“Cachoeira – O Retorno” e outras obviedades

10 de abril de 2012 § 1 comentário

Ponha-se de lado as lanchas de dona Ideli, que nos deixam outra vez às portas do gabinete presidencial.

Fiquemos só com o senhor Cachoeira, o avô do Mensalão que nos idos de 2004 iniciou, também na sala vizinha à do Presidente da Republica de então, a sua carreira de “estrela de TV” pelas mãos do mesmo “diretor” que filmou este “Cachoeira – O Retorno“, ora em exibição.

O que se pode concluir?

  • que entre Waldomiro e Demostenes o “corte” do suborno para ganhar favores e contratos do governo subiu quase 10 xs (de perto de 3% para perto de  30%);
  • que a liberdade para roubar impõe um outro patamar de competição onde só se tem chance roubando também;

  • que em função disso, nesta republiqueta petista e no seu entorno só se salva quem ainda não foi investigado, ou melhor, quem ainda não teve a sua cine-biografia distribuída em “circuito comercial”;
  • que entre o filme quente estrelando Waldomiro de Dirceu e este vintage 2009 onde Demostenes do DEM encabeça vasto elenco só o que mudou foi o aparelhamento da Polícia Federal e a cumplicidade da imprensa para com os seus explícitos desengavetamentos ad-hoc e customizados de personagens incômodos de um arquivo que mostra evidências de ser muito mais vasto que os relatoriozinhos de caderneta dos aprendizes da ditadura militar em torno dos quais os assalariados da UNE estão fazendo esse barulho todo;
  • que pelo menos na Terceira Divisão – onde hoje joga o DEM – em se denunciando, cai, o que confirma os benefícios da alternância no poder.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com máfia dos caça níqueis em VESPEIRO.

%d blogueiros gostam disto: