Limpando o bloco de anotações

21 de março de 2014 § 5 Comentários

a6

Batismos de sangue

Em São Paulo já é a regra ha 3 ou 4 eleições.

Agora no Rio também: os territórios que o PT cobiça onde a melhora nos números da segurança pública são o grande trunfo eleitoral da situação, mergulham, de repente, em verdadeiras temporadas de caça aos policiais nas ruas nos meses que antecedem a eleição.

Os assassinatos são sempre os mais brutais possíveis. Soldados são trucidados a tiros na frente de mulheres e filhos pequenos. Tudo é feito mesmo para provocar revolta até que a situação acabe degenerando em guerra aberta.

A se repetir a experiência de São Paulo, finda a eleição, os ataques cessam tão súbita e inexplicavelmente quanto começam.

Pode ser que minha memória esteja me traindo. Mas seria fácil checar as estatísticas que confirmem ou desmintam a existência desse fenômeno se houvesse pauteiros nas redações.

***

a1

Faça-se a luz 

O preço do presente de Dilma de Pasadena e Paulo Scaff, o presidente “socialista” da Fiesp, nas contas de luz dos eleitores brasileiros está, por enquanto, em corte de despesas de 16% e 4.400 demissões no setor, mudança de sede da Eletrobrás, venda de seis de suas distribuidoras do NE e perda de US$ 19,2 bi dos acionistas, fora os aportes do Tesouro e do BNDES.

Mansueto Almeida, especialista em contas públicas, calcula que o custo anual desse incentivo ao “voto consciente” será de R$ 63 bi, mais do que custa todo “u Bôça Família” (R$ 62,5 bi).

***

a000

Urubulândia

Marta Suplicy tornou tão fácil registrar uma nova “união estudantil” com direito a emitir carteirinhas valendo meia entrada quanto criar um novo sindicato.

O resultado são dois processos de metástese pelo país afora: a multiplicação descontrolada de gente pagando meio ingresso, com sua necessária contrapartida de gente pagando ingresso e meio, e a multiplicação descontrolada do numero de sindicatos.

O Ministério do Trabalho, como se sabe, foi devolvido ao salafrário Carlos Lupi, pego em flagrante delito, pela interposta pessoa de seu vice Manoel Dias, e hoje vomita quatro sindicatos novos por dia, 250 por ano.

Normal. É pendurar carniça na porta que fica assim de urubu. E como nossos governos não fazem outra coisa senão pendurar carniça na porta este país está virando um país de urubus.

 ***

a3

Justiça social

E como é que se paga tudo isso?

Com a correção “criativa” da tabela do IR. A última foi de 4,5%, mas a inflação sem maquiagens foi de 6,78%. Ha 18 anos seguidos a correção tem sido sempre menor que a inflação. Resultado: em 1996 a faixa de isenção de imposto beneficiava quem recebia até 6,55 salários mínimos. Hoje só se livra quem ganha até 2,47 mínimos.

A OAB acaba de propor uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF propondo corrigir isso um pouco a cada ano nos próximos anos. Mas o ministro Barroso, aquele sinistro, de fala mansa, que melou o Mensalão, barrou a ação.

***

a4

Per omnia saecula saeculorum

Em seis meses os 13.233 cartórios do Brasil faturaram mais de 6 bi.

Tudo isso só pra dizer que sim, você é você; sim, você vendeu a casa que suou para comprar a fulano: sim, beltrano, que morreu, era mesmo seu pai e, a cada canetadinha dessas, comer uma grossa fatia de bolos para a confecção dos quais eles não contribuiram com nem um único grão de farinha.

Em cada grão de farinha e tudo o mais que se come nesse país, aliás, vem embutido o custo desses parasitas todos.

***

a8

Sedução

Lembram que uma semana atrás havia uma rebelião aberta do PMDB que dava gritos de “Liberdade” no plenário da Câmara em clima de “Diretas Já”?

Pois é. Uma semana neste nosso país pode ser uma eternidade. Um dos pivôs da rebelião foi o lançamento da candidatura de Lindberg Farias (PT) ao governo do Rio, contra o candidato Pezão do governador Sérgio Cabral (PMDB), um dos que mais deram sem receber ao PT.

Na noite de quinta passada dona Dilma de Pasadena chamou Cabral, Pezão e o prefeito Eduardo Paes para um jantarzinho em palácio. Segundo a versão noticiada pelo Globo o que ela disse a eles foi simplesmente o seguinte:

Meus caros amigos, o Lindberg não é o meu candidato; é o candidato do Lula”.

E você acredita que colou!!!

Pezão, comovido, atirou-se nos braços da presidenta e disse que, daqui pra frente, “está com ela e não abre”.

O jornal não informou o que mais foi servido nesse jantar além da comida…

***

a11

Famiglia Putin

E esses mascarados todos que invadiram a  Criméia, são soldados agindo como bandidos ou são bandidos agindo como soldados?

Na Rússia de Putin essa é uma dúvida recorrente. Todos os políticos e todos os empresários de sucesso são objeto dessa mesma duplicidade de identidade.

E não é só lá…

***

a12

Sequestro de imóvel

No RJ já está valendo “sequestro de imóvel”. Na semana atrasada 50 desses novos empreendedores invadiram um prédio em Laranjeiras e pediram 20 mil pra sair.

No primeiro impulso o dono pensou: “O cacete, vou à policia exigir o meu direito!”.

Mas aí pensou bem: e se a ONG “A” vier atras disso? E a pastoral “B”? O vereador “C”? O Ministério dos Direitos Humanos? E se a coisa cai no Judiciário como “questão social“?

Melhor pagar…

***

a14

Inclusão especulativa

São duas, aliás, as inovações do PT no ramo imobiliário. O Minha Casa, Minha Vida vai rapidamente virando o Minha Casa, Meu Negócio. Tá cheio de “especialista” que entra várias vezes na fila, consegue os imóveis e os vende a terceiros com “contratos de gaveta”.

No fim o novo proprietário acaba mesmo sendo regularizado “por miséria”; contra voto, naturalmente.

É a “especulação imobiliária social” ou, se quiserem, a “inclusão especulativa”.

***

a17

Senta a pua

Esse ministrozinho da Saude regra três (o titular está armando o bote contra São Paulo) que manteve uma “consultoria” para empresas de saude durante todo o tempo que foi secretário da Saúde da Prefeitura da São Bernardo de Lula, levou a familia inteira pra lá e pra cá em avião da FAB durante todo o carnaval.

A serviço”, claro.

Nada sobevive à esculhambação petista.

A gloriosa corporação aeronáutica brasileira, aquela do Brigadeiro, ultimo bastião da ética; aquela que “Sentou a Pua” na Itália, sob o PT está reduzida à condição de reserva estratégica de motoristas de corruptos.

Quando é pra falar de guerra e escolher os caças que vão defender as fronteiras do Brasil e os poços do pré-sal, o PT chama o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo.

***

a19

Orgulho estatizante

Dona Dilma de Pasadena e seu fiel escudeiro Guido Mantega nunca conversaram com a economia real.

Quando querem parecer “abertos ao diálogo”, normalmente em véspera de alguma emissão de dívida ou nova rodada de catação de investimento estrangeiro, convocam os barões do BNDES pra uma conversinha amiga debaixo dos holofotes da mídia estrangeira.

Mas aqui dentro todo mundo sabe. Os barões do BNDES não são a economia real e nem mesmo a economia privada. São só “laranjas” de grandes estatais disfarçadas, arranjo que é dos mais convenientes na hora de pedir “doações de campanha”.

O PT do RGS, que é sempre a vanguarda da vanguarda do atraso, está se propondo a ser o primeiro a sair do armário e assumir o “orgulho estatizante” que a companheirada toda compartilha: quer se tornar oficialmente sócio de uma montadora. Chinesa, é claro.

***

a20

Os pingos nos i’s

Igualdade de generos” para os promotores dessa vertente do “multiculturalismo“, assim como a “igualdade racial” antes dela, é editar um monte de leis desiguais para cada genero e cada raça, acrescidas de incentivos para que todo mundo declare uma em troca de um prêmio em espécie, com o que fica provado que o preconceito existia sim, desde sempre, estava só escondido por uma legislação mal feita que não oferecia vantagem nenhuma para que ele fosse expresso, exercido e praticado aberta e agressivamente como a esquerda sempre afirmou que vinha sendo só que ninguém percebia.

Não é engenhoso? Não é inteligente? Não é maravilhoso para o futuro da Nação?

§ 5 Respostas para Limpando o bloco de anotações

  • Fausto Italiano disse:

    CARO FERNAO ,
    CONTINUE LIMPANDO SEU BLOCO DE ANOTAÇÕES,
    MAS , COM MAIOR FREQUÊNCIA !

    Curtir

  • Caro Fernão, lembrando que esse mês tem contribuição sindical, é de chorar!

    Curtir

  • Ronaldo disse:

    Apoiado, continue limpando o bloco de anotações mas não deixe de nos brindar com suas análises mais profundas.

    Curtir

  • Caro fernão ainda sobre os cartórios, não é estranho que toda documentação (ou quase toda) necessite reconhecimento de firma e tal, mas quando recebemos um cheque, você tem que confiar que aquela assinatura é mesmo a do sujeito que o está passando, ou experimento copiar o documento do carro e autenticar devidamente no cartório para ver se é válido quando o policial o parar numa blitz! é assim dois pesos e várias medidas abs. honorio sergio

    Curtir

  • Varlice disse:

    Dor de estômago ao ler as suas anotações passadas a limpo.
    E tristeza também.
    Sei, não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe, mas até acabar… haja dor de estômago, haja tristeza.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Limpando o bloco de anotações no VESPEIRO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: