ele deve seguir as orientações médicas relativas à preservação da saúde pública. Todos devem segui-las, inclusive e principalmente os líderes. A ficha médica é pessoal, e vejo como violação essa juiziite da juíza. De todo modo estamos mal: temos um Presidente que afronta à saúde pública e a juíza que afronta um direito talvez humano.

        Curtir

    • carmen leibovici disse:

      Ele é um homem publico e por lei ele é obrigado a mostrar o exame.
      Até eu ou você,se estivermos pondo a vida dos outros em risco deliberadamente estando cientemente infectados,podemos até ser presos por isso.

      Curtir

    • carmen leibovici disse:

      Lembro de ter lido que um demente com Aids contaminou vários parceiros.Foi processado.Não lembro do desfecho do caso.
      Bolsonaro não é bom da cabeça.Cuspiu e fungou em todo mundo por perto,principalmente em pessoas simples da rua que nem tem como se tratar.
      Bolsonaro ,na minha opinião,é louco.Não estou usando força expressão ,acho que ele é doente mesmo.

      Curtir

  • Sérgio disse:

    “Se” issso, “se” aquilo, “se” etc… Usando o se vamos vivendo com a opinião de especialistas de todo e qualquer assunto. Teus posts são excelentes quando não comentas com base em suposições. Deixa isso para os “especialistas” da Globo e CNN.

    Curtir

  • Nilse Belpiede Simões disse:

    Se Bolsonaro fosse um indivíduo equilibrado, se fizesse o papel de um estadista que deveria ser, apresentaria o seu exame de Covid-19, que no meu ponto de vista deu positivo, embora ele seja assintomático. É por essa razão que Bolsonaro se expõe e desafia a população e desdenha e debocha da mídia.
    Ele tem uma demência incontrolável, tem caráter autoritário e acha que por ser presidente pode decidir tudo como quiser.

    Curtir

  • Cirval disse:

    Ele já foi fulminado há muito tempo. Quando ele mesmo disse que não nasceu para ser presidente já deveria ter renunciado. E ficamos com um estrupício governando o país. É estranho quando ele diz que foi violentado com a exposição do seu exame, mas nada disse da sua exposição, na cama do hospital, quando se recuperava da facada. Sem efeito político favorável, nada feito. Outra coisa que é importante lembrar é que ele é o homem público mais importante do país e, como tal, deve ao cidadão brasileiro a transparência total, inclusive sobre a sua saúde. Na verdade, o seu caso poderia ser visto de outra forma, ou seja, do risco de infecção que oferece aos cidadãos que circulam em sua proximidade caso tenha sido infectado. A suspeita é maior porque praticamente todas que viajaram com ele aos EUA foram infectados. Se fosse alguém confiável, ninguém iria pedir o seu exame, mas, como não é, isso foi necessário. Aquela conversa fiada de que já poderia ter sido infectado muito antes e não sabia é indício de que ele foi, realmente, infectado. Se confirmado, é mais um motivo para ele ser escorraçado do cargo por estar constantemente colocando em risco a vida de outros brasileiros. Já existe uma infinidade de motivos para que caia fora, principalmente porque a sua presença no cargo mais atrapalha do que ajuda e não fará nenhuma diferença que saia já ou posteriormente. Governicho mequetrefe que virou cabide de emprego de militares que, a propósito, aceitam silenciosamente as canalhices do chefe, sem dar um pio. Vade retro satanás!

    Curtido por 1 pessoa

    • A. disse:

      Dna. Carmen: o site expõe apenas a opinião de juristas que são a favor da publicação dos testes. Opinião de jurista é uma coisa que se amolda aos interesses do momento. Se eles fossem contrários, iriam achar argumentos igualmente defensáveis.
      Bom “feriadão”! (sem ironia…)

      Curtir

      • Carmen Leibovici disse:

        A,juristas analisam as leis.É claro que sempre há interpretações mas elas não podem se afastar muito da letra da lei(eles citaram os artigos),mesmo com a constituição e códigos que temos no Brasil tão complicados.
        O bom senso também é levado em conta ,e neste caso, o bom senso ,sem sombra de dúvida,indica que esses exames devem ser publicados.Eu,como cidadã,quero saber.Tenho direito de ter esse assunto tão sério esclarecido.Se Bolsonaro esconde isso,pode esconder o que quiser e isso só ditadores fazem,e isso não é admíssivel no Brasil.

        Curtir

    • A. disse:

      Uma vez pediram a um jurista, que tinha um dom de oratória capaz de hipnotizar as pessoas, que falasse sobre Deus. Ele perguntou: contra ou a favor?

      Curtir

    • A. disse:

      Dna. Carmen: juristas analisam leis. Ministros do supremo tomam decisões. Tanto uns quanto outros podem, sim, concluir coisas totalmente opostas. Vide o julgamento de prisões após 2ª instância: placar de 6 x 5, inclusive com ministros mudando de opinião de um julgamento para outro. A senhora já declarou que quer saber o resultado do exame do Bolso. Eu não tenho o mínimo interesse nisso. Por que não obrigar, então, o laboratório e o médico que fizeram os testes a publicar o resultado? O Bolso, apesar de todas as restrições que tenho a ele e a seu governo, tem direito a sua privacidade. O que tem de ter transparência TOTAL são os atos do seu governo e não sua vida particular.
      Abraço!

      Curtir

  • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

    “Quem não deve não teme, nem treme”. Bolsonaro é homem público e como tal deve sim respeitar a lei e fornecer informações ao público sobre seu estado de saúde total, não somente sobre testes que indicam que ele tenha tido e é portador/transmissor doa covid-19.
    Vamos supor que já antes da posse, em função da facada e tratamentos e cirurgias que sofreu, ocasiões em deve ter sido a ele ministradas altas doses de antibióticos, se ele não sofreu alguma neurotoxidade cujos efeitos foram aumentando aspectos já intoleráveis em sua conhecida personalidade explosiva, egocêntrica ao ponto de confundir o que é coisa pública com o que é coisa privada, incompatível com seu curriculum de nove mandatos no Congresso Nacional?
    Pelas coisas que Bolsonaro declara de manha e se retrata à tardinha , fica evidente até à um cidadão comum que algo nesse homem público não condiz com um comportamento ponderado, equilibrado, que é imprescindível ao cargo para o qual foi eleito.Entre ficar pairando dúvidas e a realização de exames por uma junta médica, penso que para a tranquilidade de todos ele concorde a se submeter a exames gerais, afinal ele é, também, o Comendante Chefe das Forças Armadas.
    Não acredito que o comportamento irascível dele seja consequência somente de falta de cultura e boas maneiras próprias de pessoas bem educadas, como pode ser causado por alterações metabólicas devido aos antibióticos e até, por que não, sequelas causadas por uma eventual covid-19 que tenha contraído naquela viagem à Miami, onde ficou hospedado, se não me engano, em hotel pertencente a Trump, o amigo dele e seus filhos.

    Curtir

    • A. disse:

      Dr. Herbert: sem provocação alguma (longe de mim), o sr. pode, por favor citar a lei e o artigo respectivo que dizem que o presidente tem que tornar público o resultado do seu (dele) exame?
      Abraço rioclarense!

      P.S.: não sou bolsonarista (longe de mim)

      Curtir

  • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

    Senhor A., não posso não, pergunte a seu advogado qual é a lei, parágrafo(s) e alínea(s).
    E continuas com o bullying de me chamar de doutor, debochado! Tantos comentaristas de boa formação e cultura aqui no vespeiro já citaram a lei, que talvez alguém se disponha a informá-lo.
    Quem sabe está naquele almanaque – “Capivariol” – que o senhor me indicou e o LBS, curtiu em seguida, posts atrás, para achar o autor da frase – “Sede como o sândalo que perfuma o machado que o fere” – que eu havia citado ao final de um comentário, cujo autor não me lembrei no momento que o redigi. Confira lá no Post Anterior a resposta que lhe enviei sobre Siddartha Gautama (o Buda).

    O fato de o senhor Presidente da República Federativa do Brasil – ele o é por direito Constitucional – Jair Messias Bolsonaro, se referir a covid-19 como uma gripezinha, debochadamente no meu entender, contrariando seus ministro e ex-ministro da Saúde, sair por aí em eventos políticos públicos, sem máscara de proteção para não se contaminar e contaminar eventualmente outros que lhe apertam as mãos, dão abraços e fazem chuveirinho de saliva ao gritarem palavras de ordem na direção dele, e vice-versa, indica a necessidade das autoridades fazerem cumprir as leis, repito, as leis que protegem a saúde pública, pois ele é um homem público e tem que se submeter às leis como todos os cidadãos brasileiros que estão mantidos em casa em prol da defesa da saúde de todos.

    Esclareço-lhe sim que não sou bolsonarista, apenas o usei – mea culpa? -, como outros milhões de brasileiros, para por Dilma Vana Roussef para fora da presidência da República e acreditando que ele fosse aproveitar todo o apoio que teve para se tornar um cidadão realmente exemplar, mas infelizmente pau que nasce torto não endireita mais, é incorrigível, não tem nem desconfiômetro e quer ser respeitado como muitos no Brasil afora.
    Infelizmente muitos rioclarenses apoiam o Bolsonaro , o que é direito deles, garantido em lei. Devo esclarecê-lo que nasci em Campo Grande-MS – terra de Mandetta – onde tenho família que fez a história do Brasil naquele estado também, assim como no passado fez a história de Rio Claro-SP como muitas outras. Aqui resido desde 1958 e tenho muitos amigos e inimigos também, mas não tenho interesse nenhum em aproximação com A,, que nem sequer sei quem de fato é.

    Vá provocar o gabinete do mal, instalado no mesmo andar do gabinete da Presidência da República e peça a eles para informá-lo o que desejas e aproveite para externar a eles seus abraços e considerações, que dispenso.

    Curtir

    • A. disse:

      É o sr. ou seu bom humor que estão em quarentena?

      Curtir

    • LSB disse:

      Caro Herbert,

      Perdoe-me se se ofendi de alguma forma.
      De fato, “curti” o post do A. pela sua espirituosidade e bom humor!

      Lembro-me de criança sempre ler o “Almanaque Capivarol’ (aliás, nem lembro de era esse nome realmente… mas era algo assim, pois recordei-me pela sonoridade…)

      Recordo também que o referido almanaque sempre trazia frases e aforismos famosos e de “famosos”. Sempre, aliás, vinha o autor da “frase” informado abaixo da mesma.

      Não creio, e naquele momento também não acreditei, que o A. estivesse, de alguma forma, desprezando o que o senhor escreveu. Percebi mais como uma “brincadeira” e, a partir desta percepção/interpretação, “curti” com “risos” (kkk). Abaixo, ainda “justifiquei” meu divertimento quando escrevi “Boa lembrança”, uma vez que a “graça” residia em “resgatar” a memória daquele “almanaque” que fez parte da vida de muita gente (e de suas leituras).

      Ainda assim, podemos nos aprofundar na análise do “chiste” e observar ou perceber uma possível “crítica” que estaria sutilmente intrínseca nas “entrelinhas” (ainda que menos realmente séria do que mera provocação “jocosa” ou “brincadeira).
      Nessa linha “especulativa”, penso – ou, como disse, cheguei a perceber – uma leve “crítica” acerca do “fenômeno” (que vez ou outra ocorre também nesse Vespeiro) dos “missivistas” derivarem para uma temática “poética” ao invés de se manterem mais “focados” da “realidade”.
      Não se trataria, obviamente, do “estilo literário” de cada “vespa” que aqui vem deixar seu “ferrão intelectual”, mas sim da própria mensagem que seria mais “filosófica” e menos “pragmática” que “foco” e o “objetivo” do blog sugere.

      Bom, talvez a crítica coubesse a mim também… vou considerar isso também…

      De qualquer forma, reforço o pedido de desculpas e reafirmo que minha “curtida” não tinha nenhum sentido depreciativo à frase (e ao comentário como um todo) que o senhor tinha lembrado e postado.
      Só apenas havia me provocado um largo sorriso a lembrança do A. do “saudoso” Almanaque Capivariol (o qual fez parte da minha infância e me divertiu muito).

      Abs
      LSB

      Curtir

      • A. disse:

        Dr. LSB: minha resposta saiu do alinhamento mas é endereçada não ao sr., mas ao Sr. Herbert. A coisa por aqui tá ficando preta: sou acusado de bullying, tem comentarista que “dá voz de prisão”, outro que incentiva sair armado às ruas, outro que ofende “respeitosamente” e tem uma trena pra medir as pessoas (fui classificado como “pequeno demais”) e um outro, psicótico, que entra aqui só pra atirar pedras no Fernão. A prudência (e não o bom humor) me aconselha um recolhimento. Vou ver se resisto – já não chega a quarentena?
        Abração e um ótimo domingo,
        A.

        Curtir

      • LSB disse:

        Prezado A.

        Se me chamarem de “Dr.” eu fico constrangido (kkkk).
        Fique à vontade para, ao menos ao se dirigir a mim, desconsiderar qualquer título ou pronome de tratamento.

        No mais, entendi sim que sua mensagem havia sido dirigida ao sr. Herbert.
        Acontece que na mensagem original do sr. Herbert, ele mencionou minha “curtida” na sua reposta (a do “Almanaque Capivariol”) dando a entender que eu havia que eu corroborava o seu suposto “deboche”.

        Daí que escrevi para me “explicar” e, tomando a liberdade que não me foi dada e assumindo a “defesa” que não me foi pedida, também “justifiquei” sua brincadeira (a do Almanaque).

        Nada obstante, ainda especulei que a brincadeira poderia denotar alguma crítica leve e sutil (uma possível “derivação” nos comentários para temáticas mais “poéticas” e “filosóficas”).
        Lembrei, todavia, que se tal crítica for, de alguma forma ou no tocante a algum comentarista, procedente, ela também caberia a mim…

        No mais, concordo contigo que, vez ou outra, aparecem no “Vespeiro” algumas “vespas” caprichando em suas “ferroadas”.
        De fato, seria desejável e salutar que o “ambiente” se mantivesse “sereno”, “civilizado”, “calmo” e “provocativo” somente de uma forma “construtiva” e não “destrutiva” (mesmo que as discussões sejam “acaloradas”, pois estas podem ser, ainda que “polêmicas” e “acirradas”, conduzidas de acordo com pressupostos de “fair play”).

        Abs
        LSB

        Curtir

    • A. disse:

      O sr. ficou ressentido… Guardar mágoas faz mal ao fígado: acumula toxinas. Pratique o que o sr. proclama: perfume o machado que o fere!

      Curtir

    • Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut disse:

      Senhores A. e LSB, em um site para tratar de assunto político da mais elevada importância para o futuro do Brasil, que é a proposta de mudança no sistema eleitoral para voto distrital puro, com retomada de poder dos políticos imprestáveis, o pragmatismo é também fundamental. O bom humor é interessante, quando espirituosamente e refinadamente fazemos críticas ao discurso dos demais participantes, que opinam sobre determinado assunto com seriedade, conforme suas convicções. Nada de errado ser corrigido, até com bom humor. Não precisamos o tempo todo necessariamente sermos sisudos, ou jocosos demais, afinal, “muito riso, pouco siso”. Só acontece ressentimentos se prezamos as pessoas ou fatos que nos ofendem de alguma maneira, evidenciando descaso.

      Alguns guardam os ‘ressentimentos” no fígado, o que não é meu caso, pois os metabolizo e devolvo na forma de perfumadas espinafradas nos que por intensão, ou descuido nas palavras e atos, me fazem entender como desprezo, ou como deboche, o que penso, sinto e faço. Antes fosse eu mais um Siddartha, mas sou apenas Herbert e perfumo os machados conforme o que merecem, sem sutilezas diplomáticas. Um tanto tosco, mas eficaz.
      Aceito as desculpas e explicações, já os conhecendo a cada dia melhor.
      Meus lado prussiano e português procuram levam tudo muito a sério, mas não sou perfeito, talvez um santarrão!
      A clausura e meditação nos fazem interiorizar e crescer, como fazem os budistas, e isso é muito raro no conturbado Brasil em que hoje vemos tanta esbórnia e falta de responsabilidade, onde um minusculo vírus nos tira a paz e a vida. Quarentenas podem ser dádivas nas mãos dos que as entendem a as aproveitam. Carpe dien !
      Não desistam da luta pelo sistema de voto distrital puro com retomada do poder daqueles que traem nosso voto de confiança!
      Viva Moro, fora Bolsonaro, antes que tardiamente!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: