É tudo ou nada

26 de agosto de 2015 § 20 Comentários

cart3Artigo para O Estado de S.Paulo de 26/8/2015

Tendo passado a ser inaplicável porque, de uma maneira ou de outra, todo mundo está “fora” dela, a lei converte-se de instrumento de garantia da paz em arma de guerra.

Relatórios trocados entre as instâncias do Judiciário a que estão afetos os brasileiros “especiais” dão conta de que há pelo menos 52 políticos com mandato investigados no “petrolão”, isso sem contar a presidente da Republica que presidiu o Conselho de Administração da Petrobras ao longo de todo o período em que ela foi saqueada e o seu antecessor.

Aqui no mundo dos mortais, a Operação Lava-Jato já vai pela 18a rodada, com nomes até então tidos como poderosos sendo impiedosamente “arrastados pela Medina”. Dois anos de pressões surdas do populacho, da imprensa, da Polícia Federal e dos “lobos solitários” do Poder Judiciário não foram suficientes, porém, para que a incolumidade dos integrantes da lista dos “de cima” fosse nem de leve arranhada enquanto todos se mantiveram em silêncio sobre o que sabem uns sobre os outros.

cart2Mas bastaram uns poucos gestos de desafio ao governo e à hegemonia da velha guarda da banda mais podre do Congresso que lhe dá sustentação para que, em menos de duas semanas, o rebelde passasse, de “nunca mencionado” a diretamente denunciado por um delator e a réu formalmente acusado pela promotoria por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e o mais que é habitual no pacote.

Não existe, é verdade, qualquer indício por leve que seja, de que ele esteja menos incurso nesses crimes que todos os demais membros da lista dos 52 e tantos outros que nem chegaram a entrar nela. Mas ainda assim é impossível negar, pela sequência dos acontecimentos, que esta nunca tenha sido a razão para ele abrir solitariamente a fila dos “arrastados pela Medina” da turma “de cima”.

É esta a síntese do paradoxo brasileiro: quando o Brasil honesto cogita festejar uma “vitória da justiça” o outro comemora mais uma vitória do crime … e os dois estão certos. É o vácuo institucional absoluto.

cart4

Dois artigos publicados nesta página na semana passada compõem o pano de fundo. Em “Corrupção como forma de poder”, Jose Arthur Giannotti retraçava o reto alinhamento do PT com a tradição leninista de conquista do poder desde o assassinato de Celso Daniel até este ponto, conquista esta que se dá, na releitura do lulismo, pelo recurso sistemático à arma da corrupção (mas não só a ela). E isto para concluir que a situação chegou a tal ponto que a ação dos “lobos solitários” que animam a Operação Lava-Jato e seus apoiadores ganhou os contornos de “um movimento político” que congrega todos quantos, dentro ou fora do âmbito do estado, por terem profissões ou modos de vida dependentes da existência de instituições democráticas, sentem que elas desaparecerão para sempre se o PT conseguir levar a cabo o seu projeto.

O que o professor esqueceu de mencionar com a devida ênfase é que a mesmíssima asserção é verdadeira para o lado contrário: a vitória final da corrupção é um imperativo de sobrevivência para os mestres de um estilo de “fazer política” e uma vasta pletora de modos de viver e “vencer na vida” aqui fora que desaparecerão para sempre ou mofarão na cadeia se caminharmos em direção ao Império da Lei sem mais exceções ou adjetivos. E não há que subestimá-los porque são estes — os de dentro e os de fora do universo estatal — que estão no poder.

cart2Não é, portanto, apenas a ameaça de enfrentar a tiros a massa dos brasileiros indignados feita pelo presidente da CUT de dentro do Palácio de Dilma Rousseff que confirma a radicalidade dessa aposta sem volta. A sequência de acontecimentos que leva até esta primeira “vitória da lei” contra um integrante da lista dos “de cima”, que não pode ser explicada senão com a mistura e a alternância nos papeis de “mocinho” e “bandido” de personagens até então tidos como “acima de qualquer suspeita”, indica que gente muito mais poderosa que esta que vocifera nas ruas vestida de vermelho sabe que está jogando tudo nesta parada.

A mesma manobra que faz justiça a Eduardo Cunha põe fora do alcance dela o famigerado Renan Calheiros, o único brasileiro com certificação de corrupto passada por uma das quatro grandes agências internacionais de auditoria. A sequência de reuniões secretas no Porto entre réus e juízes do “petrolão”; a recondução por uma presidente ameaçada de impeachment do titular do posto máximo da promomotoria pública; a súbita recuperação de memória de um delator; o “leite-de-pato” do TCU nas “pedaladas” presidenciais; a elevação de Renan Calheiros, que já tinha sido salvo uma vez em troca da desmontagem da Lei de Responsabilidade Fiscal, à função de porteiro do impeachment, agora também pelo STF; o engavetamento da impugnação das contas de campanha do PT pelo TSE; a nomeação para o STJ do apadrinhado do senador que relatará os processos do núcleo político do “petrolão” não é uma mera série estatisticamente trilionária de coincidências, é o “mapa” das forças inimigas.

cart1

Modesto Carvalhosa, em artigo publicado também nesta página, alertou a nação para o fato de que a mesma quadrilha que seguiu impávida assaltando o país de dentro das prisões e de cima dos bancos dos réus do “mensalão” e do “petrolão”, acaba de apresentar projeto de lei na Câmara, a ser votado até o final deste mês, que altera a Lei Anticorrupção para permitir que as 29 empreiteiras e fornecedoras do “petrolão” voltem a contratar com a Petrobrás e demais entes públicos. Agora, por cima de tudo, Joaquim Levy passa a ser, oficialmente carta fora do baralho, dispensa-se a diplomacia de Michael Temer e reabre-se a distribuição de dinheiro público a quem for bonzinho com o PT no que resta da economia privada. É o “mapa” das forças auxiliares que se quer cooptar aqui fora.

Não tem mais volta. Escolha o seu lado. Reduzido às proporções que o Brasil pôde medir pelas “manifestações” de 5a feira passada e rolando nos escombros de uma crise que facilita a conflagração do país, o PT dobra a aposta na corrupção e no assalto final às defesas democráticas da nação. Agora é tudo ou nada.

du2

§ 20 Respostas para É tudo ou nada

  • Nausíca disse:

    Enfim temos elementos para concluir que o experimento do século XX – multiracialismo e multiculturalismo – no Brasil é um sucesso.

    Curtir

  • Ricardo disse:

    Realmente,a palavra chave é conflagração.A ruptura institucional já aconteceu e as inexoráveis conseqüências começam a se fazer visíveis.Muitas mais surgirão e é preciso estar preparado e vigilante,nosso patrimônio ético e financeiro está em risco.

    Curtir

  • Só não gostei do “arrastado pela Medina”, expressão que desconheço e que certamente deve ser oriunda daqueles meios que por detestáveis, são zelosamente ignorados por profilaxia mental.

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Só crassos que adoram chafurdar na mais imunda lama gostam de um país assim como os próprios pretendem.Espero que sejam derrotados, pois seria muita estupidez deixar que a história se repita piorada.Não é porque os porcos crassos venceram(temporariamente) em alguma parte desta terra algum dia que precisam vencer em outra de novo.
    É tudo ou nada mesmo…Espero que o bom senso prevaleça, porque de uma nação tornada infértil nem os “poderosos”prosperam.Tudo morre,tudo apodrece num estado desses.

    Curtir

  • Lucila Esteve disse:

    Fernão, como sempre muito bom artigo de hoje.Estamos cada vez pior, sem perspectivas.Nao sei se voce viu o artigo do Paulo Rabello de Castro dia 21 onde diz que deviamos seguir os EUA e a Alemanha criando o LECO.
    Bjo Luli

    Curtir

  • Varlice disse:

    Fernão, excelente artigo!
    Torçamos para que, como sempre, os integrantes do partido aloprem. Eu sei, animal acuado fica mais violento e não joga para perder, mas do lado de cá temos Sergio Moro e a correta e justa aplicação da lei.
    Não passarão!

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Essa bagunça intencional precisa acabar!

    Por que existe CPI (comissão parlamentar de inquérito)?
    Por que raios o parlamento faz inquéritos?
    O Brasil não tem POLÍCIA para fazer inquéritos?

    Eu soube uma vez de um caso judicial (deve haver muitos assim)onde uma das partes(a canalha ré )jogava tanta fumaça,tanta fumaça no processo,criava tantos “fatos”,dava TANTA canseira, que a parte inocente(requerente) acabou perdendo a ação sem que o mérito da questão fosse de fato avaliado.A parte canalha(ré)venceu e a parte inocente(requerente) ainda teve de se defender das “culpas”criadas pela outra parte através de ciladas e outras canalhices do gênero, e ainda teve de pagar as custas da outra parte.

    Porque cito esse caso:para mostrar como é permitida a canalhice(desculpe repetir tanto o termo)nos processos judiciais no Brasil e como não há meios(ou não são aplicados)para acabar com isso.

    A CPI da Petrobrás me parece de um surrealismo que faz de Dali um tímido.Essa CPI ,a mim parece,está funcionando para desfazer o trabalho da Lava Jato.

    Os parlamentares são pagos para cuidar de assuntos do povo brasileiro mas estão gastando horas e horas pagas pelo contribuinte para fazer FUMAÇA para se livrarem das falcatruas que são o seu verdadeiro trabalho.

    Não tem cabimento essas CPIs ,pois são casos de polícia!O parlamento está agora pegando também para si o caso do BNDES e Fundos de Pensão,mas isso tb é caso de polícia e esses casos estão no parlamento simplesmente porque precisam virar pizza.Não tenho dúvidas!

    A POLÍCIA não é uma instituição independente ,com funções próprias.Por que estão usurpando as funções da polícia???

    Curtir

  • Carmen Leibovici disse:

    Na verdade,o Legislativo está entrando no âmbito do Judiciário também com essas CPIs.Existe polícia e existe justiça criminal.
    Não tem cabimento o parlamento fazer o que está fazendo!
    O parlamento brasileiro virou pizzaria do Judiciario!

    Curtir

  • Uma asquerosa situação: termos de “pagar o pato”- SUCUMBÊNCIA
    O pior não é o Brasil perder a causa é ter que pagar o custo dos desatinos jurídicos institucionais. A vaca foi pro brejo, não sei o que o Brasil recuperará, e olha la se ainda não corre solto a propina pro-corrupção.
    http://www.dicionarioinformal.com.br/sucumbência/

    Curtir

  • Finalmente os inertes tucanos terão a chance de algo fazer pelo país ao invés de briguinha vaidosas de comadres e que levará a derrota, mais uma vez.

    O TSE já admitiu verificar as contas da Dilma em campanha e o TCU deu mais 15 dias de prazo. Quem precisa de muito prazo é porque estão desorientados em como justificar.

    O “jogo” tá jogado. A sociedade apoia e será a vez em agir pelos políticos que tem dignidade- será que enlouqueci?

    Curtir

  • Temos que aprender a pular. Brasil oficialmente em RECESSÃO.

    Curtir

  • Eduardo,

    Recessão não é novidade porque era absolutamente previsível. Não satisfeito querem recriar o CPMF- imposto do cheque em 0,38%, com valores estimados em R$ 8o milhões ou bilhões até me confundi, na arrecadação.

    Safadamente o PT pelo seu líder do governo, José Guimarães (PT-CE), indica da divisão deste tributo supostamente à saúde, ser dividido pelos 3 níveis ou sejam, federal, estadual e municipal, acreditando que dessa forma os governadores e prefeitos cobrem de seus parlamentares federais a aprovação. O nosso picolé de chuchu parece estar de acordo com o pleito. Os do nordeste não tenho dúvidas que apoiarão, eles apoiam tudo que não seja exigir eficiência.

    Portanto, a ineficiência federal petista quer mais um imposto como se não temos a maior carga tributária e sem retorno do planeta.

    Em artigo do Dr. Rogério Furquim da PUC-RJ, ( O Globo de hoje) com absoluta precisão analisa da situação Dilma/economia/impeachment, e de forma sintética mostra que o que a mantém ainda são as elites empresariais de uma lado e os políticos de outro principalmente estes em saber quem será no day after.

    Esse governo não conserta a economia nem que a “vaca tussa” como tem tossido e hoje pedindo amor e confiança…….

    Curtir

  • Oh! my God ! – atentado a facadas ao Lula Pixuleco, sera submetido a uma operação de fixação de plástico com goma adesiva:

    Curtir

  • Deveriam fazer bonecos menores, chaveiros enfim quaisquer objetos incluídos aqueles plastificados a colocar nos vidros dos carros, a serem vendidos, dados o que for com essa justa homenagem ao Lula.
    Afinal ele é merecedor embora o pulha não saiba de nada.

    Curtir

  • Oh! my God, Eduardo, é o que a deficiente metal disse:

    “Minoria aposta no quanto pior, melhor’, afirma Dilma no Ceará”

    71% e não basta.Imagine a maioria no entender da débil seria a totalidade da sociedade>

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento É tudo ou nada no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: